PUBLICIDADE

Discalculia: o que é, teste e sintomas

Transtorno está ligado à aprendizagem de matemática e costuma aparecer em idade escolar

O que é discalculia

A discalculia é um transtorno de aprendizagem que geralmente se manifesta em crianças, pois estão em idade escolar. Elas têm dificuldade para pensar, refletir, avaliar ou raciocinar atividades relacionadas à matemática.

"Eles não conseguem entender que o número 5 é o mesmo que a palavra cinco, ou seja, não tem sentido numérico, relação entre a palavra e o número", exemplifica Sueli Bravi Conte, psicopedagoga e doutoranda em Neurociências.

Em uma sala de 30 alunos, um ou dois podem apresentar discalculia (Foto: Kdonmuang/Shutterstock)
Em uma sala de 30 alunos, um ou dois podem apresentar discalculia (Foto: Kdonmuang/Shutterstock)

De acordo com a Associação Americana de Pediatria, de 3 a 6% das crianças em idade escolar têm discalculia do desenvolvimento, o que significa que, em uma sala de 30 alunos, um ou dois podem apresentar a condição.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Tipos de discalculia

Além da classificação em tipos, é possível entender a discalculia em cada indivíduo como leve, moderada ou grave. Os profissionais fazem esse diagnóstico de acordo com a intensidade e a facilidade com que têm avanços após o tratamento.

Além da classificação em tipos, é possível entender a discalculia em cada indivíduo como leve, moderada ou grave. Os profissionais fazem esse diagnóstico de acordo com a intensidade e a facilidade com que têm avanços após o tratamento.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Sintomas

Como a discalculia tem diversos tipos, os sintomas variam muito. Quando uma pessoa tem o quadro, pode ter dificuldade em:

No entanto, os sintomas só podem ser considerados de discalculia se a pessoa teve acesso ao ensino adequado e se não apresenta nenhum outro quadro, como deficiência intelectual, transtornos emocionais ou psiquiátricos, dificuldades visuais ou auditivas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Por isso, é importante acompanhar a trajetória do seu filho na escola.

Teste de discalculia

Para diagnosticar a discalculia, os profissionais aplicam um conjunto de testes. Eles visam descobrir se existe a condição e se ela está ligada a outras, como dislexia ou Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH).

Quando a discalculia aparece

A condição pode começar a aparecer entre 4 e 5 anos de idade, ainda na educação infantil. No entanto, o diagnóstico costuma ser feito por volta dos 7 anos, quando a criança é apresentada para mais conceitos, como operações de soma, subtração, multiplicação e divisão.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A neuropediatra Deborah contou como a discalculia se manifesta em cada fase da vida:

Diagnóstico

"Se aprender matemática está causando no aluno muita dor e sofrimento, além do desestímulo, cansaço para fazer atividades da disciplina e mal humor, pode ser sinal de discalculia", explica a psicopedagoga Sueli.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

No entanto, o diagnóstico deve ser feito por uma equipe multidisciplinar, que consiga compreender diversos aspectos da criança.

Quem pode diagnosticar a discalculia?

Causas da discalculia

Não existe uma causa exata da discalculia. Ela é uma condição com forte influência genética, e aparece pois as áreas cerebrais relacionadas às habilidades matemáticas estão comprometidas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

"O cérebro de uma pessoa com discalculia apresenta dificuldades em processar informações de natureza quantitativa, porém também apresenta muitas outras potencialidades que merecem ser estimuladas e reforçadas", explica a neuropediatra Deborah Kerches.

Tratamentos para discalculia

O tratamento começa depois de uma avaliação para entender qual é a intervenção mais adequada. Entre eles, a psicopedagoga Sueli Bravi Conte lista:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Tudo isso visa estimular a área cerebral onde está localizado o problema.

A escola pode ajudar com outras ações. A neuropediatra Deborah Kerches indica:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Em casa, a família deve oferecer jogos e atividades matemáticas que reforcem a repetição.

"É importante que a criança, pais, educadores e profissionais envolvidos no tratamento, tenham consciência que este aprendizado será lento, que exige muito esforço, respeito e disponibilidade de todos", finaliza a neuropediatra.

Tem cura?

A discalculia não tem cura. No entanto, Deborah explica que os sintomas podem ser atenuados ao longo da vida. "A pessoa com discalculia em tratamento especializado aprende a conviver e estabelecer estratégias que a auxiliem ao longo da vida em todas as situações que exijam domínio de habilidades matemáticas", discorre.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Discalculia e dislexia

De acordo com Michael Farrel, em livro sobre as dificuldades de aprendizagem, as discalculias léxica e gráfica parecem estar relacionadas à dislexia. No entanto, a discalculia pode ocorrer também com outros transtornos, principalmente o Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH).

Referências:

Educação Matemática na Contemporaneidade: desafios e possibilidades, artigo de Jeanne Denise Bezerra de Barros e Cláudia Ferreira Reis Concordido