PUBLICIDADE

Ampicilina sódica (pó para solução injetável)

Princípios ativos: ampicilina sódica

ESTE TEXTO FOI EXTRAÍDO MANUALMENTE. CONSULTE SEMPRE A BULA ORIGINAL

Apresentação

Apresentação de Ampicilina sódica

Uso Injetável
Uso Adulto e Pediátrico

Laboratório: Teuto

Pó para solução injetável 500mg

Embalagens contendo 1, 25, 50 e 100 frascos-ampola + diluente com 2mL.

Pó para solução injetável 1g

Embalagens contendo 1, 25, 50 e 100 frascos-ampola + diluente com 3mL.

 

Príncipios ativos: ampicilina sódica.

Composição

Composição de Ampicilina sódica

Cada frasco-ampola de 500mg contém:

ampicilina sódica (equivalente a 470,00mg de ampicilina).......500mg

Cada ampola de diluente de 2mL contém:

água para injeção............................................................2mL

Cada frasco-ampola de 1g contém:

ampicilina sódica (equivalente a 0,94076g de ampicilina).......1g

Cada ampola de diluente de 3mL contém:

água para injeção............................................................3mL

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

1. Para que este medicamento é indicado?

Para que serve Ampicilina sódica

A ampicilina sódica é um antibiótico de ação bactericida, indicada para tratar infecções causadas por bactérias Grampositivas (não produtoras de betalactamase) e certos bacilos Gramnegativos sensíveis a este antibiótico.

Infecções como: cistite aguda bacteriana (causada normalmente por E. coli), pielonefrite aguda, epidídimo-orquite aguda, gonorreia disseminada, meningite, pneumonia, infecções cutâneas provocadas por Haemophilus influenzae sensível à ampicilina sódica, otite média aguda, sinusite aguda, infecções por cepas sensíveis de Salmonella sob a forma de bacteremia e febre entérica.

2. Como este medicamento funciona?

Ação esperada de Ampicilina sódica

A ampicilina sódica é um antibiótico do grupo das penicilinas, indicada para tratar infecções causadas por microrganismos sensíveis a ela.

Antes de iniciar o tratamento com a ampicilina sódica deve-se ter certeza de que o paciente não é alérgico à penicilina e aos derivados desta.

3. Quando não devo usar este medicamento?

Contraindicações e riscos de Ampicilina sódica

É CONTRAINDICADA PARA PACIENTES COM HISTÓRIA DE HIPERSENSIBILIDADE ÀS PENICILINAS.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

4. O que devo saber antes de usar este medicamento?

Precauções e advertências de Ampicilina sódica

AS PENICILINAS DEVEM SER ADMINISTRADAS COM CAUTELA, E SOMENTE QUANDO ABSOLUTAMENTE NECESSÁRIO, EM PACIENTES QUE TENHAM DEMONSTRADO ALGUMA FORMA DE ALERGIA, PRINCIPALMENTE A MEDICAMENTOS.

O USO DE AMPICILINA SÓDICA EM PACIENTES COM INSUFICIÊNCIA RENAL DEVE SER BEM ACOMPANHADO, PORQUE PODE HAVER ACÚMULO DO FÁRMACO. NESTES CASOS, PODE SER NECESSÁRIO

AUMENTAR O INTERVALO ENTRE AS DOSES PARA EVITAR O ACÚMULO.

O USO DE BEBIDAS ALCOÓLICAS DEVE SER EVITADO DURANTE O TRATAMENTO COM AMPICILINA SÓDICA.

Não há contraindicação relativa a faixas etárias.

Informe ao médico ou cirurgião-dentista o aparecimento de reações indesejáveis.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

Interações medicamentosas de Ampicilina sódica

As interações farmacológicas ocorrem quando do uso concomitante de alopurinol, podendo surgir erupções cutâneas induzidas pela ampicilina sódica; o uso de probenecida e fenilbutazona levam à diminuição da excreção de ampicilina sódica; os contraceptivos orais têm sua eficácia diminuída quando usado concomitantemente com ampicilina sódica. Sua atividade sofre interferência do ácido acetilsalicílico e soluções bicarbonatadas, porque são substâncias que competem por sua ligação proteica.

