PUBLICIDADE

Gases durante a gravidez: saiba como controlar

Aumento da flatulência está relacionado ao hormônio progesterona

O ser humano apresenta habitualmente uma pequena quantidade de gases no intestino, mas as gestantes tem uma propensão maior a apresentar sintomas como flatulência excessiva e distensão abdominal, especialmente pelo aumento de um hormônio chamado progesterona.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Absolutamente necessária para uma gestação normal, esta concentração aumentada de progesterona acarreta em uma menor contração dos músculos lisos, responsáveis pela motilidade (movimento) do trato digestório. Isto reduz o esvaziamento do estômago, diminui a velocidade com que os gases são eliminados e permite um tempo maior para que ocorra a produção de gases no intestino - resultado da fermentação de certos alimentos pelas bactérias. Com o avançar da gestação, o aumento volumétrico uterino (por causa do crescimento do bebê) comprime as estruturas abdominais, o que piora a sensação de desconforto pelos gases.

Os gases podem ser deglutidos ou produzidos no intestino. A maioria do ar deglutido é arrotado antes de chegar ao estômago. A produção intestinal de gases depende de vários fatores como dieta, microbiota, absorção de alimentos e motilidade intestinal.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Entre os alimentos que causam flatulência podemos citar:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Também é importante ressaltar que algumas doenças podem causar distensão e flatulência, cabendo destacar intolerância à lactose e síndromes de má-absorção.

Opções de tratamento

No tratamento, destaca-se a adequação de dieta, diminuindo a oferta de alimentos que levam à produção de gases, citados acima, com destaque para a redução da lactose na dieta dos intolerantes. Também é interessante manter um diário com os alimentos ingeridos e sintomas para identificar os alimentos mais propensos a levar à flatulência naquele indivíduo especificamente.

Deve-se fazer refeições menores e mais frequentes, mastigando com calma, sem falar durante as refeições. Pessoas com aerofagia excessiva (muitos gases) e com problemas de ansiedade, devem entender o mecanismo da doença e, caso indicado, iniciar tratamento para ansiedade - não necessariamente com medicamentos.

A realização de atividade física é fundamental para quem quer evitar os gases, pois auxilia a acelerar o trânsito intestinal e a modular a sensibilidade do intestino aos gases nele presentes.

Preparados contendo a-galactosidase estão disponíveis para serem adicionados em alimentos contendo carboidratos complexos de difícil digestão. Prebióticos e probióticos podem ser usados para alterar a microbiota intestinal. Existem no mercado preparações com lactase que podem ser adicionadas aos alimentos com lactose e evitar a produção de gases em pessoas com intolerância a este açúcar.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Finalmente, os sintomas devem ser relatados ao médico que acompanha a gestante e este avaliará com a paciente a melhor conduta a ser tomada.