Ataque isquêmico transitório

Visão Geral

O que é Ataque isquêmico transitório?

O AIT significa Ataque Isquêmico Transitório, ou seja, uma determinada artéria cerebral sofre um "entupimento" e ocorre um déficit neurológico. Como o AVC, uma pessoa que sofre de AIT tem um déficit neurológico (motor, sensitivo, cerebelar, visual, linguagem, etc.) decorrente de uma isquemia ("entupimento" de uma artéria cerebral) ou hemorragia ("rompimento" de uma artéria cerebral).

A diferença entre o AIT e o AVC é que o déficit neurológico no AIT, necessariamente, será reversível em até 24 horas - normalmente, é estabilizado em um tempo bem mais curto. A grande questão sobre o AIT é que, embora estes indivíduos não fiquem com sequelas, existe um risco enorme para que ocorra um AVC propriamente dito. Assim, o AIT é um dos principais fatores de risco para o AVC.

Causas

Coágulos de sangue que bloqueiam temporariamente o fluxo de sangue para o cérebro são a causa mais comum de AIT.

Um coágulo de sangue pode se formar numa artéria que fornece o sangue para o cérebro. As causas para esse acontecimento podem ser:

  • Artérias danificadas pelo acúmulo de placa bacteriana, que é um processo chamado de aterosclerose
  • Pressão arterial elevada ou diabetes pode danificar os vasos sanguíneos mais pequenos no cérebro, formando um coágulo dentro dos vasos sanguíneos e bloqueando o fluxo de sangue.

Um coágulo de sangue pode se formar em outra parte do corpo (geralmente o coração) e viajar através da corrente sanguínea para uma artéria que fornece o sangue para o cérebro. Nesse, os coágulos podem se formar:

  • Depois de um infarto
  • Como um resultado de outras condições que alterem o fluxo de sangue para o coração. Estas condições incluem ritmos cardíacos anormais (especialmente fibrilação atrial), problemas nas válvulas cardíacas, defeitos do septo atrial e insuficiência cardíaca.

Além disso, uma artéria que está parcialmente bloqueada com placa pode reduzir o fluxo sanguíneo para os sintomas cérebro e causar um AIT.

Causas raras de coágulos sanguíneos que podem causar um AIT incluem:

  • Acúmulo de bactérias, células tumorais ou bolhas de ar que se movem através da corrente sanguínea
  • Doenças que aumentam a coagulação do sangue, como policitemia e doenças falciformes
  • Inflamação nos vasos sanguíneos, que podem se desenvolver a partir de condições como a sífilis, tuberculose ou outras doenças inflamatórias
  • Lesão na cabeça ou no pescoço que resulta em danos aos vasos sanguíneos na cabeça ou no pescoço
  • Um rasgo na parede de um vaso sanguíneo localizado no pescoço.

Fatores de risco

Alguns fatores de risco para AIT não podem ser alterados. Outros você pode controlar. Os fatores de risco que você não pode mudar são:

  • Histórico familiar de AVC e AIT
  • Idade, sendo que o risco aumenta especialmente depois dos 55 anos
  • Gênero, sendo que os homens têm uma probabilidade maior de sofrer um AIT e AVC
  • AIT anterior
  • Doença falciforme
  • Etnia, sendo que pessoas negras estão em maior risco.

Os fatores de risco que você pode tomar medidas para controlar são:

  • Pressão arterial elevada
  • Colesterol alto
  • Doença cardiovascular
  • Doença arterial periférica
  • Diabetes
  • Altos níveis de homocisteína no sangue
  • Excesso de peso e obesidade
  • Tabagismo
  • Sedentarismo
  • Dieta rica em sal e gorduras
  • Abuso de álcool
  • Uso de drogas ilícitas
  • Uso de pílulas anticoncepcionais.

Sintomas

Sintomas de Ataque isquêmico transitório

Um AIT é de início súbito e geralmente dura entre dois e 30 minutos; raramente se prolonga para além de 1 ou 2 horas. Os sintomas são variáveis em função da parte do cérebro que tenha ficado desprovida de sangue e de oxigénio. Dessa forma, podem ocorrer muitos sintomas diferentes, tais como:

  • Perda de sensibilidade no braço, perna ou outra parte do corpo
  • Debilidade ou paralisia no braço, perna ou outra parte do corpo
  • Enjoo
  • Fala enrolada e pouco compreensível
  • Dificuldade de se expressar
  • Perda parcial da visão ou da audição
  • Visão dupla
  • Movimentos abruptos
  • Incontinência urinária
  • Desequilíbrio e queda
  • Desmaio.

