PUBLICIDADE

Antibiótico não alivia tosse, aponta estudo

Medicamento não é eficaz contra sintoma e pode até ser prejudicial ao paciente

A tosse é um dos principais sintomas decorrentes de infecções respiratórias e, por ser bastante incômoda, não leva muito tempo até que o indivíduo doente busque ajuda. O problema é que, para aliviar o desconforto, muitos médicos receitam o antibiótico amoxicilina que, segundo um estudo publicado na revista The Lancet na última quarta-feira (19), não deveria ser prescrito para problemas de pouca gravidade. A descoberta foi feita por pesquisadores da University of Southampton, na Grã-Bretanha.

Foram avaliados 2.061 adultos de 12 países europeus que apresentavam alguma infecção pulmonar e tosse persistente por, pelo menos, 28 dias. Parte delas foi tratada com amoxicilina e a outra, com placebo. Todos os participantes fizeram um diário relatando sintomas como tosse, nariz entupido e falta de ar desde o começo do estudo.

Os resultados mostraram que a diferença da gravidade e da duração dos sintomas dos dois grupos foi insignificante, inclusive entre aqueles que tinham mais de 60 anos. Outra conclusão foi que aqueles que fizeram uso do antibiótico eram mais propensos a apresentar efeitos colaterais, como náuseas e diarreias, do que os que receberam placebo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A pesquisa mostra que as pessoas são capazes de apresentar melhora do seu quadro de saúde sem precisar fazer uso de medicamentos. Vale lembrar que o uso desnecessário de antibióticos pode levar à resistência a remédios no futuro. Por outro lado, há, de fato, alguns indivíduos que se beneficiaram com o uso do antibiótico, mas ainda não se sabe o motivo pelo qual isso acontece.

Você faz uso consciente de antibióticos?

Embora sejam prescritos para melhorar a qualidade de vida da população, antibióticos nem sempre são usados corretamente, podendo causar o efeito inverso. Veja a seguir como usar esse medicamento corretamente:

Cumpra o prazo estabelecido

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Mesmo que os sintomas tenham desaparecido antes do prazo estabelecido para cessar o uso do antibiótico, o tratamento deve continuar. A ausência de sintomas não indica, necessariamente, cura da doença e, parando o medicamento, o indivíduo corre o risco de ter uma nova infecção e agora com bactérias fortalecidas.

Antibióticos não são iguais

Para cada infecção existe um antibiótico diferente. A penicilina já foi considerada um antibiótico para todos os problemas, mas hoje se sabe que não funciona em todos os casos. A cada novo problema, portanto, consulte novamente um médico.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Respeite o horário

Não existe um horário ideal para tomar antibióticos. O melhor horário é o recomendado pelo médico. Alguns precisam ser ingeridos logo cedo, outros em jejum, outros antes de dormir. O importante é respeitar o que foi prescrito.

Aposte nos genéricos

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Antibióticos genéricos são iguais aos originais, por isso, o tratamento será mesmo com um e outro. Só não invista em medicamentos similares. O melhor remédio é o prescrito pelo médico.