publicidade

Receita da dieta saudável: arroz + feijão

Está havendo uma progressiva mudança de hábitos. É difícil encontrar quem consuma essa dupla, juntos, durante as refeições

Por Especialista - publicado em 24/08/2007


Ontem...
Na época dos nossos avós, principalmente no interior do Brasil, o prato era feito da seguinte maneira: uma escumadeira de arroz - que tomava metade do prato - e uma concha grande e bem cheia de feijão - daquele bem vermelhinho e com caldo grosso. Para completar a refeição, um bom bife e verdura refogada. Estas são lembranças de um tempo em que as mães cozinhavam para a família e os filhos eram muito mais magros e saudáveis...

Hoje...
A antiga base da alimentação de quase 70% dos brasileiros, a dupla arroz e feijão, corre o risco de sumir da mesa das famílias ao longo de duas ou três gerações. Apesar da fama de imbatível, ostentada até a década de 1980, a parceria mais famosa da culinária nacional busca apoio entre os seus admiradores para manter a preferência. Os dados oficiais mais recentes (IBGE-2003) apontam para um consumo médio per capita de arroz de 31,6 kg por ano e de feijão na faixa de 12,4 kg baixíssimos para os padrões do Brasil. Levando-se em conta só a população das regiões

metropolitanas, esse volume cai para níveis delicados: 17,1 kg de arroz e 9,2 kg de feijão.

Em compensação, no mesmo período aumentou o consumo de alimentos como refrigerantes e biscoitos, alimentos com menor valor nutricional. A rotina da vida moderna é a principal causa deste declínio no consumo de arroz e feijão, mas a inserção da mulher no mercado de trabalho também ajudou a modificar o perfil dos lares: menos pessoas conseguem almoçar e jantar em casa.

Mudanças...
Não podemos, no entanto, nos assustar com as mudanças. Vivemos uma fase de transição nutricional, marcada por alterações na forma do brasileiro se alimentar. A substituição da comida caseira pela industrializada, facilitada pelo uso do delivery, é um fato irreversível.

As principais diferenças na forma do brasileiro se alimentar, nos dias de hoje, estão no aumento percentual das gorduras e no consumo insuficiente de carboidratos complexos feijões e cereais, ricos em fibras. Há algumas décadas, fazer refeições fora de casa, comer em pé e rapidamente, abandonar o arroz com feijão e adotar o hambúrguer eram hábitos inconcebíveis. Nos dias de hoje, estas práticas estão incorporadas ao cotidiano da população.

Grande parte da população brasileira vive em função dos lançamentos da indústria alimentícia. Enlatados, congelados, pré-cozidos, alimentos prontos, se possíveis já até mastigados.... As pessoas correm atrás de suplementos alimentares, de personal diets, de complexos vitamínicos porque acreditam que o cansaço que sentem é fruto da ausência destas pequenas porções mágicas . E fazem careta quando lembramos do arroz com feijão, tão trivial, necessário e saudável, uma ótima fonte de energia.

Dupla dinâmica...
Ao consumirmos o arroz com feijão estamos fazendo a melhor associação de alimentos para o organismo. Nutricionalmente, arroz e feijão são alimentos complementares. O arroz tem um aminoácido que o feijão não apresenta e o feijão dispõe de um outro que não está presente no arroz. Quando consumidos juntos, os dois grãos originam uma proteína de excelente qualidade nutricional, equivalente à encontrada nas carnes.

... não engorda.
Além do valor nutricional, a ingestão do arroz com feijão proporciona uma saciedade de longa duração, muito diferente do hambúrguer, por exemplo, que nos faz sentir empanturrados e, em pouco tempo, nos causa fome, novamente. E para os muito preocupados com o peso, uma ótima notícia: o arroz com feijão é pouco calórico.


Não sei o porquê, mas muitas pessoas ainda trazem consigo a crendice de que arroz com feijão engorda... Falta de informação adequada, pois quando alguém, com o desejo de emagrecer, come um belo prato de salada e nada mais, geralmente, não consegue ir longe, pois além de apresentar fome precoce, a pessoa deixa de ter uma boa parte da

energia que precisa para os embates da vida moderna, manifestando cansaço e desânimo pela falta que o carboidrato e a proteína da dupla arroz com feijão proporciona ao organismo.

Dicas de preparo...
Quando temos preguiça de pensar no que fazer para comer, devemos sempre lembrar primeiro do arroz com feijão, e logo o restante da refeição virá, facilmente, à cabeça... Sem nenhum sacrifício.

Na hora de cozinhar, prefira as formas mais simples de preparo:

1. Aposte no básico alho com cebola e azeite ou óleo vegetal em vez de turbinar a receita com bacon ou manteiga, associações calóricas e ricas em colesterol;
2. Não exagerar nas porções. Dessa forma, dá para consumir a dupla até no jantar;
3. Durante a semana, evite as receitas elaboradas e calóricas dos risotos e as feijoadas, que, dependendo do peso da pessoa, pode até fazer parte de uma refeição especial, em ocasiões especiais;
4. Cuidado com as farinhas de milho e mandioca, que costumam ser adicionadas ao arroz e feijão, pois elas têm o dobro das calorias do arroz. Pior ainda as farofas, que nada mais são do que farinhas acrescidas de manteiga, bacon, ovos...Nesses casos, as calorias são muito mais que o dobro.
5. Quando quisermos sofisticar o arroz e o feijão, sendo politicamente corretos, optamos pelas versões saborosas e nutritivas do arroz à grega, colorimos o arroz com o vermelho da beterraba, com o verde do espinafre ou com o amarelo da cenoura e servimos na forma de um bolo divertidamente colorido. Podemos ainda servi-lo em pratos de saladas de arroz integral no verão ou até optar pela simplicidade das canjas no inverno. O arroz sempre será bem vindo;
6. Com relação ao feijão, pode ser adicionado às sopas ou servido como o simples caldinho temperado que agrada a todos como prato de entrada. No verão, nada mais versátil, nutritivo e de grande poder de saciedade que as saladas de feijão branco ou feijão fradinho, temperados com tomate e cebola, podendo ainda ser adicionado o grão de bico compondo uma maravilhosa salada de grãos.

Deixe fluir a imaginação e invente a sua receita de arroz com feijão... A rima foi sem querer.


Você tem o costume de comer arroz e feijão nas refeições?




Este conteúdo ajudou você? Já ajudou você e + 1254 pessoa(s) Já avaliou

Imprima

Erro

erro

Comente

Compartilhe

 Ellen Simone Paiva

Escrito por:

Ellen Simone Paiva

Endocrinologia e nutrologia

Ajudou 40535 pessoas


Shopping Vida Saudável

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

siga o minha vida e melhore sua qualidade de vida

Saiba mais

Copyright 2006/2014 Minha Vida - Todos os direitos reservados

"As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas."


Você está usando uma versão antiga do seu navegador :( Para obter uma melhor experiência, atualize agora!
X