PUBLICIDADE

Você está ansioso ou estressado? Saiba a diferença

Reconhecer os sintomas de cada quadro emocional ajuda no processo de autoconhecimento

Muitas pessoas usam os termos ansiedade e estresse como se fossem sinônimos, mas, na verdade, não são. Embora nos dois casos possa acontecer a experiência de sintomas físicos e emocionais parecidos (por isso a possível confusão), eles não são necessariamente iguais.

A ansiedade é uma emoção. Sentir ansiedade como resposta aos estímulos do dia a dia pode fazer parte de um traço de personalidade ou ser uma resposta pontual a algo. Mas o que, afinal, a pessoa com ansiedade sente?

Seja por um aspecto, traço de personalidade ou por uma resposta pontual a um determinado estímulo, essa pessoa vivencia alterações no corpo e na mente. Os sintomas mais comuns de ansiedade são:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Nem todas as pessoas vão sentir todos os sintomas ao mesmo tempo. A intenção de descrever esses sinais é para iniciar o autoconhecimento - jamais para o autodiagnóstico. Portanto, se você se identificou com esses sintomas, procure uma orientação médica e psicológica, pois a ansiedade pode fazer parte de outros quadros emocionais e/ou físicos, como, por exemplo, alterações hormonais.

Leia mais: 15 dicas para controlar a ansiedade

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Quando pensamos em personalidade com traço de ansiedade, entendemos que a pessoa com estas características vivencia a ansiedade como sendo um dos pilares do seu ser ao responder muitos dos estímulos da vida. Mas atenção: nem tudo será ansiedade na vida desta pessoa!

Pessoas assim tendem a ter, constantemente, uma resposta mais exacerbada aos estímulos do cotidiano. Com isso, entende-se que podem ser pessoas mais "sensíveis", assim, rapidamente interpretam e percebem situações, coisas, lugares e pessoas, como potencialmente "ameaçadoras".

O desdobramento disso é "ligar" o senso de proteção interno para se cuidar, se proteger e escapar, se necessário. Em outras pessoas, há ainda uma resposta emocional desproporcional (RED) ao interpretar o mundo - dos próprios pensamentos e também do que acontece fora da mente.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Em relação à resposta de ansiedade, que seria um estado momentâneo de ansiedade, algo do momento, e não um padrão de resposta, entende-se que houve um aprendizado prévio por experiência (vivida ou imaginária) para aquela situação. Por exemplo, uma pessoa que ficou presa em um elevador pode ter resposta de ansiedade ao ter que usar o dispositivo novamente. Se a resposta for impeditiva de ação, talvez, seja um trauma ou um medo maior. Mas, de qualquer forma, a pessoa tende a responder com ansiedade sobre este estímulo.

Para todos estes temas: ansiedade (traço ou estado), trauma e medo é possível tratamento, cura e bem-estar do paciente. E você pode pensar sobre diferentes estímulos da sua história de vida que lhe despertam reações de ansiedade.

Como resposta de ansiedade, é possível senti-la também em situações de risco, como um precipício. Ainda que a pessoa nunca tenha chegado perto de nenhum, é possível que ela sinta uma certa apreensão (entendemos como saudável) para sua autoproteção. E alguns "alarmes" internos podem ser ativados para ajudar a se afastar, se proteger e se cuidar, evitando um acidente.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Agora, quando pensamos em estresse, que está relacionado a desgaste, excessos e acúmulos, ele seria um estímulo percebido como negativo que, possivelmente, perdurou muito e levou a um estado emocional e/ou físico de "esgotamento".

Para entender melhor, o estresse tem ligação com o processo de adaptação. Ou seja, com a resposta frente a certos estímulos que são entendidos como ameaçadores, teríamos que mudar, sair do "piloto automático", sair da "homeostase" e ter que se reorganizar frente a uma situação.

A questão do estresse não é apenas a resposta emocional e física, nem somente os sintomas sentidos no momento, mas tem a ver com o grau de facilidade ou dificuldade de adaptar-se ao novo, quando a pessoa sai do equilíbrio da homeostase e acaba entrando no processo de entropia ("caos" e "desordem" até que possa se estabelecer).

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O estresse tem ligação direta com aquilo que precisamos nos adaptar; situações que entendemos que são esperadas e planejadas e também aqueles momentos que nunca se imaginou viver, mas precisamos superar e seguir em frente, sempre. Para se adaptar, o corpo e a mente desencadeiam diversas reações na busca de retornar ao processo de equilíbrio, gerando um estado de alerta. Todo estado de alerta prolongado gera desgaste e estresse.

Agora que você sabe a diferença entre ansiedade e estresse, pense sobre sua vida, suas escolhas e como está vivendo o momento do agora. Você está em harmonia com suas emoções? Aqui, a pergunta não tem ligação com a felicidade plena e máxima, mas com a capacidade de passear pelos sentimentos positivos ou negativos sem se perder.

Siga bem, siga na direção dos seus objetivos e busque ajuda profissional se necessário. Afinal, um bom psicólogo clínico pode lhe auxiliar neste momento de autodesenvolvimento e crescimento pessoal!

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)