PUBLICIDADE

Homens reconhecem a TPM da parceira, mas não sabem como agir para ajudar

Eles querem mostrar solidariedade, mas sentem-se inseguros para abordar o tema

Um estudo realizado pelo Centro de Pesquisas em Saúde Reprodutiva de Campinas (CEMICAMP) comprovou que os homens estão mais atentos e suscetíveis às mudanças de temperamento que ocorrem nas mulheres durante o ciclo menstrual. A pesquisa contou com a participação de 1.580 brasileiros, entre 20 e 35 anos, sendo 527 integrantes da ala masculina. Contrariando as expectativas, 62,1% dos entrevistados mostram-se solidários ao drama feminino desse período e buscam compreender o comportamento da parceira, enquanto 30,6% preferem evitar o contato e se mantêm afastados, evitando qualquer tipo de desentendimento.

A pesquisa, intitulada Tensão Pré-menstrual: Perspectivas e Atitudes de Mulheres, Homens e Médicos Ginecologistas no Brasil , também revelou que, apesar de ser um assunto comum, as pessoas não estão abertas a discussões sobre o tema. O comportamento padrão é apenas esperar que os sintomas passem, sem procurar ajuda, o que acaba agravando o mal.

As portadoras de TPM preferem recorrer, principalmente, a familiares ou amigas. Somente 35,7% afirmaram que buscam auxílio médico, enquanto 28,7% conversam com o marido ou namorado. Para o ginecologista e coordenador da pesquisa Carlos Alberto Petta, o maior ganho do estudo foi constatar que os homens evoluíram e passaram a participar mais ativamente da vida das parceiras. O público masculino se considera mais compreensivo do que as mulheres acham, prova disso é que eles estão mais vulneráveis as mudanças de humor e acreditam que esse período interfere em toda a rotina da mulher , afirma o profissional.

Cerca de 70% dos participantes masculinos declararam que vivem ou já viveram com mulheres que apresentavam os sintomas da TPM e percebiam os impactos do mal na qualidade de vida delas, porém, apesar da disposição para ajudar, reconhecem que não sabem quais são as atitudes mais corretas a serem tomadas.

Das mulheres entrevistadas, 80% afirmam que têm ou já tiveram TPM, enquanto 78,9% reconhecem que o parceiro consegue identificar esse período. O ponto alto da pesquisa foi revelar que a opinião sobre o comportamento do sexo oposto é vista de forma totalmente equivocada.

Enquanto as mulheres acham que 11% ficam irritados e perdem a paciência, o estudo mostra que apenas 7,8% assumem que também ficam com o humor alterado nesse período. As opiniões divergentes demonstram que, mais do que imaginávamos, os homens sentem na pele os reflexos da TPM , analisa Petta.

Para aliviar esses transtornos mensais, a melhor recomendação, sem dúvida, é uma boa conversa. Mas, para quem quiser se prevenir ainda mais dos típicos sintomas, a resposta pode ser alterar a alimentação nesse período. De acordo com a nutricionista funcional Daniela Jobst, consumir os alimentos certos pode ser um fator decisivo para evitar as brigas e mal-entendidos.

Confira as dicas da profissional:

- Pequenas refeições em curto espaço de tempo, ricas em carboidratos integrais, melhoram sintomas como a tensão e a depressão.
- Algumas vitaminas contribuem para o alívio do mal, diminuindo a ansiedade (tensão nervosa, variação de humor e irritabilidade), como a B6, que pode ser encontrada em nozes, banana, brócolis e couve-flor;
- A vitamina E, especificamente, alivia os sintomas da sensibilidade mamária e o magnésio diminui a retenção de líquidos e a vontade de comer doces.
- A soja contribui muito para os sintomas físicos da TPM, pois possui cálcio e isoflavonas, que agem no organismo diminuindo significantemente quadros como a enxaqueca, cólicas e inchaço.











NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)