Hiperparatireoidismo: sintomas, tratamentos e causas

Visão Geral

O que é Hiperparatireoidismo?

Hiperparatireoidismo é a condição em que há excesso do hormônio paratormônio, responsável pelo equilíbrio do cálcio, vitamina D e fósforo presente no sangue e nos tecidos que precisam desses nutrientes, como os ossos, por exemplo.

PUBLICIDADE

Esse hormônio é produzido pelas quatro glândulas paratireoides, que são do tamanho de um grão de arroz e se localizam em cada um dos quadrantes da glândula tireoide, presente no pescoço.

Tipos

O hiperparatireoidismo pode ser classificado como primário ou secundário. No primário, a causa do excesso de hormônio da paratireoide é sempre diretamente na glândula, enquanto o secundário tem alguma doença subjacente que faz com que as glândulas paratireoides trabalhem a mais.

Causas

Hiperparatireoidismo primário

Nele, o excesso de paratormônio é causado devido ao trabalho excessivo de pelo menos uma das glândulas paratireoides, o que resulta em um excesso de cálcio no sangue (quadro também chamado de hipercalcemia).

Em geral, isso ocorre devido a algumas causas específicas:

  • O crescimento de um tumor benigno (adenoma) em uma ou mais das glândulas paratireoides
  • Crescimento das glândulas em si (fenômeno também chamado de hiperplasia).

Raramente, o problema pode ser causado por um tumor cancerígeno.

Hiperparatireoidismo secundário

Ocorre quando o excesso de produção do paratormônio é devido a uma queda dos níveis de cálcio no sangue, decorrente de alguma condição subjacente, como:

  • Deficiência severa de cálcio: pode haver alguma dificuldade na absorção desse mineral, em uma síndrome de má absorção, por exemplo
  • Deficiência severa de vitamina D: essa vitamina está relacionada à manutenção do cálcio no sangue e ela ajuda na absorção do cálcio na digestão, por isso sua falta também pode influenciar no quadro
  • Insuficiência renal crônica: a vitamina D só pode atuar no nosso corpo quando é convertida pelos rins. Quando há uma insuficiência renal, pode haver uma queda de cálcio no sangue, já que a vitamina D está envolvida nesse processo.

Fatores de risco

De acordo com o Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos, o hiperparatireoidismo primário é mais comum em pessoas com mais de 60 anos e no sexo feminino. Além disso ele pode ocorrer mais facilmente quando se tem algumas condições:

  • Síndromes da neoplasia endócrina múltipla, uma desordem que afeta diversas glândulas
  • Histórico de deficiência de cálcio e vitamina D
  • Exposição à radiação no tratamento contra o câncer
  • Uso prolongado de lítio, quando se tem transtorno bipolar.
NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Sintomas

Sintomas de Hiperparatireoidismo

O hiperparatireoidismo normalmente é diagnosticado antes de os sintomas se tornarem aparentes. No entanto, quando eles se manifestam antes do diagnóstico, normalmente são:

Outros sintomas mais graves podem aparecer, como:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Procure ajuda médica se você apresentar o grupo de sintomas acima. Mesmo que eles não sejam causados pelo hiperparatireoidismo, eles podem estar sendo causados por outros problemas de saúde também importantes.

Na consulta médica

Especialistas que podem diagnosticar uma hiperparatireoidismo são:

  • Clínico geral
  • Endocrinologista.

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade
  • Se possível, peça para uma pessoa te acompanhar.

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Você tem se sentido deprimido?
  • Você se sente frequentemente cansado?
  • Você tem dores sem explicação?
  • Você tem estado esquecido, distraído ou com dificuldade de concentração?
  • Você tem experimentado um excesso de sede e poliúria?

Também é importante levar suas dúvidas para a consulta por escrito, começando pela mais importante. Isso garante que você conseguirá respostas para todas as perguntas relevantes antes da consulta acabar. Caso seu exame dê um aumento de cálcio no sangue, algumas perguntas básicas incluem:

  • Eu tenho hiperparatireoidismo?
  • Quais exames podem confirmar esse diagnóstico e determinar a causa?
  • Se eu tenho hiperparatireoidismo, você recomenda que eu faça a cirurgia?
  • Quais alternativas de tratamento eu tenho, além da cirurgia?
  • Tenho outras condições de saúde. Como posso conciliar melhor o tratamento de todas elas?

