Dieta da proteína: 19 dúvidas comuns de quem quer emagrecer com saúde

Tire as suas dúvidas e veja todas as peculiaridades da dieta

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 10/01/2017

A dieta da proteína é baseada em uma restrição alimentar e nutricional, focando em uma maior ingestão no grupo das proteínas (carnes e leguminosas, principalmente), reduzindo e/ou até eliminando carboidratos em alguns casos. Embora pareça simples, muitas pessoas ainda têm dúvidas pertinentes sobre como realizar a dieta.

Por isso, selecionamos através da nossa plataforma Pergunte ao Especialista as perguntas mais populares de quem deseja fazer a dieta e emagrecer com saúde. Confira lista completa e tire suas dúvidas:

1 - Quais alimentos são permitidos na dieta da proteína?

R: Os alimentos permitidos nela irão depender de qual fase estiver. Geralmente, há uma listagem com os alimentos permitidos em cada fase durante a utilização da dieta da proteína. É importante lembrar que estas restrições alimentares provocam deficiências nutricionais relacionadas à recomendação de ingestão diária dos grupos de alimentos, o que pode provocar déficits na saúde. É importante lembrar, que para a adoção e realização de dietas é fundamental o acompanhamento com um profissional nutricionista.


2 - Como funciona essa dieta da proteína? Ela é mais eficiente que a dieta dos pontos?

R: A dieta da proteína é baseada em uma restrição alimentar e nutricional, focando em uma maior ingestão no grupo das proteínas (carnes e leguminosas, principalmente), reduzindo e/ou até eliminando carboidratos em alguns casos. Algumas delas também podem ter diferentes fases, onde são excluídos e reintroduzidos alguns tipos de alimentos. É importante lembrar que esta restrição provoca também uma deficiência nutricional relacionada à recomendação de ingestão diária dos grupos de alimentos, podendo provocar déficits na saúde. Em relação à sua eficiência, é importante considerar que a redução de peso efetiva ocorre por meio de mudanças de comportamento alimentar e de hábitos de vida. Muitas vezes, a efetividade de uma dieta para redução de peso dependerá da aceitabilidade de cada indivíduo, logo, é fundamental buscar métodos seguros e apropriados junto à um profissional nutricionista.

3 - É possível ganhar massa muscular fazendo a dieta da proteína?

R: Para um ganho de massa magra, ou seja, hipertrofia muscular, é importante ter o consumo adequado de todos os grupos alimentares. As proteínas junto aos carboidratos colaboram para um melhor resultado, visto que contribuem para recuperação muscular, para a melhora do desempenho físico no próximo treino e síntese de massa magra. Como a dieta da proteína é baseada em uma restrição alimentar e nutricional, focando em uma maior ingestão no grupo das proteínas e reduzindo e/ou até eliminando carboidratos em alguns casos, acaba não sendo uma boa opção para quem procura uma hipertrofia muscular. No entanto, para o ganho de massa magra de forma eficaz e saudável, é fundamental o acompanhamento junto a um nutricionista.

4 - É possível comer frutas na dieta da proteína?

R: Como as frutas possuem certa quantidade de carboidratos em suas composições, o consumo delas na dieta da proteína é restrito também, e em algumas fases, não permitido, o que pode impactar em deficiência de vitaminas, minerais e fibras. É importante lembrar que estas restrições alimentares provocam deficiências nutricionais relacionadas à recomendação de ingestão diária dos grupos de alimentos, o que pode provocar déficits na saúde. É importante lembrar, que para a adoção e realização de dietas é fundamental o acompanhamento com um profissional nutricionista.

5 - Dieta da proteína pode causar gastrite?

