PUBLICIDADE

"Alergia" a orgasmo: homem sofre com reação rara ao ejacular

Americano de 25 anos foi diagnosticado com a Síndrome Pós-Orgásmica, que é uma condição que gera fadiga e ansiedade após a ejaculação

Um norte-americano de 25 anos virou notícia depois de procurar ajuda médica após sofrer uma espécie de reação alérgica ao ejacular. O caso foi descrito no periódico Urology Case Reports. e os médicos revelaram se tratar de uma condição rara, conhecida como Síndrome da Doença Pós-Orgásmica.

Segundo os especialistas que acompanharam o caso, o jovem lidava com essa "alergia" desde os 16 anos de idade e ela acontecia tanto durante relações sexuais quanto na masturbação. Ao ter um orgasmo, ele apresentava sintomas como ansiedade, confusão mental e fadiga.

De acordo com o artigo, o rapaz era solteiro e evitava a ejaculação, tendo uma frequência de orgasmos em cada 2 a 3 meses. Ele também já havia consultado muitos médicos e tentado diversos tratamentos para a condição, mas sem sucesso.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O que é a Síndrome da Doença Pós-Orgásmica

A Síndrome da Doença Pós-Orgásmica (POIS, na sigla em inglês) é uma condição rara na qual homens experienciam sintomas debilitantes após o orgasmo. Alguns desses sintomas são:

Segundo o artigo, essa condição foi relatada pela primeira vez em 2002 e os especialistas ainda não sabem a causa exata. Há quem indique que a POIS pode provocar sintomas semelhantes à gripe, com duração de um a 7 dias após a ejaculação.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Para prevenir os sintomas, muitos homens evitam o contato sexual e, consequentemente, os orgasmos. Devido à raridade da condição, esses pacientes não costumam buscar ajuda médica ou, quando procuram, são encaminhados à psicólogos e psiquiatras que desconhecem a síndrome.

Tratamento para Síndrome Pós-Orgásmica

No caso do jovem norte-americano, ele foi tratado com injeções subcutâneas do hormônio gonadotrofina coriônica humana (hCG), para estimular a produção de testosterona. Após seis semanas de tratamento, o paciente conseguiu se livrar totalmente dos sintomas.

O sucesso com a terapia hormonal mostra que níveis baixos de testosterona podem ser uma das causas da síndrome e indica uma via de tratamento. Os médicos também recomendam que, além das causa físicas, as causas psicológicas devem ser avaliadas na recuperação do paciente.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Problemas com ejaculação

Entenda o problema que impede o homem de ejacular

Ejaculação precoce: o que é, como resolver e tratamento caseiro

Ejaculação retardada: conheça as causas e os tratamentos

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)