PUBLICIDADE

Você ajuda, sem sufocar, um paciente com câncer?

Dosar afeto não é fácil, mas na medida ele contribui para o sucesso do tratamento

Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), cerca de 500 mil novos casos de câncer serão diagnosticados no Brasil em 2012, de acordo com cálculos do Inca, e a falta de cuidados com a qualidade de vida tem relação direta com esses números. "A influência genética é um fator importante na maioria dos tipos de câncer, mas as pesquisas já mostram que hábitos saudáveis podem inibir o desenvolvimento da doença", afirma o oncologista Artur Katz, do Hospital Sírio Libanês.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Nos dois casos, o papel da família e dos amigos é fundamental. Estimular a manutenção de uma dieta balanceada e a prática de exercícios físicos, como atitudes preventivas ao câncer, ou oferecer apoio após a notícia de um diagnóstico difícil são comportamentos que ajudam a enfrentar o problema. "Quando a questão é prevenir, as broncas são muito bem-vindas, pois incentivam a vida saudável. Por outro lado, é preciso bastante delicadeza para ficar perto de um paciente com câncer: o dilema é ajudar sem sufocar", afirma o médico.

Difícil dosar manifestações de afeto? Sem dúvida, mas o esforço logo se reverte em favor do tratamento. "O apoio emocional da família, dos amigos e de um terapeuta reduz episódios de depressão, ansiedade e desajuste social, comuns em doenças graves", afirma a psicóloga Gláucia Vidal, dedicada à psico-oncologia, Com a ajuda dos dois especialistas, o Minha Vida desenvolveu o teste a seguir, voltado a identificar o quanto você está preparado para lidar com uma pessoa com câncer.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

1/9

O que você faz ao saber que um parente ou amigo está com câncer?

2/9

No primeiro encontro com o paciente, após a quimioterapia, você:

3/9

Quando faz uma visita, você puxa que tipo de conversa?

4/9

Quando o cabelo do paciente começa a cair, você:

5/9

Como você rege quando o paciente telefona para desabafar?

6/9

Depois de saber o diagnóstico, você pensa em:

7/9

Quando as sessões de quimioterapia se tornam frequentes, você:

8/9

Ao fazer uma refeição junto a um paciente em tratamento, você:

9/9

O que você responde quando o paciente com câncer pede para passear?