PUBLICIDADE

Anorexia também afeta o universo masculino

Preocupação excessiva com o peso e distorção da própria imagem são alguns dos sintomas

Ela age silenciosamente, mas os danos que provocam ao organismo são intensos. Distúrbio alimentar grave, a anorexia traz sérias complicações ao organismo quando não é tratada a tempo. A doença pode comprometer diversas funções vitais, tais como o funcionamento do intestino e do estômago, anemia, problemas cardíacos e, em casos mais graves, pode levar à morte. "As consequências da anorexia nervosa no organismo dependem dos meios que o paciente usa para alcançar seu objetivo de perder peso. Se a pessoa toma muito laxante, terá problemas no intestino ou se faz exercícios em excesso, pode perder massa muscular. Tudo vai depender de como ela faz para eliminar a gordura que acredita ter", explica Adriano Segal, Diretor de Psiquiatria de Transtorno Alimentar da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso).

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Homem - balança - Getty Images
Homem - balança - Getty Images

Mas se engana quem pensa que o problema atinge apenas as mulheres. Embora seja mais comum entre elas, cresce o número de casos de homens com anorexia. O Ambulatório de Transtornos Alimentares (Ambulim), do Hospital das Clínicas (São Paulo), recebe 25 novos casos de homens por mês e cerca de 70 de mulheres. Desses homens, 50% tiveram problemas de obesidade na infância. A maior incidência da anorexia em homens ocorre entre 14 e 18 anos e os sintomas são muito semelhantes aos que acometem as mulheres. "Os sintomas da doença em homens e mulheres são basicamente os mesmos", explica Roberto Barcellos Betti, endocrinologista do Hospital Oswaldo Cruz.

Segundo Adriano Segal, a cada 10 pacientes anoréxicos, um é homem. Porém, apesar deste número ser considerado pequeno, a situação é preocupante, pois a doença - diagnosticada quando a pessoa está com um IMC (Índice de Massa Corpórea) inferior a 15 - leva a óbito cerca de 10% das pessoas que a possuem. "Como é uma doença, em geral, relacionada às mulheres, alguns homens têm dificuldade em aceitar e assumir que estão passando pelo problema, mas isso não é uma regra. É uma questão cultural também", explica Adriano.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A questão da estética não é a principal causa da doença e sim um fator desencadeante

A falta de alimentação é um problema para qualquer organismo. O corpo fica sem combustível para executar suas atividades. "A diferença é que nas mulheres há a ausência do ciclo menstrual em função da desnutrição e nos homens isso não acontece", explica Adriano.

Causas

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

As causas ainda são desconhecidas. "Acredita-se que a anorexia nervosa é motivada por fatores genéticos associados a fatores como pressão social, problemas emocionais e motivações estéticas", explica Adriano Segal. "Porém, deve-se frisar que a questão da estética, ao contrário do que se divulga, não é a principal causa da doença e sim um fator desencadeante em pessoas com pré- disposição genética ou outros problemas emocionais", alerta ele.

Por que a doença atinge mais os jovens?

Cerca de 90% dos casos de anorexia atingem os adolescentes. "Normalmente, são jovens que têm um histórico de obesidade, de baixa auto-estima, timidez ou sofrem algum tipo de repressão de pais e familiares", diz o diretor de psiquiatria da Abeso.

"Os jovens são mais suscetíveis às pressões externas e se sentem na obrigação de agradar. Como vivemos em um a sociedade que valoriza a estética, o corpo faz toda a diferença na hora de se relacionar socialmente, daí o aumento do número de casos", alerta Roberto Barcellos Betti. "Além disso, é nesta fase da vida que os conflitos emocionais se manifestam com maior intensidade, contribuindo para o desenvolvimento da doença", continua.

Ele chegou a pesar 25 kg em dois meses O ator Fabrizio Lopes, 23 anos, que chegou a perder 25 quilos em dois meses, após um regime feito por conta própria, foi uma vítima da anorexia. "Sabe aquela coisa de preciso ser magro para agradar a todos? Era assim que eu me sentia quando ouvia as piadas no almoço de domingo", conta.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Gordinho desde a infância, Fabrizio conta que nunca quis seguir o padrão "sou magro", mas as pressões dos amigos e familiares o levaram a começar o regime. "Eu não queria engordar e vomitava tudo o que comia, fiz isso por dois anos. E ainda usava laxantes e diuréticos. Melhorei quando comecei a namorar, porque daí tive que readaptar minha rotina a uma outra pessoa e não dava para continuar do jeito que eu estava", finaliza Fabrizio.

Fabrizio se encaixava no perfil dos homens que apresentam a doença. "No início ou meio da adolescência, o jovem começa a fazer algum tipo de dieta e emagrece muito. Depois, começa a ter um comportamento obsessivo com sua alimentação. Daí vem a imagem distorcida de seu próprio corpo e a vontade incessante de se manter cada vez mais magro, que o impede de perceber a gravidade do problema", explica Adriano.

Homem - Anorexia - Getty Images
Homem - Anorexia - Getty Images

Anorexia x bulimia

Outro distúrbio que está associado à anorexia é a bulimia. Apesar de não ser tão grave quanto a anorexia, a bulimia também é um preocupante transtorno alimentar que vêm atingindo os homens. Caracterizado pelos vômitos após as refeições e pela alternância entre dias de comilança e dias sem comer nada para compensar os excessos dos dias anteriores, a bulimia pode provocar um tipo de anorexia mais difícil de ser detectada já que há períodos em que o paciente consome alimentos. "A doença pode desencadear um quadro anoréxico e um paciente pode ter os dois distúrbios ao mesmo tempo, mas isso não é uma particularidade da anorexia em homens", diz o especialista da Abeso.

Tratamento

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Para Adriano, o tratamento é complexo, mas, em linhas gerais, tem bom resultado e a maioria consegue se livrar do problema sem grandes sequelas. O médico ainda aconselha aos familiares e doentes a procurarem ajuda para se orientarem sobre o tratamento, que é multidisciplinar, pois necessita de psiquiatra, nutricionista e clínico geral.

Ele acredita ainda que é fundamental para a superação da doença trabalhar a autoestima e recuperar o peso normal: "quando a paciente está fora do peso, não processa direito informações e tende a diminuir sua percepção das coisas. Recuperar o peso e a autoestima é fundamental para salvar estes pacientes", finaliza Adriano Segal.