Consumo de álcool antes de dormir prejudica o sono e aumenta o cansaço

Pesquisadores sugerem intervalo de até duas horas entre última dose e a cama

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 24/01/2013

Um estudo desenvolvido pelo Centro do Sono de Londres sugere que o consumo de bebidas alcoólicas antes de dormir pode prejudicar a noite de sono. De acordo com os pesquisadores, o álcool prejudica os ciclos do sono e, se consumido com frequência antes de dormir, pode causar problemas como apneia e insônia crônica. A pesquisa foi publicada na edição de janeiro da revista especializada Alcoholism: Clinical & Experimental Research.

A equipe analisou cerca de cem estudos relativos ao consumo de álcool antes de dormir e então partiu para um exame mais detalhado de 20 pesquisas. A partir destas análises, eles descobriram que a bebida alcoólica altera o sono de três formas: acelera o início do sono, faz com que a pessoa caia em um sono profundo assim que deita e fragmenta os padrões de sono na segunda metade da noite.

Estas duas primeiras mudanças, idênticas às observadas em pessoas que tomam remédios antidepressivos, podem parecer boas e até explicam por que pessoas com insônia consomem bebida para poder dormir. No entanto, essa rapidez prejudica o ciclo completo do sono, levando a pessoa a acordar com o mesmo cansaço de quando foi dormir. Mas é a terceira mudança a mais prejudicial, segundo os pesquisadores, as bebidas alcoólicas reduzem o tempo que se passa no sono REM, a fase na qual os sonhos geralmente ocorrem. Como consequência, as pessoas têm um sono menos repousante. Os cientistas afirmam que o ideal é ter um intervalo de até duas horas entre última dose e o sono.

Dez dicas para você dormir melhor
Dormir bem melhora o humor, a memória, previne doenças e faz você viver mais. Em contrapartida, quem sofre de insônia crônica corre três vezes mais riscos de morrer do que aqueles que não têm o problema. É o que mostra a pesquisa do National Heart Lung and Blood Institute, dos Estados Unidos, que envolveu mais de 2.200 participantes. Mas a falta de sono costuma ser um problema? Às vezes, basta alguma mudança simples nos hábitos antes de dormir, no travesseiro ou no colchão para resolver este drama. Confira as dicas abaixo:

Escolha o melhor travesseiro

Ao pensar em um bom travesseiro, é importante sempre levar em conta a posição em que você dorme. "Ao deitar-se de lado, é importante que ele seja mais alto, para que o pescoço fique alinhado com resto da coluna. Agora, se você deita de barriga para cima, o ideal é usar um travesseiro mais baixo, para que a cabeça não fique muito acima", considera o ortopedista Cássio Trevizani, do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). Agora, se sua posição favorita é de bruços, o ideal é não usar travesseiro nenhum.

Porém, essas regras se invalidam caso você tenha algum problema específico de saúde. "No caso de doenças associadas como o refluxo gastroesofágico e também algumas cardiopatias, a recomendação por travesseiros mais altos é feita", recomenda Daniel Inoue, médico especialista em Medicina do Sono do Hospital Santa Cruz de São Paulo.

Quanto ao material, vale escolher o que você preferir. Alguns conservam suas características por mais tempo, como o de viscoelástico, por exemplo. Mesmo assim, sempre que você perceber que o travesseiro está ficando mais baixo, o ideal é comprar outro. "A troca deve ser feita quando apresentarem deformidades ou algum tipo de incômodo para a pessoa dormir", alerta Inoue.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.