PUBLICIDADE

Vacina pentavalente: para que serve, reações e onde tomar

Imunização dada na infância protege contra cinco doenças graves; veja onde a vacina pentavalente está disponível

O que é a vacina pentavalente

A vacina pentavalente é uma composição combinada que previne cinco doenças: tétano, hepatite B, coqueluche, difteria e meningite (causada pela Haemophilus influenza tipo B). É oferecida no primeiro ano de vida do bebê e tem o intuito de reduzir o número de injeções a serem aplicadas, envolvendo diversas imunizações em uma só aplicação.

Para que serve

Como o nome sugere, a vacina pentavalente age contra cinco doenças, as quais podem levar a complicações graves e até à morte. Veja os riscos de cada enfermidade que a vacina pentavalente protege:

Difteria

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Tétano

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Coqueluche

Hepatite B

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Meningite

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Composição

Vacina pentavalente deve ser dada aos 2, 4 e 6 meses de vida e depois reforçada pela vacina DTP - Foto: Shutterstock
Vacina pentavalente deve ser dada aos 2, 4 e 6 meses de vida e depois reforçada pela vacina DTP - Foto: Shutterstock

A vacina pentavalente é composta por toxoides de difteria e tétano, suspensão celular inativada de Bordetella pertussis, antígeno de superfície de hepatite B (HBs-Ag), e oligossacarídeos conjugados de Haemophilus influenza do tipo B.

Reações da vacina pentavalente

As principais reações da vacina pentavalente são associadas aos efeitos colaterais da maioria das imunizações injetáveis.

Reações nas primeiras 24 horas após a vacinação:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Em bebês, além das citadas, outras reações podem ocorrer, como:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Quanto tempo demora para passar a reação da vacina?

A reação da vacina pentavalente costuma durar até 72 horas (três dias). Caso quaisquer efeitos colaterais persistirem por mais tempo, procure o pronto-socorro mais próximo.

Doses necessárias

A vacina pentavalente consiste em três doses, que devem ser dadas no primeiro ano de vida do bebê:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Reforços da vacina

Para fortalecer o efeito da vacina pentavalente, o Ministério da Saúde recomenda dois reforços a serem feitos com a vacina DTP (vacina tríplice bacteriana, que previne difteria, tétano e coqueluche).

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Onde tomar

Fornecimento pelo SUS

Desde 2012, a vacina pentavalente é oferecida de forma gratuita pelo Sistema Básico de Saúde (SUS) no Brasil, sendo disponibilizada em Unidades Básicas de Saúde (UBS).

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Documentos para vacinação

Para vacinar o bebê, basta comparecer a um posto de saúde com a carteira de vacinação dele em mãos. Se você perdeu a carteirinha, procure o posto de saúde onde já vacinou a criança para resgatar o histórico de vacinação e adquirir a segunda via.

Porém, a ausência desse documento não te impede de vacinar o bebê. Toda pessoa pode receber imunização nos postos de saúde. Nesse caso, você receberá um papel que comprova a vacinação e pode adicioná-lo à sua carteira de vacinação posteriormente.

Vacina pentavalente em falta

Muitos pais têm declarado dificuldade de encontrar a vacina pentavalente nas Unidades Básicas de Saúde pelo país. Isso porque o abastecimento está parcialmente suspenso desde julho de 2019, uma vez que os lotes da vacinação foram reprovados em testes de vigilância sanitária.

De acordo com o Ministério da Saúde, a previsão é de que em janeiro de 2020 os estoques estejam normalizados. A entidade afirma que não há situação de emergência às doenças cobertas pela vacina pentavalente e que os estoques atuais são suficientes.

Preço da vacina pentavalente

A vacina pentavalente na rede particular pode ser encontrada por cerca de R$ 300 cada dose. Contudo, a maioria das composições são diferentes da imunização oferecida pelo governo.

Isso porque, na rede privada, a proteção contra hepatite B costuma ser substituída por prevenção à poliomielite (paralisia infantil). Assim, é necessária a complementação com a vacina contra hepatite B (vacina anti-hbv), que varia de R$ 60 a R$ 70 por dose.

Contraindicações

A vacina pentavalente é contraindicada a:

Como é aplicada

Cada dose da vacina pentavalente equivale a 0,5 ml e deve ser aplicada por via intramuscular conforme a idade da criança.

