Pancreatite aguda

Visão Geral

O que é Pancreatite aguda?

Pancreatite aguda é a inflamação repentina do pâncreas e que geralmente dura por poucos dias, no entanto exige cuidados médicos e internamento na maior parte dos casos.

Causas

A pancreatite ocorre quando as enzimas digestivas produzidas no pâncreas são ativadas no interior do órgão, causando danos.

Durante a digestão normal, as enzimas pancreáticas inativadas se movem por meio de ductos presentes no pâncreas e viajam para o intestino delgado, onde são ativadas e ajudam na digestão. Isto faz com que essas enzimas causem irritação às células do pâncreas, causando inflamação e os sinais e sintomas associados à pancreatite.

A pancreatite aguda ocorre quando essa inflamação acontece de repente, e não costuma durar mais do que alguns dias.

Inúmeras causas podem levar à pancreatite, entre elas:

Fatores de risco

Alguns fatores são considerados de risco por especialistas para o desenvolvimento de pancreatite aguda. Estes são:

Sintomas

Sintomas de Pancreatite aguda

Os sinais de pancreatite aguda costumam variar de pessoa para pessoa, mas o sintoma mais comum desta forma da doença é a dor progressiva na parte superior do abdômen, que torna-se constante e piora com o passar dos dias. A dor causada pela forma aguda da pancreatite também pode:

  • Irradiar para a região das costas
  • Piorar minutos após comer ou beber, especialmente no caso de alimentos com altas quantidades de gordura
  • Pior se deitar de costas.

Outros sintomas também podem surgir, a exemplo de:

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Marque uma consulta com seu médico se você sentir dor abdominal persistente. Procure ajuda médica imediatamente se a dor abdominal for tão intensa que você não consegue ficar parado ou que seja aparentemente impossível encontrar uma posição que o torne mais confortável.

Na consulta médica

Para o médico poder fazer seu diagnóstico corretamente é importante que você leve todos os seus sintomas anotados e não se esqueça de descrevê-los em detalhes. Isso o ajudará a confirmar mais rapidamente o diagnóstico.

Aproveite a consulta também para tirar todas as dúvidas que você possa vir a ter sobre pancreatite ou outros sintomas.

Responda corretamente às perguntas que o médico poderá lhe fazer, como essas:

  • Quando seus sintomas começaram?
  • Seus sintomas são frequentes ou ocasionais
  • Qual a intensidade de seus sintomas?
  • Você já sentiu esses sintomas antes?
  • Você já foi diagnosticado com pancreatite no passado?
  • Você faz uso de algum tipo de medicamentos?
  • Você consome álcool, cigarro ou faz uso de drogas?

Diagnóstico de Pancreatite aguda

O médico primeiramente realizará um exame físico no paciente, que pode indicar:

  • Sensibilidade ou nódulo (massa) abdominal
  • Febre
  • Pressão arterial baixa
  • Frequência cardíaca alta
  • Frequência respiratória alta.

Entre os testes e exames utilizados por médicos para diagnosticar pancreatite aguda estão:

  • Exame de sangue para identificar níveis maiores de enzimas pancreáticas na corrente sanguínea e um hemograma completo podem ser requisitados.
  • Tomografia computadorizada e ultrassom para procurar por inflamações no pâncreas.
  • Endoscopia para identificar inflamações no pâncreas e bloqueios nos ductos pancreáticos ou dutos biliares.
  • Exame de ressonância magnética para procurar por anormalidades na vesícula biliar.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Pancreatite aguda

O tratamento para pancreatite aguda frequentemente exige hospitalização do paciente. Uma vez que a inflamação no pâncreas foi estabilizada e estiver sob controle, os médicos poderão investigar e tratar uma possível causa subjacente. O tratamento da condição que causou pancreatite aguda pode evitar crises repetidas da doença.

No hospital, o tratamento oferecido geralmente envolve o uso de medicamentos, como:

  • Analgésicos
  • Líquidos intravenosos
  • Interrupção da alimentação pela boca para limitar a atividade do pâncreas.

Ocasionalmente, um tubo será inserido pelo nariz ou pela boca para remover o conteúdo do estômago (sucção nasogástrica). Isso pode ser feito se os vômitos ou a dor forte não apresentarem melhoras, ou se o intestino ficar paralisado (íleo paralítico). O tubo ficará inserido de um a dois dias até de uma a duas semanas.

Em alguns casos, a terapia é necessária para:

  • Drenar líquido que tenha se acumulado dentro e ao redor do pâncreas
  • Remover cálculos biliares
  • Aliviar bloqueios do duto pancreático.

Nos casos mais graves, a cirurgia é necessária para remover tecido pancreático morto ou infeccionado.

Convivendo (prognóstico)

Convivendo/ Prognóstico

Depois de deixar o hospital, o tratamento deve continuar em casa. Para isso, o paciente deve tomar algumas medidas para acelerar a recuperação de pancreatite aguda:

  • Parar de beber álcool
  • Parar de fumar
  • Seguir uma dieta com baixo teor de gordura e que foque no consumo de frutas e vegetais, grãos integrais e proteínas
  • Beber mais líquidos. A pancreatite pode causar desidratação, por isso beber mais líquidos durante todo o dia é primordial.

Complicações possíveis

Pancreatite aguda pode causar complicações graves, incluindo:

Expectativas

Na maioria dos casos, os sintomas passam em uma semana. No entanto, alguns casos podem evoluir para complicações mais graves que exigem tratamento imediato.

A taxa de mortalidade é alta em casos de:

  • Pancreatite hemorrágica
  • Insuficiência hepática, cardíaca ou renal
  • Pancreatite necrosante.

Prevenção

Prevenção

Você pode reduzir o risco de episódios novos ou repetidos de pancreatite adotando medidas para prevenir as condições médicas que podem levar à doença, bem como evitando consumir álcool em excesso e cortando o cigarro e o uso recreativo de drogas definitivamente.

Fontes e referências

  • Revisado por: Dra. Andressa Heimbecher Soares, endocrinologista e metabologista - CRM 123579
  • Ministério da Saúde
  • Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
  • Federação Brasileira de Gastroenterologia
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não