Embora os sintomas sejam semelhantes aos de um AVC, são transitórios e reversíveis. No entanto, os episódios de AIT podem acontecer mais de uma vez, inclusive no mesmo dia.

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

E o que fazer afinal? Simples, na suspeita de um AVC procure imediatamente um pronto-socorro - evite esperar para "ver se a sensação passa". Se possível, prefira hospitais que contam com um serviço dedicado ao tratamento agudo do AVC e AIT.

Na consulta médica

O AIT muitas vezes é diagnosticado em uma situação de emergência, mas se você está preocupado com o risco de ter um AVC, pode se preparar para discutir o assunto com o seu médico na próxima consulta. Especialistas que podem diagnosticar AIT e acompanhar seu risco são:

  • Cardiologista
  • Neurologista

Estar preparado para uma futura consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade
  • Se possível, peça para uma pessoa te acompanhar.

Diagnóstico de Ataque isquêmico transitório

A avaliação imediata é recomendada se você já teve ou está tendo um AIT. O objetivo da avaliação é:

  • Verificar se há outra causa de seus sintomas, como um AVC, hipoglicemia ou paralisia de Bell
  • Procurar por um coágulo de sangue
  • Descobrir se você precisa de cirurgia para reabrir a artéria obstruída
  • Descobrir se você precisa de medicamentos para prevenir coágulos sanguíneos.

Se os seus sintomas AIT desapareceram completamente, os resultados de um exame físico será normal, e o diagnóstico de um AIT normalmente será baseado no seu histórico médico alguns testes:

  • Tomografia computadorizada da cabeça
  • Ressonância magnética
  • Ultrassom Doppler
  • Angiografia por ressonância magnética
  • Angiograma
  • Radiografia de tórax
  • Eletrocardiograma
  • Ecocardiograma
  • Exames de colesterol e triglicérides.

Você pode fazer outros exames de sangue, como um hemograma completo, com base em sua idade e história médica.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Ataque isquêmico transitório

Uma vez que seu médico ou médica determinou a causa do AIT, o objetivo do tratamento é corrigir a anomalia e evitar um AVC. Dependendo da causa do AIT, o médico pode prescrever medicamentos para reduzir a tendência de coagulação do sangue, pode recomendar a cirurgia ou um procedimento de balão.

Medicamentos

O medicamento selecionado depende da localização, causa, gravidade e tipo de AIT. Dois tipos de medicamentos frequentemente prescritos são:

  • Antiplaquetários, que fazem suas plaquetas, um dos tipos de células do sangue circulante, menos propensas a se agruparem e formarem coágulos
  • Anticoagulantes, que afetam proteínas do sistema de coagulação em vez da função das plaquetas. Também reduzem o risco de coágulos.

Endarterectomia

Se você tem uma artéria carótida moderadamente ou severamente diminuída, o médico pode sugerir a endarterectomia de carótida. Esta cirurgia preventiva retira os depósitos de gordura (placas ateroscleróticas) das artérias. É feita uma incisão para abrir a artéria, as placas são removidas, e a artéria é fechada.

Angioplastia

Em casos selecionados, um procedimento chamado angioplastia, ou implante de stent, é uma opção. Este procedimento envolve o uso de um dispositivo parecido com balão para abrir uma artéria entupida, com a colocação de um tubo pequeno arame (stent) na artéria para mantê-la aberta.

Convivendo (prognóstico)

Convivendo/ Prognóstico

O objetivo do tratamento depois de um AIT envolve evitar possíveis eventos futuros. Por isso, mudanças no estilo de vida são uma parte importante do acompanhamento. Veja o que é preciso fazer para se recuperar do AIT e impedir um AVC ou outro mini-derrame:

  • Não fumar ou permitir que outros fumem perto de você
  • Limite de álcool a duas doses por dia para homens e uma dose por dia para as mulheres
  • Manter um peso saudável
  • Praticar pelo menos 30 minutos de exercícios na maioria dos dias da semana (caminhada é uma boa escolha)
  • Manter uma dieta equilibrada, pobre em colesterol, gorduras saturadas e sal, conforme orientação profissional
  • Fisioterapia
  • Terapia ocupacional
  • Fonoaudiologia.

Prevenção

Prevenção

  • Não fume
  • Tenha uma dieta equilibrada, com baixos níveis de colesterol e gorduras e abundância de frutas e legumes
  • Limite de sódio
  • Exercício regular
  • Limitar a ingestão de álcool
  • Mantenha um peso saudável
  • Não use drogas ilícitas
  • Controle o diabetes.

Fontes e referências

  • Sociedade Brasileira de Neurologia
  • Mayo Clinic
  • American Academy of Neurology
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não