Não hesite em fazer outras perguntas, caso elas ocorram no momento da consulta.

Diagnóstico de Hiperparatireoidismo

O principal teste para o diagnóstico do problema é o exame de sangue que mostrará se há excesso de cálcio e do hormônio da paratireoide no seu organismo. Nesses casos, o médico certamente pedirá outros exames, para confirmar a causa do problema, como:

  • Densitometria óssea, para medir a densidade de minerais nos ossos
  • Testes de urina, para verificar o funcionamento dos rins e quanto de cálcio está sendo excretado pela urina
  • Testes de imagem dos rins, como raio-X, para verificar se há alguma anormalidade nesse órgão.
NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Hiperparatireoidismo

A escolha de tratamento dependerá da classificação do hiperparatireoidismo, intensidade dos sintomas, entre outros fatores. As opções terapêuticas são:

Cirurgia

A cirurgia consiste na retirada da glândula afetada e que está produzindo mais hormônio do que o normal, por isso este é o tratamento mais comum para o hiperparatireoidismo primário e traz a cura em 95% dos casos, de acordo com a Mayo Clinic.

Em geral a alta é dada no mesmo dia, pois a cirurgia é feita por pequenas incisões e anestesia local. As complicações são raras e incluem danos às cordas vocais e uso de suplementos de cálcio e vitamina D.

Medicamentos

Alguns casos podem ser resolvidos com medicação. Os principais remédios usados para tratar o hiperparatireoidismo são:

  • Calcimiméticos: uma droga que imita o cálcio que circula no sangue, o que pode ajudar a paratireoide a liberar menos paratormônio
  • Terapia de reposição hormonal: em mulheres pós-menopausa e que tem sinais de osteoporose, fazer reposição hormonal pode ajudar os ossos a reter mais cálcio. No entanto, ela só pode ser feita em mulheres com indicação médica
  • Bisfosfonatos: também previnem a perda de cálcio nos ossos, podendo amenizar a osteoporose causada pelo hiperparateroidismo.

É importante lembrar que todos os medicamentos possuem efeitos colaterais e devem ser usados de acordo com a orientação do seu médico.

Mudanças de hábitos

Muitas vezes o médico recomendará um aumento no consumo de cálcio e na obtenção de vitamina D. Com isso, mudanças na dieta e no dia a dia serão necessárias.

Para obtenção maior de cálcio é importante consumir alimentos ricos no nutriente, como laticíneos, tofu, brócolis, sardinha, espinafre, semente de gergelim, soja, linhaça, grão de bico, aveia e chia.

No caso da vitamina D, para evitar a carência do nutriente é interessante incluir na dieta alimentos ricos nesta substância e também tomar entre 15 e 20 minutos de sol sem proteção solar e com braços e pernas expostos todos os dias. Apesar de alimentação e exposição solar serem complementares, este último garante entre 80 e 90% da síntese de vitamina D.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Convivendo (prognóstico)

Convivendo/ Prognóstico

Alguns hábitos colaboram com o tratamento do hiperparatireoidismo, entre eles:

  • Beber bastantes líquidos, principalmente água, para a limpeza dos rins e evitar chances de cálculos
  • Exercícios regulares, para ajudar no fortalecimento dos ossos
  • Para de fumar, já que o tabagismo pode aumentar o risco de perda de massa óssea, entre outros problemas
  • Evitar medicações que aumentam o cálcio, como alguns diuréticos e medicamentos com lítio. Caso você use esse tipo de medicamento, converse com o especialista que está tratando sei hiperparatireoidismo e com médico que receitou o remédio.

Complicações possíveis

Entre as complicações do quadro de hiperparatireoidismo não tratado podemos encontrar:

  • Osteoporose
  • Cálculo renal
  • Doenças cardiovasculares
  • Hipoparatireoidismo neonatal.
NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Prevenção

Prevenção

Não há forma conhecida para prevenção do hiperparatireodismo primário. Quanto o secundário, o ideal é consumir quantidades adequadas de cálcio, investigar se há deficiência de vitamina D e consumir bastante líquidos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Fontes e referências

  • Revisado por: Fadlo Fraige Filho, ndocrinologista da Beneficência Portuguesa de São Paulo (CRM/SP 13986)
  • Clínica Mayo – organização sem fins lucrativos dos Estados Unidos que reúne conteúdos sobre doenças, sintomas, exames médicos, medicamentos, entre outros.