PUBLICIDADE

Exercício anaeróbico ou aeróbico: qual o melhor para emagrecer?

Educador física explica como funcionam os exercícios aeróbicos e anaeróbicos

Entenda a diferença entre exercício aeróbico e anaeróbico - Créditos: Nazarovsergey/Shutterstock
Entenda a diferença entre exercício aeróbico e anaeróbico - Créditos: Nazarovsergey/Shutterstock

Tipos de exercícios e os resultados que eles são capazes de gerar são alguns dos temas mais estudados e discutidos ao longo dos anos. Com certeza, você já ouviu falar deles, e muito mais dos aeróbiosMas vamos tentar esclarecer de maneira mais simples aqui para que você consiga entender o que acontece no seu corpo em cada um.

Aeróbico x anaeróbico: qual a diferença?

As primeiras diferenças básicas se referem à intensidade do estímulo que está sendo exercida sobre o corpo e à fonte de produção de energia para o esforço - que o corpo vai utilizar de maneira prioritária ou mais importante em determinada situação.

Traduzindo: o esforço que você terá que fazer em determinado exercício é de produção de um movimento ou esforço muito intenso e que não conseguirá ser mantido por muito tempo (algo como menos que 20 segundos em média aproximadamente)?

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Se a resposta é sim, estamos falando de um exercício prioritariamente anaeróbio, ou seja, não aeróbio, em que o corpo não precisa buscar ar (=aero) ou oxigênio para realizar o esforço.

E isso acontece porque, como a necessidade de energia é muita e de maneira muito rápida, ele vai utilizar a energia que já está pronta para ser usada e que está armazenada dentro da musculatura.

Ou seja, não estamos falando de muita energia, portanto, no momento em que ela acabar, (e vai acabar rápido), você não consegue mais seguir realizando o movimento.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Agora quando o esforço tem uma intensidade não tão alta e o corpo é capaz de mantê-lo por mais tempo, temos a utilização de maneira prioritária de energia que vem de fora do músculo, via os vasos sanguíneos.

Trata-se de um processo mais lento, mas que é capaz de seguir fornecendo energia por mais tempo pois não se limita a energia que está armazenada dentro do músculo e sim, esta que vem da circulação.

Este processo de produzir a energia é chamado de oxidativo, ou seja, utiliza oxigênio, que vem do ar e por isso chamamos de aeróbio. Naquele momento, temos a gordura como principal fonte de energia que vai manter o esforço durante muito tempo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Por isso, durante muito tempo, as pessoas que queriam emagrecer acreditavam ser este o melhor método. Hoje, no entanto, temos mais ciência e informação para entender melhor os diferentes exercícios e saber que existem alternativas mais eficientes. Isso não significa que exercício aeróbio não funciona.

Qual emagrece mais?

No exercício anaeróbio, no começo, a principal fonte de energia, no momento da execução, não é a gordura, porque como está em alta intensidade, não dá tempo de oxidá-la para poder utilizar.

Mas, ao final da execução de um esforço anaeróbio, precisamos repor aquela reserva de energia que consumimos em alta intensidade. E assim, como estamos nos recuperando, sem fazer esforço, a reposição de energia vai utilizar a via oxidativa.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Ou seja, a recuperação de um esforço anaeróbio acontece pelo consumo de gordura, então, pensando apenas na energia consumida no treino, não temos diferenças realmente importantes.

Por outro lado o exercício anaeróbio, por levar o músculo ao "estresse" e à escassez de energia máximos, acaba gerando pequenos traumas nas fibras musculares que chamamos de micro lesões.

Esta micro lesões, são muito positivas, pois elas vão obrigar o sistema imunológico a "tratar delas", fazendo um trabalho de reconstrução que pode levar alguns dias. Esse trabalho de reconstrução, como acontece em baixa intensidade de esforço, também vai utilizar a via oxidativa, ou seja, vai consumir gordura para reconstruir.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

E o melhor: é que vai ficar fazendo essa reconstrução 24h por dia até "cicatrizar" as micro lesões. Isso significa que vai ficar um tempão de gordura mesmo depois que você termina de treinar (efeito afterburn).

Nesse cenário, agora o músculo está mais forte e só por isso, ele também passa a consumir mais energia ao longo de todo o dia. Pois agora ele é grande e precisa de mais para sobreviver, ou seja, mais gasto energético.

Tipos de exercícios anaeróbicos

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Muito importante salientarmos duas coisas:

O primeiro ponto é que mesmo quando trabalhamos por mais tempo e menos carga, também estamos gerando estresse na musculatura e micro lesões, mas, em menor profundidade, escala, e em fibras que não ganham tanto volume, pois não armazenam energia e utilizam muito mais a energia externa à musculatura.

E o segundo ponto a salientar, é que, em nenhum momento, um esforço é 100% só de um tipo. Sempre há uma relação onde todas as vias estão sendo utilizadas, aeróbia ou anaeróbio, de maneira mais prioritária para um lado ou para outro.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Exercícios que queimam gordura

8 exercícios para perder gordura das costas

7 exercícios que ajudam a perder a gordura localizada

5 exercícios para queimar gordura do bumbum

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)