Disfunção erétil: diagnóstico

SÉRIE DISFUNÇÃO ERÉTIL

POR ADRIANE ZIMERER - PUBLICADO EM 15/08/2011

Disfunção erétil: diagnóstico

Doença pode ter causas físicas e psicológicas

2 de 3

Diagnóstico para disfunção erétil
O andrologista Carlos Araújo explica que para chegar a um diagnóstico de disfunção erétil é preciso que o homem esteja consciente de que está com o problema. Às vezes, demora anos para que o paciente procure ajuda. Mas é importante falar sobre o assunto em casa, com a companheira, e procurar um médico de confiança.

O problema pode ser físico ou psicológico. Doenças como diabetes, hipertensão ou hábitos de ingerir bebidas alcoólicas ou fumar, ajudam a desencadear a doença. Exames laboratoriais e hormonais e ultrassom são capazes de detectar a disfunção.

Se o pênis não fica ereto por causa de ansiedade, o médico indica um tratamento com psicólogo. Nunca o diagnóstico é fechado apenas em uma consulta. E as mulheres podem ajudar muito. Elas podem marcar a consulta e incentivar a ida ao médico.

Todos os vídeos da série