PUBLICIDADE

Entenda o que é laceração no parto e como tratá-la

O ferimento é comum em partos normais, e atinge a região entre a vagina e o ânus

laceração acontece no parto normal. Foto: Cavan Images | Getty Images
laceração acontece no parto normal. Foto: Cavan Images | Getty Images

A laceração perineal é um ferimento que rasga o períneo - região entre a entrada da vagina e do ânus -, durante o parto normal. Esse corte também pode acontecer em outras partes da vagina, como perto da uretra, do clitóris ou dos grandes lábios.

"Trata-se de um rompimento não intencional da pele e outras estruturas do tecido mole nas mulheres, que separam a vagina e o ânus", simplifica Eloisa Pinho, ginecologista e obstetra da Clínica GRU.

A laceração acontece durante a descida do bebê pelo canal do parto, antes do nascimento. Quando a dilatação do colo uterino acontece, a cabeça e corpo do bebê vão descendo pela vagina, e é nesse momento que o ferimento pode surgir. Isso porque as estruturas da pele - músculos e mucosas -, se dilatam para acomodar o bebê, e podem se romper durante esse processo, causando a laceração.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O corte também pode surgir por manipulação excessiva no períneo durante o trabalho de parto. "Esses ferimentos não são regulares e, em cada paciente e em cada região da vulva, aparecem de uma maneira diferente", explica o ginecologista Rodrigo Ferrarese.

A laceração também é muito confundida com a episiotomia, por ambas acontecerem durante o parto. No entanto, a episiotomia é um corte cirúrgico no períneo para aumentar o diâmetro da saída do canal de parto, feito instantes antes da passagem do bebê. Já a laceração é um ferimento natural que ocorre durante essa passagem.

Tipos de laceração

A laceração no parto pode ocorrer em quatro graus:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

1º grau - É o mais superficial, atingindo apenas a mucosa vaginal e o tecido subcutâneo. Na maioria das vezes, não precisa de ponto, pois cicatriza sozinha.

2º grau - Um pouco mais profundo, esse tipo de laceração atinge as camadas musculares do períneo. Normalmente necessita de ponto para se recuperar.

3º grau - É uma lesão que caminha em direção ao ânus, acometendo o esfíncter anal - o anel muscular que mantém o ânus fechado.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

4º grau - Assim como a de 3º grau, essa se estende até o ânus, atingindo a mucosa retal. Esse é o quadro mais grave de laceração.

"Ao ultrapassar as camadas musculares, as lacerações são consideradas graves. A partir do 2º grau, todas as lacerações precisam de correção cirúrgica sob anestesia", explica a ginecologista Marcella Marinho.

Como cuidar de uma laceração?

De acordo com os ginecologistas, para tratar de uma laceração pós-parto é preciso:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Cicatriz da laceração

Quando ocorre uma laceração, não é preciso retornar ao médico para retirada dos pontos. Afinal, grande parte do fio utilizado na sutura é absorvida pelo organismo, e a outra parte, onde estão os nós do fio, cai sozinha.

O tempo de cicatrização varia de acordo com o grau e cuidados com o ferimento. As lacerações de 1º e 2º grau - que são as mais comuns -, levam, em média, duas semanas para cicatrizar. Já as de 3º e 4º grau podem levar meses para recuperação completa das estruturas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Como evitar a laceração no parto normal

Não dá para prever em quais casos irá ou não acontecer uma laceração, então, não é possível evitar completamente a laceração, mas existem alguns cuidados que ajudam a reduzir as chances do ferimento acontecer. Como: