Entenda a Aterosclerose

Saiba mais sobre a doença

POR REDAÇÃO - PUBLICADO EM 19/07/2007

Tipos e riscos
Doença arterial coronariana
A doença arterial coronariana também pode ser chamada, simplesmente, de doença do coração.

O que é a doença arterial coronariana? Doença coronariana arterial é a aterosclerose das artérias coronarianas. A aterosclerose pode ocorrer quando as artérias ficam entupidas ou estreitadas, restringindo o fluxo de sangue para o coração. Sem o sangue necessário, o coração fica carente de oxigênio e de nutrientes vitais para que ele opere de forma adequada.


Como uma doença arterial coronariana se desenvolve?
Suas artérias coronarianas são tubos ocos. Dentro, elas são lisas e elásticas, permitindo que o sangue flua livremente.

Antes da adolescência, a gordura começa a se depositar nas paredes dos vasos sanguíneos. Conforme você envelhece, a gordura se acumula. Isso prejudica as paredes dos vasos sanguíneos.
Para tentar se curar, as células liberam substâncias químicas que fazem as paredes endurecer.
Então, outras substâncias, como as células inflamatórias, proteínas e cálcio, percorrem seu sistema sanguíneo e começam a grudar nas paredes sanguíneas. A gordura e outras substâncias se combinam para formar um material chamado placa. A placa cresce e estreita a artéria (aterosclerose).

Muitos depósitos de placas são duros internamente e moles por dentro. A superfície dura pode quebrar ou se partir, expondo a parte macia e gordurosa de dentro.Quando isso acontece, as plaquetas (partículas em forma de disco que ajudam na coagulação) vão para as artérias e um coágulo de sangue se forma ao redor da plaqueta. Isso leva a artéria a se estreitar ainda mais. Às vezes, o coágulo de sangue se parte e o abastecimento de sangue se restaura.

Ao longo do tempo, uma artéria coronariana estreitada pode desenvolver novos vasos sanguíneos que vão para envolta do bloqueio para pegar sangue para o coração. Contudo, durante período de grande stress ou esforço, as novas artérias podem não suprir o coração com o sangue rico em oxigênio de forma adequada. Em outros casos, o coágulo de sangue pode bloquear o suprimento de sangue para o músculo, causando o que é chamado de síndrome aguda coronariana. Esse, na verdade, é o nome dado a três sérios quadros:

Angina instável: Pode ser amenizada com medicação oral, é instável e pode progredir para um ataque do coração. Normalmente uma medicação mais intensa ou um procedimento é necessário para tratar essa síndrome coronariana aguda

Infarto do miocárdio sem desnivelamento do segmento ST: Esse ataque do coração não leva a mudanças substanciais no eletrocardiograma. Contudo, substâncias químicas indicam que o dano aconteceu ao coração

Infarto do miocárdio com desnivelamento do segmento ST: Esse ataque do coração é causado por um prolongado período de bloqueio no fornecimento de sangue. Afeta uma grande área do coração e causa mudanças no eletrocardiograma, assim como nas substâncias químicas do sangue.

Algumas pessoas têm sintomas que as levam a dizer que em breve terão uma síndrome aguda coronariana, outras podem não ter nenhum sintoma até alguma coisa acontecer e outras não têm nenhum sintoma da síndrome.

O que é isquemia?
Quando uma placa ou um conteúdo gorduroso estreita a parte interna da artéria em um nível em que não se pode mais suprimir o organismo com o suficiente sangue rico em oxigênio, uma câimbra ocorre no músculo. Isso é chamado de isquemia. Ela pode ser comparada a uma cãibra na perna. Quando alguém se exercita por um longo período, os músculos têm câimbra porque eles ficam famintos de oxigênio e de nutrientes.

Seu coração, também um músculo, precisa de oxigênio e nutrientes para trabalhar. Se o abastecimento de sangue é inadequado para suprir as necessidades do coração, a isquemia acontece, e você pode sentir dor no peito ou outros sintomas. A isquemia é mais comum de ocorrer quando o coração demanda oxigênio extra. Isso é mais freqüente durante:

Esforço (atividade física)
Refeições
Estado de excitação ou stress
Exposição ao frio

A doença arterial coronariana pode progredir para um ponto no qual a isquemia pode acontecer até mesmo em repouso. Quando a isquemia é aliviada em um curto período de tempo (menos de 10 minutos) com repouso ou medicação, você pode dizer que você tem uma doença arterial coronariana estável ou uma angina estável .

