Entenda as causas e trate a infecção urinária

Cuidados e consultas periódicas ao médico evitam cistite e pielonefrite

ARTIGO DE ESPECIALISTA - ATUALIZADO EM 04/08/2016

Alfredo Canalini
Urologia
especialista minha vida

Infecção urinária é um problema relativamente comum, e se caracteriza por um processo inflamatório em resposta à invasão do aparelho urinário por micro-organismos. Há vários tipos de infecção urinária, mas falaremos aqui somente dos dois tipos mais frequentes de infecções agudas em adultos: as cistites, que ocorrem quando a doença acomete a bexiga; e a pielonefrite, geralmente mais grave, quando a infecção acomete os rins.

PUBLICIDADE

Cistite

As cistites são muito comuns, principalmente em mulheres. São infecções em sua maioria sem maiores complicações. Os sintomas começam de forma relativamente súbita, e se caracterizam por dor ou ardência ao urinar, vontade de urinar frequente com eliminação de pequenos volumes de urina, dor no baixo ventre e por vezes presença de sangramento no final da micção.

Os sintomas são característicos, e o diagnóstico é confirmado pelo exame de urina, tanto a análise do sedimento urinário que revela o aumento de piócitos (células que caracterizam o processo inflamatório), de hemácias e da quantidade de bactérias. A cultura da urina revela qual tipo de micro-organismo está provocando a infecção.

Uma das razões pelas quais as mulheres são mais acometidas do que os homens está nas diferenças anatômicas, principalmente no tamanho e localização da uretra, que facilita a invasão de bactérias. As bactérias que provocam as cistites são, em sua maioria, micro-organismos que habitam normalmente os segmentos intestinais, sendo a E. Coli a causadora mais frequente.

Tratamento

O tratamento das cistites inclui o uso de antibióticos, geralmente por curto período de tempo (três dias). A cura é obtida em quase todos os casos. Novos episódios podem acontecer, sobretudo em mulheres após a menopausa devido às alterações que ocorrem nas estruturas genitais e urinárias em resposta à diminuição dos níveis de estrogênio.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Quando a mulher apresenta cistites repetidas, pode ser necessário o uso de medicações por um tempo mais prolongado, mas, nesses casos, usa-se uma dose diária menor da medicação, sendo necessário o acompanhamento bastante rigoroso feito pelo urologista.

"Uma das razões pelas quais as mulheres são mais acometidas do que os homens está nas diferenças anatômicas, principalmente no tamanho e localização da uretra, que facilita a invasão de bactérias"

Cuidados especiais devem ser tomados caso a infecção se manifeste durante a gestação, que incluem a escolha de medicamentos que não prejudiquem o bebê. Alguns cuidados gerais são amplamente prescritos para evitar essas infecções. Dentre eles aumentar a ingestão de líquidos, evitar prender a urina por tempo prolongado, evitar constipação intestinal e tomar cuidado com a higiene da região perineal.

No entanto, lembro que nem todas essas recomendações são comprovadamente eficazes para atingir o objetivo. Por isso, a avaliação deve ser feita caso a caso por um especialista, e o tratamento individualizado. Ressalto que a automedicação nunca deve ser feita, pois além de prejudicar o tratamento, pode também retardar o diagnóstico de alguma situação mais grave.

Nos homens...

O homem é menos acometido por este tipo de infecção urinária em relação à mulher. Apesar de o adulto jovem poder ser acometido por este problema, muitas vezes esta infecção está relacionada com algum problema na próstata. Tanto a infecção prostática (prostatite), quanto algum grau de obstrução da uretra que pode ocorrer com o aumento volumétrico desta glândula no processo de envelhecimento. Esses casos necessitam de avaliação cuidadosa, e tratamento por tempo mais prolongado, pois como conceito básico, as cistites no homem raramente são consideradas infecções não complicadas.

Pielonefrites

As pielonefrites são infecções que atingem também os rins, e podem ser situações de maior gravidade. Os sintomas se iniciam geralmente de forma súbita, com febre, geralmente com calafrios, dor nas costas e por vezes acompanhado pelos mesmos sintomas das cistites. Apesar do exame físico e do exame de urina serem suficientes para o diagnóstico, muitas vezes é necessário realizar algum exame radiológico, principalmente quando há suspeita de complicações.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Diagnóstico

A ultrassonografia pode ser útil para avaliar o tamanho dos rins, diagnosticar focos atingidos, quando este for o caso, e também para descartar obstrução da drenagem dos rins. Quando há suspeita de obstrução do sistema de drenagem dos rins (ureter), podemos submeter o paciente a outros exames, como a tomografia computadorizada, para confirmar a obstrução e avaliar a necessidade de algum procedimento cirúrgico de urgência para desobstruir a passagem da urina.

Tratamento

No tratamento das pielonefrites não complicadas, geralmente não é necessário internar o paciente. O tratamento pode ser feito de forma ambulatorial. O tratamento inclui antibióticos por um prazo geralmente maior do que o tempo necessário para o tratamento de uma cistite simples.

Nos casos mais graves, quando há necessidade de antibióticos injetáveis ou quando está indicada alguma intervenção no aparelho urinário, a internação do paciente deve ser realizada.

Como conselhos gerais:

-Nunca retarde a procura de auxílio médico, faça isto logo que os sintomas começarem;

-Nunca faça automedicação, além de mascarar uma situação que possa ser mais grave, a automedicação atrapalha o tratamento;

-Procure um urologista!

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.