PUBLICIDADE

Qual a melhor atividade física?

Todas elas são boas, desde que praticadas regularmente e com os níveis de intensidade devidamente planejados em relação ao individuo praticante. A atividade física de intensidade moderada (caminhada rápida a uma velocidade de 4,5 a 6 Km por hora) só poderá ser iniciada após um condicionamento físico para tal, assim como da moderada para vigorosa (corrida, partida de tênis simples e outras atividades de maior impacto). As etapas de condicionamento físico deverão ser respeitadas como prevenção de lesões estruturais e funcionais (lesões do sistema músculo-esquelético).Os níveis de atividade física recomendados para um adulto referem-se a aproximadamente 30 minutos de atividade de intensidade moderada, cinco vezes por semana; em indivíduos mais condicionados a recomendação é de aproximadamente 20 minutos de atividade de intensidade vigorosa três vezes por semana.

Pesquisas mundiais mostram que as respostas fisiológicas e metabólicas ao exercício encontram-se nos múltiplos benefícios à saúde, tanto física como mental. O aumento da capacidade aeróbica, da força e da resistência muscular tem especial importância na prevenção de doenças cardiovasculares e neurológicas e na manutenção da independência entre adultos mais velhos. Sabe-se que a inatividade física é claramente um fator importante para a morbidade por doenças crônicas e a mortalidade prematura. As perguntas mais comuns entre as pessoas sedentárias são: "Posso iniciar uma atividade física? Qual atividade seria a mais indicada?" Costumo dizer que todas as atividades físicas são apropriadas, desde que o praticante, independentemente da idade (crianças a idosos), esteja condicionado fisicamente à atividade que deseja praticar. Minha resposta baseia-se no fato de não existir um protocolo de exercício físico para todas as pessoas que desejam, por exemplo, iniciar atividade física em uma academia, porque, apesar de parecermos todos iguais não somos. Cada indivíduo tem o seu limiar de resistência física para determinadas atividades. Por isso, o excesso ou a falta de uma atividade física coerente à capacidade aeróbica individual poderá levar a lesões, que, por sua vez, poderão se tornar permanentes. Aconselho que, antes de iniciar uma atividade física, o indivíduo se submeta a uma avaliação fisioterapêutica, a fim de saber qual a melhor atividade física a ser realizada, obtendo assim o máximo de aproveitamento com repercussões positivas em seu metabolismo e nas estruturas corporais e, com isso, melhorando sua qualidade de vida.