Uso de Ampicilina sódica na gravidez e amamentação

Uso durante a Gravidez e Amamentação: A ampicilina sódica só deve ser administrada em mulheres grávidas, se o médico julgar que os benefícios esperados sejam superiores aos riscos potenciais para o feto.

Deve ser empregada com cautela em lactantes. A amamentação não é recomendada quando a mulher está em uso de altas doses do medicamento.

Não deve ser utilizado durante a gravidez e a amamentação, exceto sob orientação médica.

Informe a seu médico ou cirurgião-dentista se ocorrer gravidez ou iniciar amamentação durante o uso deste medicamento.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO USE MEDICAMENTO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO.

PODE SER PERIGOSO PARA A SUA SAÚDE.

5. Onde, como e por quanto tempo posso guardar este medicamento?

Armazenamento, data de fabricação, prazo de validade e aspecto físico de Ampicilina sódica

Aspecto físico: Pó cristalino de cor branca a levemente amarelada.

Características Organolépticas: Pó cristalino de cor branca a levemente amarelada. Após reconstituição solução límpida incolor a levemente amarelada.

Prazo de validade: 24 meses a partir da data de fabricação (VIDE CARTUCHO).

Atenção: O número de lote e data de validade gravados no frasco-ampola podem se tornar ilegíveis ou até serem perdidos caso a embalagem entre em contato com algum tipo de solução alcoólica.

Cuidados de conservação e uso: DURANTE O CONSUMO ESTE PRODUTO DEVE SER MANTIDO NO CARTUCHO DE CARTOLINA, CONSERVADO EM TEMPERATURA AMBIENTE (15 A 30°C). PROTEGER DA LUZ E UMIDADE.

TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

Não use o medicamento com prazo de validade vencido. Antes de usar observe o aspecto do medicamento.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

6. Como devo usar este medicamento?

Posologia, dosagem e instruções de uso de Ampicilina sódica

Modo de uso: O conteúdo do frasco-ampola deve ser reconstituído com o volume correspondente ao volume rotulado da ampola de diluente que acompanha o produto.

A aplicação intravenosa deve ser feita lentamente (deve durar em média 5 minutos para a ampicilina sódica 500mg e de 10 a 15 minutos para a apresentação com 1g). A aplicação intramuscular deve ser feita profundamente no quadrante superior externo das nádegas.

Quando a administração for realizada durante alguns dias consecutivos, a suspensão do medicamento deve ser gradual para não causar insuficiência da glândula suprarrenal.

Posologia: A garantia de níveis sanguíneos eficazes em virtude de sua estabilidade no meio gastrintestinal indica a via oral para a administração da ampicilina. Nos impedimentos, usar a via injetável, passando à via oral assim que possível.

A critério médico e de acordo com a maior ou menor gravidade da infecção recomenda-se a seguinte posologia:

Infecção:

Vias Respiratórias:

Adultos: 200-500mg a cada 6 horas.

Crianças: 25-50mg/kg/dia em doses iguais em cada 6 a 8 horas.

Trato Gastrintestinal:

Adultos: 500mg a cada 6 horas.

Crianças: 50-100mg/kg/dia em doses iguais em cada 6 a 8 horas.

Vias Geniturinárias:

Adultos: 500mg a cada 6 horas.

Crianças: 50-100mg/kg/dia em doses iguais em cada 6 a 8 horas.

Meningite Bacteriana:

Adultos: 8 a 14g a cada 24 horas.

Crianças: 100 a 200mg/kg/dia.

Crianças: Podem ser necessárias doses maiores para infecções graves.

Adultos: As doses recomendadas para crianças destinam-se àquelas cujo peso não resulte em doses mais altas que para adultos.

