Síndrome de Kawasaki: sintomas, tratamentos e causas

REVISADO POR
Dr. Bruno Lima Naves
Angiologia - CRM 13800/MG
especialista minha vida

Visão Geral

O que é Síndrome de Kawasaki?

Sinônimos: síndrome do nódulo linfático mucocutâneo, poliarterite infantil

A Síndrome de Kawasaki é uma doença rara que causa inflamação nas paredes das artérias em todo o corpo, incluindo as artérias coronárias, que fornecem sangue para o músculo cardíaco. É uma doença rara e que afeta as crianças. A Síndrome de Kawasaki pode causar erupções cutâneas, febre, inflamação dos gânglios linfáticos e do coração e articulações.

PUBLICIDADE

Causas

Os especialistas não sabem qual é a causa da Síndrome de Kawasaki, alguns sugerem que pode ser um vírus ou outro agente infeccioso.

Fatores de risco

Três fatores podem aumentar o risco da pessoa ter a Síndrome de Kawasaki. São eles:

  • Idade: Crianças menores de 5 anos tem mais chances de desenvolver a doença
  • Sexo: Meninos tem mais chances de desenvolver a doença do que meninas
  • Etnia: Crianças asiáticas ou com descendência asiática tem mais chances de ter a Síndrome de Kawasaki.
NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Sintomas

Sintomas de Síndrome de Kawasaki

Os sintomas da Síndrome de Kawasaki se dividem em fases:

Primeira fase

  • Febre maior do que 39 graus e que dure mais de cinco dias
  • Olhos vermelhos sem uma secreção espessa
  • Erupção na pele
  • Lábios vermelhos, secos e rachados e língua vermelha e inchada
  • Pele inchada e vermelha na palma das mãos e na sola dos pés
  • Gânglios linfáticos inchados no pescoço e em outros lugares
  • Irritabilidade.

Segunda fase

Terceira fase

Na terceira fase os sintomas vão embora aos poucos, a não ser que se desenvolva alguma complicação. Podem levar oito semanas para que os sintomas acabem.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Caso seu filho tenha febre que dure mais de quatro dias entre em contato com o seu médico. Também é importante entrar em contato com o seu médico se seu filho tiver febre acompanhada dos seguintes sintomas:

  • Vermelhidão nos dois olhos
  • Língua muito vermelha e inchada
  • Pele descamando
  • Erupção na pele
  • Gânglios inchados.

Tratar a Síndrome de Kawasaki o quanto antes, dentro de 10 dias desde que os sintomas apareceram, diminui o risco de complicações.

Na consulta médica

Especialistas que podem diagnosticar uma Síndrome de Kawasaki são:

  • Clínico geral
  • Pediatra
  • Angiologista.

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade
  • Se possível, peça para uma pessoa te acompanhar.

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Quando seu filho começou a apresentar os sintomas?
  • O quão grave são os sintomas? Até quanto chegou a febre do seu filho? Por quanto tempo durou?
  • Existe algo que pode melhorar os sintomas?
  • Existe algo que pode piorar os sintomas?
  • Seu filho toma algum medicamento?
  • Seu filho tem alguma alergia?.

Também é importante levar suas dúvidas para a consulta por escrito, começando pela mais importante. Isso garante que você conseguirá respostas para todas as perguntas relevantes antes da consulta acabar. Para Síndrome de Kawasaki, algumas perguntas básicas incluem:

  • Qual é a causa mais possível para os sintomas do meu filho?
  • Existe alguma outra causa possível para os sintomas do meu filho?
  • Meu filho precisa fazer algum exame?
  • Por quanto tempo os sintomas irão durar?
  • Quais os tratamento disponíveis e qual você recomenda?
  • Quais os possíveis efeitos colaterais do tratamento?
  • Existe algo que eu possa fazer para deixar meu filho mais confortável?
  • Quais os sintomas de que meu filho está piorando?
  • Qual é o prognóstico a longo prazo?
  • Existe algum folheto, livro ou site no qual possa me informar mais sobre a Síndrome de Kawasaki?.

Não hesite em fazer outras perguntas, caso elas ocorram no momento da consulta.

Diagnóstico de Síndrome de Kawasaki

Não existe um teste para identificar a Síndrome de Kawasaki. Por isso, o diagnóstico é feito com base nos sintomas do paciente. Se ele tiver uma febre que dure mais de cinco dias ou apresentar alguns dos sintomas acima o médico pode realizar o diagnóstico.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Síndrome de Kawasaki

O tratamento precoce irá prevenir o risco de lesão nas artérias coronárias. O tratamento envolve:

  • Imunoglobulinas via endovenosa
  • Aspirina: é utilizada para evitar lesões nas artérias coronárias e coágulos.

Após o tratamento, o médico realizará eletrocardiogramas constantemente.

Medicamentos para Síndrome de Kawasaki

Os medicamentos mais usados para o tratamento da síndrome de Kawasaki são:

Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Convivendo (prognóstico)

Convivendo/ Prognóstico

Caso seu filho tenha um histórico de problemas cardiovasculares, o médico poderá pedir testes para monitorar a saúde do coração após o fim do tratamento.

Complicações possíveis

Aproximadamente de 5% a 205 das crianças com a Síndrome de Kawasaki desenvolvem complicações que afetam o coração. Sendo que o problema cardíaco mais grave é a dilatação anormal das artérias coronárias. Outras complicações envolvem inflamação dos tecidos que rodeiam o cérebro, articulações e da vesícula.

Expectativas

Caso as artérias coronárias não sejam afetadas, a expectativas é que as crianças se recuperem completamente. Entre 1% e 2% das crianças com Síndrome de Kawasaki morrem, normalmente por complicações cardíacas. Sendo que 95% morrem ao longo dos seis primeiros meses, mas a morte pode ocorrer até 10 anos depois e de forma súbita.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Prevenção

Prevenção

Não é possível prevenir a Síndrome de Kawasaki.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Fontes e referências

  • Revisado por: Dr. Bruno Naves, diretor de Publicações da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV) – CRM: 13800
  • Clínica Mayo – organização sem fins lucrativos dos Estados Unidos que reúne conteúdos sobre doenças, sintomas, exames médicos, medicamentos, entre outros.
  • Manual Merck - livros de referência médica produzidos pela empresa farmacêutica Merck & Co., que cobrem uma ampla gama de temas médicos, incluindo doenças, testes, diagnósticos e medicamentos.