R: É importante lembrar que a restrição provoca também uma deficiência nutricional relacionada à recomendação de ingestão diária dos grupos de alimentos, podendo provocar déficits na saúde. Em relação à sua eficiência, é importante considerar que a redução de peso efetiva ocorre por meio de mudanças de comportamento alimentar e de hábitos de vida. Muitas vezes, a efetividade de uma dieta para redução de peso dependerá da aceitabilidade de cada indivíduo, logo, é fundamental buscar métodos seguros e apropriados junto à um profissional nutricionista.

6 - Dieta da proteína pode causar hipoglicemia?

R: Dependendo do nível da restrição, o indivíduo que adotar a dieta da proteína pode sim vir a ter um quadro de hipoglicemia. É importante lembrar que estas restrições alimentares provocam deficiências nutricionais relacionadas à recomendação de ingestão diária dos grupos de alimentos, o que pode provocar déficits na saúde. É importante lembrar, que para a adoção e realização de dietas é fundamental o acompanhamento com um profissional nutricionista.

7 - Quais são os malefícios da dieta da proteína?

R: A dieta da proteína é baseada em uma restrição nutricional, que afeta necessidades energéticas e de macro e micronutrientes. A mesma foca em uma maior ingestão no grupo das proteínas (carnes e leguminosas, principalmente), o que pode causar desequilíbrios relacionados ao consumo excessivo de proteínas. Além disso, acabam reduzindo e/ou até eliminando carboidratos em alguns casos. Algumas delas também podem ter diferentes fases, onde são excluídos e reintroduzidos alguns tipos de alimentos. É importante lembrar que estas restrições provocam deficiências nutricionais relacionadas à recomendação de ingestão diária dos grupos de alimentos, o que pode provocar déficits na saúde. É importante lembrar, que para a adoção e realização de dietas é fundamental o acompanhamento com um profissional nutricionista.

8 - É possível amamentar e fazer a dieta da proteína?

R: A dieta da proteína não é recomendada para gestantes nem lactantes, uma vez que a mesma tem enfoque na perda de peso e realiza uma restrição calórica. Nesta fase da vida, não é adequado a realização de uma dieta restritiva pois aumentam-se as necessidades nutricionais. É fundamental adaptar a alimentação desta fase com um profissional nutricionista e realizar o pré-natal com um médico especialista.

9 - Dieta da proteína pode afetar a urina?

R: Como possui um elevado consumo de proteínas e grande restrição de carboidratos, a dieta da proteína pode causar alterações no metabolismo que afetam o fluxo de urina, exemplos de alterações podem ser a formação de corpos cetônicos ou sobrecarga renal. É importante lembrar que esta dieta é altamente restritiva e de que qualquer dieta deve ser acompanhada com um profissional nutricionista para melhores orientações.

10 - Quais são as verduras permitidas na dieta da proteína?

R: A dieta da proteína é baseada em uma restrição nutricional, que afeta necessidades energéticas, de macronutrientes e micronutrientes. Dependendo da fase da dieta da proteína, há uma listagem de alimentos permitidos e proibidos para consumir, o que afeta a recomendação de nutrientes. Logo, algumas verduras benéficas ao funcionamento do organismo podem ser excluídas nesse tipo de alimentação. Para uma perda de peso adequada, é sugerido o acompanhamento nutricional, para uma avaliação e orientação sem restrição de grupos alimentares.

11 - Quais são as fases da dieta da proteína?

R: Geralmente, a dieta da proteína é dividida em quatro fases. Isso pode variar de metodologia para metodologia, pois existem diferentes dietas declaradas como ?dieta da proteína?. No entanto, vale ressaltar que para a adoção e realização de dietas é fundamental o acompanhamento com um profissional nutricionista, principalmente no caso de dietas onde há restrição de grupos alimentares.

12 - Quem está fazendo a dieta da proteína pode comer gelatina?

R: Na dieta da proteína, o consumo de gelatina entra na listagem de alimentos permitidos somente se for a versão ?diet? ou outra desde que não tenha açúcar na composição. É importante lembrar que nesta dieta há uma grande restrição alimentar, estas podem provocar deficiências nutricionais relacionadas à recomendação de ingestão diária dos grupos de alimentos, o que pode provocar déficits na saúde. É importante lembrar, que para a adoção e realização de dietas é fundamental o acompanhamento com um profissional nutricionista.

