Minha Vida - Saúde, Alimentação e Bem-Estar

Fitoterapia usa plantas medicinais para tratar estresse

Ginseng, folha de maracujá e melissa são opções para reduzir sintomas

POR MINHA VIDA - publicado em 10/12/2010


A fitoterapia, que utiliza plantas medicinais para corrigir desequilíbrios do organismo, é uma alternativa para quem quer tratar o estresse de forma mais natural. Com chás e preparações feitas em farmácias de manipulação é possível reduzir diversos sintomas, como cansaço, tristeza, dor de cabeça, agitação, tensão e angústia. Para escolher as plantas mais adequadas para cada caso, um médico especializado em fitoterapia precisa identificar de onde vem o estresse.

"Investigamos o estilo de vida da pessoa, o ambiente em que vive, a qualidade do seu sono, o hábito alimentar, o funcionamento da memória e a forma como lida com as emoções, além, claro, dos sinais físicos que apresenta, tais como dores na coluna e no pescoço e alterações nos sistemas respiratório e cardíaco", explica o naturólogo Luís Gustavo Viderman. 

Saiba como a fitoterapia ajuda a aliviar o estresse - Foto: Getty ImagesFitoterapia usa plantas medicinais para tratar estresse

Seguindo o tratamento de forma correta, diz Viderman, os resultados são satisfatórios em 80% dos casos. "Se é muito crônico, demora uns dois a três meses para estabilizar. O estresse mais simples já melhora em uma semana", afirma.

De acordo com o profissional, na maioria dos casos do estresse, precisam ser tratados os sintomas psicológicos ou neurológicos, endocrinológicos e imunológicos, já que o distúrbio afeta o cérebro, os hormônios e as defesas do organismo.

Entre as principais plantas utilizadas no tratamento de estresse estão ginseng coreano, folha de maracujá, valeriana, pfaffia, carqueja e melissa. Viderman explica como cada uma delas age: 

Com chás e preparações feitas em farmácias de manipulação é possível reduzir sintomas do estresse

Ginseng coreano (raiz)
Propriedades: afrodisíaca, antidepressiva, anti-inflamatória, antioxidante, diurética, estimulante, fortificante e revitalizante. Indicações: anemia, cansaço, baixa capacidade aeróbica, convalescença, deficiência de libido e ereção, depressão, falta de concentração, função imunológica falha, inflamação na garganta, hemorragia, menopausa, estresse, infecções e doenças de pele.

Maracujá (folha)
Propriedades: antiespasmódica, antifebril, calmante, refrescante, sedativa e sonífera. Indicações: alcoolismo crônico, ansiedade, crise nervosa, fadiga, insônia, estresse, asma, cólica, dor de cabeça, espasmo muscular, convulsão infantil, pressão alta e tosse.

Valeriana (raiz)
Propriedades: antiespasmódica, anti-inflamatória, sedativa, relaxante muscular, sonífera e vasodilatadora. Indicações: estresse, angústia, ansiedade, cansaço mental, insônia, nervosismo, hiperexcitabilidade, asma, espasmos, palpitações cardíacas e problemas circulatórios.

Pfaffia (raiz)
Propriedades: analgésica, ansiolítica, anti-inflamatória, antioxidante, estimulante da circulação periférica, revitalizante e tranquilizante. Indicações: anemia, baixa imunidade, falta de força muscular, falhas na circulação periférica, estresse, fadiga física e mental e problemas de memória.

Carqueja (erva inteira)
Propriedades: antiespasmática, antibiótica, antiviral, anti-inflamatória, antioxidante, digestiva, emoliente e estimulante hepática. Indicações: anemia, anorexia, asma, estresse e problemas nos sistemas hormonal e imunológico.

Melissa (folhas)
Propriedades: adstringente, analgésica, antialérgica, antiespasmódica, anti-inflamatória, estimulante, relaxante e sedativa. Indicações: ansiedade, insônia, estresse, dor de cabeça, nervosismo, fadiga, depressão, hipertensão, taquicardia, distúrbios no sistema circulatório e espasmos. 


Este conteúdo ajudou você? Já ajudou você e + 1254 pessoa(s) Já avaliou

Imprima

Erro

erro

Comente

Compartilhe

Shopping Vida Saudável

PUBLICIDADE

Copyright 2006/2014 Minha Vida - Todos os direitos reservados

"As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas."