PUBLICIDADE

Saúde íntima não é beleza, mas é autocuidado: entenda a importância dela

Jamais se esqueça de que seu corpo merece ser tratado com carinho, e a saúde íntima é parte fundamental nesse processo

Descubra o poder de um sorriso.
Participe da newsletter

Preencha os campos* abaixo.
X

*Ao concluir, você concorda com a nossa Política de Privacidade e aceita receber novidades do Minha Vida e seus parceiros.

Cadastro efetuado com sucesso!

Quem nunca se sentiu motivada a cuidar da pele como um momento de autocuidado e aceitação? Mas esse carinho vai muito além da skincare: cuidar do corpo e da saúde íntima é também um ato de amor por você.

Em uma sociedade que normalmente preza a beleza em primeiro lugar, é cada dia mais importante quebrar barreiras e cuidar do corpo pensando no bem-estar e na saúde. E saúde íntima é fundamental para todas nós, certo?

Como praticar o autocuidado

Em primeiro lugar, uma ferramenta preciosa é passar a observar como o seu corpo funciona. Uma menstruação saudável, por exemplo, não deve apresentar um fluxo excessivo seguido de cólicas lancinantes. Por isso, caso isso esteja acontecendo, não ignore os sintomas por mais um mês: vá ao ginecologista para entender melhor o que está acontecendo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Quem incorpora o autocuidado no dia a dia, portanto, tem mais consciência corporal. Essa conexão permite que até mesmo alterações pequenas já levem a mulher a perceber que algo está errado, e com isso procurar ajuda médica sem demora.

Além disso, o autocuidado permite filtrar o que é mito ou verdade quando se trata de saúde íntima, impedindo cair no papo furado de recomendações incorretas que existem por aí.

Por isso, é importante apagar da memória aquelas recomendações antigas, como a de usar ducha íntima, por exemplo. "A ducha íntima é prejudicial ao ambiente vaginal, pois pode alterar a flora natural da vagina. O equilíbrio da flora vaginal é importante para mantê-la livre de infecções como a candidíase e a vaginose bacteriana", explica Alexandre Pupo, ginecologista e obstetra do Hospital Sírio Libanês e Hospital Albert Einstein.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Aquele jeans apertado e pra lá de incômodo também não é amigo da sua saúde íntima. "Não é legal, pois isso abafa a região e faz com que se acumule suor, aumentando o risco de crescimento de fungos e mau cheiro", explica Pupo. Por isso, liberte-se de uma vez por toda de padrões de beleza que podem prejudicar sua saúde e opte por tecidos que deixem a vagina respirar.

Respeitar o pedido do corpo é também autocuidado. Por isso, deixe de lado o hábito de segurar o xixi, pois isso faz mal à sua saúde íntima.

"O ato de urinar é o principal mecanismo de defesa do corpo a infecções urinárias. Durante a micção, o jato de urina literalmente empurra as bactérias e sujeiras para fora do canal da uretra e limpa este canal. Segurar a urina por mais de quatro horas aumenta a possibilidade de infecção urinária", alerta o ginecologista.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Benefícios do autocuidado íntimo

Um corrimento leve, uma coceira que passou a se manifestar ou até mesmo uma cólica menstrual um pouco mais forte não passam despercebidos aos sentidos de uma mulher que conhece seu corpo e se cuida com carinho.

Não somente, o hábito de se cuidar proporciona um conforto maior durante todas as fases do ciclo menstrual. A higiene íntima, por exemplo, é parte fundamental, já que é importante para manter a região equilibrada e protegida contra bactérias que podem provocar transtornos.

E lembre-se: faça isso por você. Deixe a pressão pela beleza de lado e cuide-se com amor. O corpo é seu, só seu.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)