13 - É possível perder 5 quilos em uma semana com a dieta da proteína?

R: A efetividade da dieta da proteína, ou seja, o total de quilos eliminados, irá depender de pessoa para pessoa, isto porque o organismo de cada um reage de uma forma. Dependerá também da aceitação e adaptação à dieta da proteína, do objetivo e individualidade de cada um. Ressalto que a dieta da proteína é restritiva e pode causar desequilíbrios nutricionais, por isso é importante lembrar, que para a adoção e realização de dietas é fundamental o acompanhamento com um profissional nutricionista.

14 - É possível perder 1 quilo por dia com a dieta da proteína?

R: A perda de peso de 1 kg por dia não é considerada uma perda de peso saudável em qualquer dieta com finalidade para perda de peso. Em relação à perda de peso na dieta da proteína, o total de quilos eliminados irá depender de pessoa para pessoa, isto porque o organismo de cada um reage de uma forma. Dependerá também, da aceitação e adaptação à dieta da proteína, visto as mudanças propostas subitamente e da individualidade de cada um. Ressalto que a dieta da proteína é restritiva e pode causar desequilíbrios nutricionais, por isso é importante lembrar, que para a adoção e realização de dietas é fundamental o acompanhamento com um profissional nutricionista.

15 - É possível fazer a dieta da proteína durante a gravidez?

R: A dieta da proteína não é recomendada para gestantes nem lactantes, uma vez que a mesma tem enfoque na perda de peso e realiza uma restrição calórica. Nesta fase da vida, não é adequado a realização de uma dieta restritiva pois aumentam-se as necessidades nutricionais. É fundamental adaptar a alimentação desta fase com um profissional nutricionista e realizar o pré-natal com um médico especialista.

16 - Dieta da proteína pode afetar os rins?

R: A dieta foca em uma maior ingestão no grupo das proteínas (carnes e leguminosas, principalmente), o que pode causar desequilíbrios relacionados ao consumo excessivo de proteínas. A sobrecarga e disfunção renal são alguns deles. É importante lembrar, que para a adoção e realização de dietas é fundamental o acompanhamento com um profissional nutricionista.

17 - Quantas calorias são permitidas para consumir na dieta da proteína?

R: A quantidade calórica vai variar dependendo da fase em que estiver. É importante lembrar que uma restrição calórica e nutricional mal orientada pode provocar deficiências nutricionais relacionada à recomendação de ingestão diária dos grupos de alimentos, podendo provocar déficits na saúde, por isso é fundamental buscar métodos de emagrecimento que sejam seguros e apropriados junto à um profissional nutricionista.

18 - Na dieta da proteína, quanto de carboidratos é permitido no dia?

R: A quantidade de carboidratos permitida na dieta vai variar dependendo da fase em que estiver. É importante lembrar que uma restrição calórica e nutricional mal orientada pode provocar deficiências nutricionais relacionada à recomendação de ingestão diária dos grupos de alimentos, podendo provocar déficits na saúde, por isso é fundamental buscar métodos de emagrecimento que sejam seguros e apropriados junto à um profissional nutricionista.

19 - Feijão pode ser consumido na dieta da proteína?

R: Existem variações da dieta da proteína, com alimentos permitidos e proibidos. Em algumas, há o consumo do feijão e outras, não. De forma geral, o feijão é uma proteína de origem vegetal, componente do grupo de alimentos conhecido como ?leguminosas? e traz benefícios importantes para o organismo. É importante lembrar, que para a adoção e realização de dietas é fundamental o acompanhamento com um profissional nutricionista.

*Todas as respostas foram publicadas pela nutricionista Isabelly Silva (CRN: 47452/SP)