Laxante não ajuda a emagrecer e mau uso agrava a prisão de ventre

Descubra quando o medicamento é indicado e quais os riscos

POR CAROLINA SERPEJANTE - ATUALIZADO EM 10/11/2016

As idas ao banheiro começam a ficar mais raras e você logo desconfia: será que estou com prisão de ventre? Conhecida também como constipação, a falta de evacuações causa complicações à saúde, como inchaço e dores intestinais. Prisão de ventre e inchaço na barriga pode ser sinônimo de laxantes para algumas pessoas, mas nem sempre essa afirmativa é verdadeira. Pensando nisso, conversamos com especialistas no assunto, que esclareceram as dúvidas sobre os laxantes e quando ele realmente deve ser utilizado:

Prisão de ventre nem sempre pede laxante

De acordo com o nutrólogo Roberto Navarro, da Associação Brasileira de Nutrologia, a prisão de ventre acontece quando as fezes estão ressecadas, exigindo um esforço muito grande na hora de evacuar, comumente associado a uma sensação de cólica e desconforto. "Você pode ir ao banheiro a cada dois ou três dias, por exemplo, e ter uma evacuação confortável - nesse caso não é prisão de ventre, apenas o seu corpo que funciona dessa forma", diz. Dessa forma, a frequência de evacuações nem sempre determina se a pessoa está constipada.

E mesmo que você seja diagnosticado com prisão de ventre, o tratamento nem sempre é feito com o uso de laxantes. "A maioria das pessoas com problemas de constipação tem como causa o erro alimentar, sendo assim a reeducação é o mais indicado para este tipo de paciente, com o aumento no consumo de alimentos ricos em fibras e probióticos", explica a nutricionista Marcela Izabel de Oliveira, da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo.

A indicação do uso de laxantes é feita para episódios isolados, quando o paciente está há cerca de sete dias constipado, precisa fazer muito esforço para evacuar e as fezes estão ressecadas. E mesmo nesses casos é necessária prescrição médica. "Muitas vezes, o quadro clínico pode ser mais grave do que o previsto e o uso de laxantes por conta própria pode mascarar esses problemas", explica o nutrólogo. Em alguns casos, o paciente precisará fazer outros procedimentos, como uma lavagem intestinal. Há também casos em que o paciente está com uma constipação intensa, e o médico irá receitar o laxante como medida paliativa para aliviar o intestino do constipado. "O medicamento é recomendado quando a prisão de ventre já está instalada, mas não faz parte do tratamento para educar o intestino", completa a nutricionista.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.