isabela perguntou:

preocupação e impaciência podem gerar depressão?

  • Respondido em 20/01/2015
    Raimunda Sousa Agnello Psicologia - CRP 59192/SP
    Olá,

    Sim e não, depende do equilíbrio entre o necessário e o demais da conta. A ansiedade é necessária para que possamos fazer com que nossos desejos e obrigações se concretizem. Porém, quando ultrapassamos o limite do necessários, corremos sérios riscos de adoecer. Pois, nossa mente é a porta de entrada para qualquer mal. E a depressão é um destes mal. Geralmente ela se instala quando nossos desejos são demasiadamente frustrados em sua concretude. Ficamos reféns de nossas infelicidades e nos tornamos muito mais ansiosos por algo que, muita vezes, estão aquém de nossas possibilidades. E como, também, tendemos a acumular sintomas, essas frustrações chegam ao ponto de, muitas vezes, nos paralisar diante de algo que nem considerávamos importante, mas como não é o fato em si, e sim mais um, ficamos então deprimidos por não mais acreditar em nossas realizações. Então não se pre ocupe com coisas que estão no futuro, viva seu momento, tudo chega, mas com vai chegar depende exclusivamente de você estar pronto para receber. Se ocupe com seu momento presente, ele é o único momento verdadeiro que você tem, o resto é apenas ilusão,
    Seja feliz,

    PUBLICIDADE
  • Respondido em 20/01/2015
    Raquel Baldo Psicologia - CRP 79518/SP
    especialista minha vida
    Olá,

    recebi sua pergunta há pouco.

    Depressão é uma doença, um estado patológico e sua causa está ligada a diversos fatores, desde bioquímicos até afetivos e ambientais.

    Mas, Quando fala sobre preocupação e impaciência, isso me faz pensar em sintomas ou uma situação de vida tensa. E momentos de vida conflituosos ou cansativos, assim como rotinas ou mesmo mudanças de rotina podem ´provocar reações ansiosas, como as que citou.
    E nestas situações é comum haver alguma reação depressiva, MAS VEJA BEM, reação depressiva é muito diferente de depressão. A primeira como o nome da já diz é uma reação, um sintoma ligado a outros fatores e que com acolhimento adequado ou o tempo tende a passar, já a Depressão doença necessita de apoio profissional e não é uma reação, apenas mas sim o quadro em si.

    Mesmo não sendo uma depressão, as vezes é necessário uma ajuda psicológica conforme intensidade do quadro e interferência na vida. As vezes passamos por conflitos que não damos conta sozinhos de lidar ou mesmo de perceber. E os sintomas acabam sendo alertas do organismo ou mesmo emocional para nos cuidarmos ou procurarmos os fatores.
    Se os sintomas persistirem e estiverem te atrapalhando, não se acanhe em buscar auxilio.

    Espero ter ajudado
    Atenciosamente

    PUBLICIDADE
  • Respondido em 28/11/2016
    Dirk Belau Psicologia e Psicanálise - CRP 06/117170/SP
    Olá,

    recomendo abrir mão da ideia de um tipo de sentimento causar outro. Os sentimentos sempre são complexos, ou seja, todos eles refletem, em conjunto, a situação da pessoa na vida, o passado dela, o entorno dela, principalmente as relações humanas nas quais ela vive e já viveu. As da infância são particularmente importantes pois a criança é mais vulnerável. Impressões importantes tem a tendência de se perpetuar até na medida em que a pessoa prefere se sentir negativa pois já se acostumou cedo e fica mais "fácil" para ela aguentar isto do que enfrentar novos desafios. Assim, ansiedade e depressão são o mesmo sentimento, o primeiro no olhar para frente, o segundo no olhar para trás. Impaciência é o sentimento de querer resolver, se desfazer da preocupação sem saber como. A chatice está na exigência que outros resolvam. Isto estraga as relações humanas o que contribui à tristeza. E assim adiante.

    Assim sendo, preocupação, impaciência e depressão são sentimentos do mesmo complexo que pode ser chamado "não dar conta" da situação e dos desafios da vida. É um complexo de sentimentos muito doloroso, pode ser desesperante. Sendo que a vida hoje em dia fica cada vez mais complicado, é fácil se dar conta do sofrimento da pessoa comum. Um agravante considerável costuma ser a educação autoritária que faz a pessoa se julgar a si mesma além do necessário. Aliás, é esta a figura clássica de depressão, chamada melancolia.

    Para você entender melhor o que você já viveu. as experiências que lhe fizeram do jeito que você é e se sente, os recursos que você pode ter em você a pesar de todo sentimento de insuficiência, seria útil você procurar dialogar a respeito com uma pessoa de confiança. Pessoa que não lhe julga. Dialogar regularmente. Se não tem tal pessoa e tem os recursos financeiros, recomendo procurar um profissional de psicoterapia humanista ou de psicanálise.

    PUBLICIDADE