Cálculo biliar: sintomas, tratamentos e causas

REVISADO POR
Dr. Leonardo Peixoto
Gastroenterologia - CRM 780553/RJ
especialista minha vida

Visão Geral

O que é Cálculo biliar?

Sinônimos: pedra na vesícula, cálculo da vesícula biliar, colelitíase

Cálculos biliares são depósitos duros como cristais de rocha que se formam dentro da vesícula biliar. Os cálculos biliares variam em tamanho. Eles podem ser do tamanho de um grão de areia, como também podem ser grandes como uma bola de golfe. Algumas pessoas desenvolvem apenas um cálculo biliar, enquanto outras podem desenvolver mais de um.

Tipos

Existem dois tipos de cálculos biliares. Confira:

  • Cálculos biliares de colesterol: este é o tipo mais comum de cálculo biliar, que muitas vezes aparece na cor amarela. Estes cálculos biliares são compostos principalmente de colesterol não dissolvido, mas podem conter outros componentes
  • Cálculos biliares pigmentados. Estas pedras costumam ser marrons ou pretas e se formam quando a bile contém muita bilirrubina, um composto produzido no momento em que o corpo quebra as hemácias do sangue.

Causas

Não está claro o que causa a formação de cálculos biliares. Normalmente, a bile contém substâncias químicas suficiente para dissolver o colesterol excretado pelo fígado. Mas se o fígado excreta mais colesterol do que a bile pode dissolver, o excesso de colesterol pode se transformar em cristais e, eventualmente, em pedras.

Se a vesícula biliar não esvaziar corretamente ou com a frequência necessária, pode haver alta concentração da bile e, assim, a formação dos cálculos.

Outra possível causa para o surgimento de cálculos biliares é um desequilíbrio na relação entre os solubilizantes e o colesterol. Esta relação fica alterada não só quando aumenta o colesterol, mas também quando há uma redução da quantidade de solubilizantes na bile, facilitando a formação de cálculos.

Fatores de risco

Fatores que podem aumentar o risco de cálculos biliares incluem:

  • Ser do sexo feminino
  • Ter 60 anos de idade ou mais
  • Estar acima do peso
  • Obesidade
  • Gravidez
  • Ter uma dieta rica em gordura e colesterol e pobre em fibras
  • Ter histórico familiar de cálculos biliares
  • Diabetes
  • Perda de peso muito rápida
  • Fazer uso de alguns medicamentos para baixar o colesterol
  • Fazer uso de medicamentos que contêm estrogênio, como terapia hormonal
  • Hemólise (destruição de hemácias) crônica
  • cirurgia ou doenças que acometam a porção final do intestino delgado.

Sintomas

Sintomas de Cálculo biliar

Pacientes com cálculos biliares podem não apresentar sintomas. Os cálculos biliares são frequentemente descobertos durante exames de rotina.

No entanto, se uma pedra grande bloquear o duto cístico ou o duto biliar comum, a pessoa pode sentir uma dor parecida com a cólica abdominal. Esse sintoma é conhecido como cólica biliar. A dor se vai se a pedra passar para a primeira parte do intestino delgado (o duodeno).

Os sintomas que podem ocorrer incluem:

  • Dor abdominal aguda
  • pode irradiar pelas costas
  • costuma ocorrer minutos após a refeição
  • febre
  • amarelamento da pele e da parte branca dos olhos (icterícia)
  • inchaço abdominal
  • fezes claras
  • náuseas e vômitos.

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Consulte um médico se você tiver sintomas de cálculos biliares. Os cálculos biliares são encontrados em várias pessoas com câncer de vesícula biliar, por isso a consulta ao médico é essencial para o diagnóstico.

Na consulta médica

Anote todas as suas dúvidas e tire-as com o médico responsável pelo seu atendimento. Descreva seus sintomas detalhadamente e responda às perguntas que o especialista deverá lhe fazer, que incluem:

  • Quando os sintomas surgiram?
  • Você sente os sintomas após comer?
  • Os sintomas são frequentes ou ocasionais?
  • Qual a intensidade de seus sintomas?
  • É a primeira vez que você sente essas dores?

Diagnóstico de Cálculo biliar

Para realizar o diagnóstico, o médico pedirá alguns exames específicos:

  • Testes de imagem, como ultrassom e tomografia computadorizada da bile, que poderão mostrar a ocorrência dos cálculos
  • Colangiopancreatografia por ressonância magnética.

O médico também poderá pedir alguns exames de sangue, para medir a quantidade de bilirrubina e de enzimas pancreáticas presentes na corrente sanguínea.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Cálculo biliar

Os cálculos biliares que não causam sinais ou sintomas, como os detectados em exames por alguma outra condição de saúde, geralmente não necessitam de tratamento.

O médico pedirá atenção para os sintomas de complicações do cálculo biliar, como a intensificação da dor abdominal. Se esses sintomas ocorrerem no futuro, a pessoa pode precisar do tratamento. A boa notícia é que a maioria das pessoas com cálculos biliares que não causam sintomas nunca vai precisar de tratamento.

Mas, se os cálculos biliares manifestarem sintomas, há algumas opções de tratamento disponíveis.

Medicamentos

Existem medicamentos capazes de tratar os cálculos na vesícula biliar. O paciente poderá tomar medicações receitadas pelo médico e que dissolvem os cálculos biliares de colesterol. No entanto, esses remédios podem levar dois anos ou mais para funcionar e as pedras podem retornar depois que o tratamento terminar.

Cirurgia

Há também a opção cirúrgica. Num procedimento chamado de colecistectomia laparoscópica, o médico realiza cortes cirúrgicos pequenos e que permitem uma rápida recuperação. Os pacientes frequentemente são enviados do hospital para casa no mesmo dia da cirurgia ou na manhã seguinte.

Medicamentos para Cálculo biliar

Os medicamentos mais usados para o tratamento de cálculos biliares são:

  • Buscopan Composto
  • Novalgina
  • Paracetamol
  • Escopolamina
  • Cetorolaço trometamol
  • Ácido ursodesoxicólico
  • Ciprofloxacino
  • Ceftriaxona
  • Matronidazol
  • Ampicilina.

Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes.

Convivendo (prognóstico)

Complicações possíveis

Cálculos biliares não tratados podem bloquear o duto cístico ou duto biliar comum. Esse bloqueio pode acarretar nos seguintes problemas:

  • Colecistite aguda ou crônica
  • Colangite
  • Coledocolitíase
  • Pancreatite
  • Neoplasia de vias biliares
  • Obstrução intestinal.

Expectativas

Os cálculos biliares se desenvolvem em várias pessoas sem causar sintomas. A chance de uma pessoa ter pedras na vesícula e apresentar sintomas ou até mesmo complicações é baixa. Quase todos os pacientes que passam pela cirurgia de vesícula biliar não apresentam sintomas reincidentes. Hoje, a recuperação é mais rápida do que no passado, já que o médico realiza cortes menores.

Prevenção

Prevenção

Uma pessoa pode reduzir o risco do desenvolvimento de cálculos biliares se ela seguir algumas medidas recomendadas por médicos, como:

  • Não pular as refeições
  • Manter um peso saudável. A obesidade e o excesso de peso aumenta o risco de cálculos biliares. O ideal é reduzir a quantidade de calorias ingeridas e praticar atividade
  • Se precisar perder peso, o correto é fazê-lo lentamente. Perder peso muito rapidamente aumenta o risco de cálculos biliares.

Fontes e referências

  • Ministério da Saúde
  • Sociedade Portuguesa de Gastroenterologia