Siga as dicas para correr no verão sem passar mal

Problemas como desidratação e insolação podem atrapalhar o ritmo de treino

POR LETÍCIA GONÇALVES - ATUALIZADO EM 05/02/2016

Para praticar atividade física ao ar livre, é preciso saber se proteger do calor. Caso contrário, vários problemas podem colocar seu treino em risco: hipertermia, moleza, desidratação ou até mesmo cãibras, ainda mais se você for um corredor que pegou leve o ano todo e resolveu investir no exercício só na estação mais quente. "É essencial se preocupar com o horário da corrida ao ar livre, priorizar tecidos leves e manter o corpo sempre hidratado", afirma o fisiologista Diego Barros, do HCor. Confira os problemas mais comuns dessa época e veja o que especialistas recomendam para evitá-los.

Desidratação

"Com a redução de líquidos no corpo, o sangue fica mais espesso, a pressão arterial cai e rins, fígado e coração passam a ter funcionamento prejudicado", afirma o fisiologista Diego Barros. "Em estágios mais severos, ocorre perda de coordenação, confusão mental e até a morte."

Além de água, o corpo perde sais minerais quando exposto ao sol. "Numa corrida de intensidade moderada, o atleta pode perder até um quilo do peso corporal", afirma o especialista. O cardiologista Nabil Ghorayeb, do HCor, afirma que a reposição apenas com água costuma ser suficiente. "Caso a perda ultrapasse dois quilos, isotônicos são indicados. Além de água, eles contêm altas doses de sais minerais", diz.

Terminada a corrida, o cardiologista recomenda outro cuidado: 'Evite bebidas alcoólicas em seguida ao treino. Tome apenas água ou suco de frutas na primeira hora para repor carboidratos e líquidos".