Também pode ser aplicada na região lateral do glúteo em qualquer idade.

Comparação com outras vacinas

Vacina DTP (tríplice bacteriana)

A vacina DTP é também chamada de vacina tríplice bacteriana, cujo objetivo é prevenir contra a difteria, tétano e coqueluche (pertússis). Costuma ser utilizada para reforçar a imunidade após a criança ter recebido doses da vacina tetravalente ou vacina pentavalente.

Possui duas versões: a DTP e a DTPa. A diferença é que a DTP é celular (feita com células inteiras), enquanto a DTPa é acelular (composta por proteínas, com menos efeitos colaterais).

Ambas as versões costumam variar de R$ 100 a R$ 150 por dose na rede privada. A DTPa não é fornecida pela rede pública.

Vacina tetravalente bacteriana

A vacina tetravalente bacteriana é conhecida como vacina DTP+Hib, protegendo contra quatro enfermidades: difteria, tétano, coqueluche e meningite causada por Haemophilus do tipo B.

É oferecida pela rede pública e privada, devendo ser tomada aos 2, 4 e 6 meses. O reforço da vacina DTP se faz necessário aos 15 meses, aos 4 anos, aos 6 anos; e, posteriormente, a cada 10 anos.

Na rede particular, cada dose da vacina tetravalente bacteriana custa de R$ 150 a R$ 200 em média.

Vacina hexavalente

Na rede particular, também há a venda da vacina hexavalente, que protege contra seis doenças: difteria, tétano, coqueluche, meningite por Haemophilus tipo B, poliomielite e hepatite B.

Este tipo de imunização ainda não está disponível na rede pública e pode ser adquirido por aproximadamente R$ 350 a R$ 400 cada dose.

Veja o quadro abaixo que resume as diferenças de composição, doenças combatidas e preços entre as vacinas pentavalente, DTP, tetravalente e hexavalente.

Tipo de vacina Doenças prevenidas Doses Disponível na rede pública Preço na rede privada por dose (média)
Vacina DTP (tríplice bacteriana) Difteria, tétano, coqueluche Usada para reforços de outras vacinas Sim R$100-R$150
Vacina tetravalente Difteria, tétano, coqueluche e meningite Aos 2, 4 e 6 meses; Reforço com vacina DTP aos 15 meses, 4 anos, 6 anos e a cada 10 anos Sim R$150-R$200
Vacina pentavalente Difteria, tétano, coqueluche, meningite e hepatite B Aos 2, 4 e 6 meses; reforço com vacina DTP aos 15 meses, 4 anos Parcialmente R$300
Vacina hexavalente Difteria, tétano, coqueluche, meningite, hepatite B, poliomielite Aos 2, 4 e 6 meses de idade. Reforço aos 15 meses com vacina pentavalente; reforço aos 4 anos com vacina DTP Não R$350

É possível substituir a vacina pentavalente?

A vacina pentavalente é uma imunização combinada de outras cinco vacinas. Portanto, em caso de falta da vacina pentavalente, o ideal é procurar postos de saúde para aplicação das vacinas individuais de cada doença.

Diante disso, as substituições para a vacina pentavalente podem ser:

Vacina pentavalente Substituição com vacinas individuais Substituição com vacina DTP Substituição com vacina tetravalente
1 dose de vacina pentavalente equivale a: 1 dose de vacina para hepatite B + 1 dose da vacina contra Haemophilus Influenza tipo B + 1 dose de vacina contra a difteria + 1 dose de vacina contra tétano + 1 dose de vacina contra coqueluche 1 dose de vacina DTP + 1 dose de vacina contra hepatite B + 1 dose da vacina contra Haemophilus Influenza tipo B 1 dose de vacina tetravalente + 1 dose de vacina contra hepatite B

Lembre-se de manter a sua carteira de vacinação e de sua família sempre em dia. Somente assim é possível prevenir doenças e garantir uma melhor qualidade de vida.

Referências:

Eduardo Finger (CRM-SP 72161), clínico geral, coordenador do departamento de pesquisa e desenvolvimento do Salomão Zoppi Diagnósticos

Ministério da Saúde