Você ajuda, sem sufocar, um paciente com câncer?

Dosar afeto não é fácil, mas na medida ele contribui para o sucesso do tratamento

POR FERNANDO MENEZES - PUBLICADO EM 27/11/2014

Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), cerca de 500 mil novos casos de câncer serão diagnosticados no Brasil em 2012, de acordo com cálculos do Inca, e a falta de cuidados com a qualidade de vida tem relação direta com esses números. "A influência genética é um fator importante na maioria dos tipos de câncer, mas as pesquisas já mostram que hábitos saudáveis podem inibir o desenvolvimento da doença", afirma o oncologista Artur Katz, do Hospital Sírio Libanês.

Nos dois casos, o papel da família e dos amigos é fundamental. Estimular a manutenção de uma dieta balanceada e a prática de exercícios físicos, como atitudes preventivas ao câncer, ou oferecer apoio após a notícia de um diagnóstico difícil são comportamentos que ajudam a enfrentar o problema. "Quando a questão é prevenir, as broncas são muito bem-vindas, pois incentivam a vida saudável. Por outro lado, é preciso bastante delicadeza para ficar perto de um paciente com câncer: o dilema é ajudar sem sufocar", afirma o médico.

Difícil dosar manifestações de afeto? Sem dúvida, mas o esforço logo se reverte em favor do tratamento. "O apoio emocional da família, dos amigos e de um terapeuta reduz episódios de depressão, ansiedade e desajuste social, comuns em doenças graves", afirma a psicóloga Gláucia Vidal, dedicada à psico-oncologia, Com a ajuda dos dois especialistas, o Minha Vida desenvolveu o teste a seguir, voltado a identificar o quanto você está preparado para lidar com uma pessoa com câncer.

1/9

O que você faz ao saber que um parente ou amigo está com câncer?

2/9

No primeiro encontro com o paciente, após a quimioterapia, você:

3/9

Quando faz uma visita, você puxa que tipo de conversa?

4/9

Quando o cabelo do paciente começa a cair, você:

5/9

Como você rege quando o paciente telefona para desabafar?

6/9

Depois de saber o diagnóstico, você pensa em:

7/9

Quando as sessões de quimioterapia se tornam frequentes, você:

8/9

Ao fazer uma refeição junto a um paciente em tratamento, você:

9/9

O que você responde quando o paciente com câncer pede para passear?

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.