PUBLICIDADE

Contrações de treinamento ou efetivas: entenda as diferenças

Movimentos do útero são determinantes para dilatação e expulsão do bebê no trabalho de parto

Doloridas, intensas e repentinas, as contrações fazem parte das maiores inquietações das mulheres que estão grávidas. São estes movimentos uterinos que abrem o caminho para que o bebê passe, através da dilatação do útero.

O útero é um órgão musculoso, que se expande em até seis vezes o seu tamanho original quando está carregando um bebê. As contrações nada mais são que um estímulo para que a dilatação do colo do útero progrida, já que o parto ocorre quando esta abertura atinge 10 centímetros de diâmetro.

Contrações de treinamento (ou de Braxton Hicks)

No entanto, os movimentos uterinos podem aparecer bem antes de o trabalho de parto começar, a partir das 26 semanas de gestação. Estas são chamadas de contrações de treinamento, mais fracas, rápidas e com intervalos irregulares.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

As contrações de treinamento, ou de Braxton Hicks, nem sempre atingem toda a barriga. Neste caso, as mulheres sentem parte do útero endurecido, mas não têm dor e muitas vezes nem as percebem.

Elas vêm desde a segunda metade da gravidez, mas aparecem com intervalos indefinidos e tendem a passar quando a grávida muda de posição, caminha ou deita.

Como saber se as contrações indicam trabalho de parto

A contração de trabalho de parto vem acompanhada de dores e sua característica mais marcante é a frequência: se você tem mais de 2 contrações a cada 10 minutos, está em trabalho de parto e pode ir imediatamente para a maternidade.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

"Durante as contrações de trabalho de parto, as mulheres sentem a barriga endurecendo, junto com uma dor tipo cólica que pode ser na frente da barriga ou das costas para a frente", descreve Beatrice Nuto Nóbrega, ginecologista e especialista em reprodução.

São essas contrações, inclusive, que causam a pressão que faz a grávida ter vontade de evacuar. "As contrações pressionam também o reto, fazendo com que a paciente sinta vontade de evacuar, devido à estimulação intestinal pelo bebê encontrar-se encaixado na pelve materna", completa José Moura, ginecologista-obstetra e coordenador médico do Hospital da Mulher Anchieta.

Como aliviar a dor das contrações

As contrações são responsáveis por tornar o trabalho de parto tão dolorido. Entretanto, muitas mulheres relatam que a concentração em trazer um bebê ao mundo é tanta que essa sensação acaba ficando de lado.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

É direito de toda grávida solicitar e receber anestesias para aliviar as dores do trabalho de parto. O ideal é que a analgesia não impeça a mulher de sentir os momentos das contrações, que é quando ela precisa fazer força para que o bebê saia.

Porém, se essa perda da sensibilidade acontecer, a equipe médica pode ajudar a mulher a entender quando as contrações estão acontecendo.

Conheça 8 jeitos de aliviar a dor do trabalho de parto.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Quando as contrações acabam?

As contrações vão ficando cada mais intensas à medida que o trabalho de parto avança. Mas o parto não acaba quando o bebê está nos braços da mãe: depois dessa etapa, ainda existe a dequitação da placenta, quando o órgão que liga o pequeno à mãe é expulso.

Por isso, as contrações só acabam mesmo quando a placenta sai, alguns minutos após o nascimento do bebê. Esse movimento também colabora para cessar o sangramento depois do parto, mas de forma bem menos dolorosa.