Quais são os sintomas da doença arterial coronariana?
O sintoma mais comum é a angina. Angina pode ser descrita como um desconforto, peso, pressão, dor, queimação, adormecimento, sensação de estar cheio ou aperto. Pode ser confundida com indigestão ou azia. A angina é normalmente sentida no peito, mas também pode ser sentida no ombro esquerdo, nos braços, no pescoço, nas costas ou na mandíbula. Outros sintomas que podem ocorrer são:

Falta de ar
Palpitação (batimentos cardíacos irregulares ou batimentos pulados)
Aceleração dos batimentos
Fraqueza ou vertigem
Náusea
Suadouro

Aprenda a reconhecer seus sintomas e as situações que os causaram. Chame um médico se você começar a ter novos sintomas ou se eles se tornarem mais freqüentes ou severos. Se você ou alguém com quem você esteja experimentar um desconforto no peito, especialmente em conjunto com um ou dois dos sintomas listados acima, não espere mais do que cinco minutos para chamar uma ambulância ou ir ao pronto socorro.

Se você tem angina e lhe foi prescrito nitroglicerina, chame seu médico ou alguém para te levar para a emergência se a dor persistir depois de você tomar duas doses (tomadas com cinco minutos de intervalo) ou depois de 15 minutos. Os atendentes do serviço de emergência podem dar a você uma aspirina para quebrar um possível coágulo, se você não tiver nenhuma restrição ao remédio. Isquemia e até um ataque do coração podem ocorrer sem nenhum sinal de alarme. Isso é chamado de isquemia silenciosa e é mais comum em pessoas com diabetes.

Como a doença coronariana arterial é diagnosticada?
Seu médico pode dizer que você tem uma doença arterial coronariana pelos seguintes fatores: Conversando com você sobre seus sintomas, histórico médico e fatores de risco

Sua performance no exame físico
Exames de diagnóstico, incluindo um eletrocardiograma, testes de esforço, cateterismo e outros. Esses exames vão ajudar seu medico a avaliar a extensão da sua doença coronariana, seu efeito na função do coração e o melhor tratamento para você

Como a doença coronariana arterial é tratada?
O tratamento para a doença coronariana arterial envolve a redução dos fatores de risco, medicamentos, possíveis procedimentos invasivos ou cirúrgicos.

Fatores de risco

Pare de fumar:
fumantes possuem duas vezes mais risco de ter um ataque do coração do que os não-fumantes e estão muito mais propensos a morrer se sofrerem um ataque do coração.

Melhore seu colesterol: o risco de uma doença do coração sobe conforme os níveis de colesterol aumentam. Um total de colesterol acima de 200, um HDL, ou o nível do bom colesterol abaixo de 40, ou um LDL, ou o nível do mau colesterol acima de 160 indicam um aumento no risco de doenças do coração. Naturalmente, esses números precisam ser analisados caso a caso, levando em consideração todos os seus riscos de ter uma doença do coração. Uma dieta pobre em colesterol e gorduras saturadas irá reduzir os níveis de risco de uma doença do coração.

Controle a pressão sanguínea: a pressão alta é uma doença bastante comum. Assim como o colesterol, a interpretação da pressão sanguínea precisa ser particularizada, levando em consideração todo o perfil de risco. Hoje a medicação para pressão é eficiente, segura e fácil de tomar.

Exercite-se: quem não se exercita tem um risco maior de morte ou de doenças do coração comparado a indivíduos que se exercitam de forma leve ou moderada. Até atividades de lazer, como jardinagem ou caminhadas, podem reduzir seu risco.

Coma corretamente: coma uma comida saudável ao seu coração, isso é, pobre em gordura e em colesterol. Tente aumentar as quantidades de vitaminas que você ingere, especialmente antioxidantes, que comprovadamente reduzem o risco de doenças do coração.

Atinja e mantenha um peso saudável: excesso de peso impõe um esforço maior para seu coração e agrava o risco de outros fatores que levam às doenças de coração, como o diabetes. Ao comer corretamente e ao se exercitar, você pode perder peso e reduzir o risco de ter uma doença do coração.

Controle o stress e a raiva: o mau controle do stress e da raiva pode levar a ataques do coração e paradas cardíacas.

Controle o diabetes: se não controlado adequadamente, o diabetes pode levar a danos, incluindo ataques do coração e morte.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.