Doses menores que as recomendadas na tabela acima não devem ser utilizadas. Em infecções graves o tratamento poderá ter que ser prolongado por várias semanas, e mesmo doses mais elevadas poderão ser necessárias. Os pacientes devem continuar o tratamento pelo menos por 48 a 72 horas após cessarem todos os sintomas ou tornarem-se negativas as culturas. As infecções por estreptococos hemolíticos requerem um mínimo de 10 dias de tratamento para evitar manifestações de febre reumática ou glomerulonefrite. Nas infecções crônicas das vias geniturinárias e gastrintestinais são necessárias frequentes avaliações bacteriológicas e clínicas, assim como exames pós-tratamento repetidos por vários meses, para confirmação de cura bacteriológica.

Infecções por Neisseria gonorrhoeae: infecções uretrais, cervicais, retais e faringeanas em adultos podem ser tratadas com dose única de 3,5g de ampicilina associada a 1,0g de probenecida administradas simultaneamente. Deve-se realizar seguimento, por meio de culturas, de 4 a 7 dias em homens e de 7 a 14 dias em mulheres, após o tratamento. Todos os pacientes com gonorreia deveriam possuir testes sorológicos para sífilis na época do diagnóstico. Pacientes com posologia negativa, que não apresentem lesão suspeita de sífilis deveriam fazer seguimento de controle com sorologia mensal durante 4 meses, para detectar possível sífilis mascarada pelo tratamento de gonorreia. Pacientes com gonorreia, que apresentam sífilis concomitante, devem receber tratamento adicional apropriado para sífilis de acordo com seu estágio.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

7. O que devo fazer quando esquecer de usar este medicamento?

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

8. Quais os males que este medicamento pode me causar?

Reações adversas de Ampicilina sódica

REAÇÕES DE HIPERSENSIBILIDADE: ERITEMA MÁCULO-PAPULAR, ERITEMA MULTIFORME, URTICÁRIA, DERMATITE ESFOLIATIVA E ANAFILAXIA, SENDO ESTA REAÇÃO A MAIS SÉRIA CONSEQUÊNCIA DO USO DAS PENICILINAS DE APLICAÇÃO PARENTERAL. 

HEMATOLÓGICAS E LINFÁTICAS: ANEMIA, TROMBOCITOPENIA, PÚRPURA TROMBOCITOPÊNICA, EOSINOFILIA, LEUCOPENIA E AGRANULOCITOSE TEM SIDO OCASIONALMENTE RELATADAS COM O USO DE PENICILINAS.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

9. O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada deste medicamento

Superdosagem de Ampicilina sódica

Conduta em caso de superdose: O principal efeito tóxico com o uso de penicilinas está associado à administração de altas doses por via parenteral, que pode causar efeito irritante sobre o Sistema Nervoso Central e Periférico. Dessa irritação pode ocorrer ataque epileptiforme. Pacientes com disfunção renal são mais susceptíveis de atingir níveis sanguíneos tóxicos. Desde que não há antídotos, o tratamento, se necessário deve ser de suporte. A ampicilina sódica pode ser removida por hemodiálise.

Conduta em caso de superdose: O principal efeito tóxico com o uso de penicilinas está associado à administração de altas doses por via parenteral, que pode causar efeito irritante sobre o Sistema Nervoso Central e Periférico. Dessa irritação pode ocorrer ataque epileptiforme. Pacientes com disfunção renal são mais susceptíveis de atingir níveis sanguíneos tóxicos. Desde que não há antídotos, o tratamento, se necessário deve ser de suporte. A ampicilina sódica pode ser removida por hemodiálise.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Dizeres Legais

Nº do lote e data de fabricação: VIDE CARTUCHO

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

SÓ PODE SER VENDIDO COM RETENÇÃO DA RECEITA

Farm. Resp.: Andreia Cavalcante Silva

CRF-GO nº 2.659

M.S. no 1.0370.0299

Diluente água para injeção em ampola plástica

Produzido e Embalado por:

ISOFARMA INDUSTRIAL FARMACÊUTICA LTDA

Rua Manoel Mavignier, 5000, Precabura - Eusébio - CE

CNPJ - 02.281.006/0001-00 - Indústria Brasileira

LABORATÓRIO 

TEUTO BRASILEIRO S/A.

CNPJ - 17.159.229/0001-76

VP 7-D Módulo 11 Qd. 13 - DAIA

CEP 75132-140 - Anápolis - GO

Indústria Brasileira