Rinite alérgica

Visão Geral

O que é Rinite alérgica?

Sinônimos: alergia nasal

A rinite alérgica é uma reação imunológica do corpo a determinadas partículas inaladas que estão presentes no meio ambiente.

Causas

Elementos presentes no meio ambiente podem desencadear uma rinite alérgica, como poeira, pólen e alguns alimentos.

Rinite: conheça as causas e os tratamentos para a inflamação nas mucosas do nariz

O corpo, ao entrar em contato com essas partículas exógenas, as identifica como agentes invasores e nocivos à saúde humana, como acontece nos casos dos vírus e das bactérias, para citar dois exemplos. Nosso sistema imunológico, então, passa a produzir anticorpos contra essas partículas, desencadeando nos sintomas mais comuns da rinite alérgica.

Fatores de risco

Como a rinite alérgica é nada mais do que uma reação alérgica da cavidade nasal, pessoas com outras doenças de origem alérgica, como asma, dermatite atópica, conjuntivite alérgica, urticária, entre outras, apresentam um maior risco de também terem rinite de origem alérgica.

Outros fatores de risco para rinite alérgica incluem:

  • Ser do sexo masculino
  • Histórico familiar de alergias
  • Nascimento durante a época do pólen
  • Bebês que pararam o aleitamento materno precocemente
  • Exposição frequente à fumaça de cigarro no primeiro ano de vida
  • Exposição precoce a antibióticos
  • Viver ou trabalhar em ambientes ricos em potenciais alérgenos.

Sintomas

Sintomas de Rinite alérgica

Alguns sintomas da rinite alérgica costumam surgir logo após entrar em contato com o alérgeno. Os principais sinais da rinite alérgica são:

  • Irritação no nariz, na boca, nos olhos, na garganta, na pele ou em qualquer outra região
  • Problemas com odores
  • Coriza
  • Espirros
  • Lacrimejamento nos olhos.

Sintomas da rinite alérgica que podem se apresentar posteriormente:

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Marque uma consulta médica caso você ou outra pessoa manifeste sintomas graves de rinite alérgica. Se já foi diagnosticado com rinite alérgica e os tratamentos se tornaram ineficazes ou os sintomas não respondem ao tratamento, procure ajuda médica também. Ela ou ela saberá indicar que caminhos seguir para impedir a reincidência da crise alérgica.

Na consulta médica

Entre as especialidades que podem diagnosticar uma rinite alérgica estão:

  • Clínica médica
  • Imunologia
  • Alergologia
  • Infectologia
  • Pneumologia
  • Pediatria.

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade.

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Você tem alergia a alguma coisa?
  • Você faz uso de medicamentos antialérgicos?
  • Quais são seus sintomas?
  • Quando seus sintomas surgiram?
  • Os sintomas são ocasionais ou frequentes?
  • Você teve contato recente com poeira domiciliar, pólen ou algum alimento específico?

Diagnóstico de Rinite alérgica

O médico realizará um exame físico completo e fará perguntas sobre os seus sintomas. O histórico dos sinais manifestados é importante para diagnosticar a rinite alérgica, incluindo o horário em que pessoa manifestou os sintomas, qual a estação do ano vigente e se ela foi exposta ou não à agente alérgenos.

O teste de alergias pode revelar substâncias específicas que desencadeiam os seus sintomas. O teste feito na pele é o método mais comum para testar e identificar as alergias.

Se o médico concluir que você não pode realizar o teste cutâneo, exames de sangue especiais poderão ajudar a efetuar o diagnóstico. Esses exames de sangue podem medir os níveis de substâncias específicas relacionadas a alergias, principalmente a imonuglobulina E (IgE).

Um hemograma completo, incluindo o exame de leucócitos eosinófilos, também pode ajudar a revelar alergias.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Rinite alérgica

O tratamento dos pacientes portadores de rinite alérgica é composto por três pilares principais: higiene ambiental, medicamentos e imunoterapia.

Higiene ambiental

A forma mais simples de se evitar uma crise de rinite alérgica é evitando entrar em contato com a substância que desencadeia os sintomas. No entanto, evitar esse contato nem sempre é tão fácil. Muitas pessoas possuem rinite alérgica como uma reação aos ácaros presentes em colchões, roupas de cama, carpetes, cortinas, tapetes, entre outros objetos e utensílios tão comuns em quartos. O correto é fazer uma faxina pesada nesses ambientes, procurando livrar-se de fontes de possíveis alérgenos, deixando-os sempre muito bem ventilados e com possibilidade de banhos de sol.

Medicamentos

Anti-histamínicos, descongestionantes nasais e corticosteroides são alguns dos medicamentos mais prescritos pelos médicos para tratar uma rinite alérgica.

Imunoterapia

Vacinas antialérgicas também são uma opção. Ela é muitas vezes uma alternativa para casos em que não há como evitar contato com o alérgeno. Na imunoterapia, o paciente toma injeções com quantidades controladas do alérgeno. Assim, o corpo se acostuma a eles e as crises podem ser finalmente cessadas.

Convivendo (prognóstico)

Convivendo/ Prognóstico

Evitar o contato com alérgenos é o método mais fácil e mais eficiente para se lidar contra as crises de rinite alérgica.

Siga à risca as orientações médicas para tratamento contra rinite alérgica. Não interrompa o tratamento – a não ser que o especialista o oriente neste sentido.

Complicações possíveis

Rinite alérgica pode levar a outros problemas de saúde, como:

Expectativas

A maioria dos sintomas da rinite alérgica pode ser tratada. Os casos mais graves exigem injeções contra alergia.

Algumas pessoas (principalmente crianças) podem se livrar de uma alergia quando ficam mais velhas porque o sistema imunológico se torna menos sensível ao alérgeno. Entretanto, no geral, depois que uma substância desencadeia uma reação alérgica, ela pode continuar afetando a pessoa no longo prazo.

Prevenção

Prevenção

Muitas vezes, os sintomas podem ser prevenidos evitando o contato com os alérgenos conhecidos. Esta é, na verdade, a única forma efetivamente comprovada contra as crises de rinite alérgica.

Fontes e referências

  • Ministério da Saúde
  • Academia Brasileira de Rinologia
  • Sociedade Brasileira de Pediatria
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não