PUBLICIDADE

Escleroterapia com espuma promete beneficiar quem sofre com varizes

A técnica serve para pacientes de alto risco cirúrgico e obesos

Um dado alarmante indica que 35% da população acima de 15 anos apresenta algum grau de varizes, enquanto a população acima dos 70 anos apresenta uma prevalência de 70% delas.

O que é importante ressaltar é o fato de que as varizes vão além dos problemas estéticos, causam inchaço, dor e cansaço nas pernas e, também, diminuição da auto-estima.

A Escleroterapia com Espuma surge como uma técnica em que se injeta dentro das varizes uma substância misturada com o ar sob a forma de espuma. Densa, ela é semelhante à espuma de barbear e tem o objetivo de levar a obstrução da veia doente. O polidocanol - como é chamado - é um medicamento antigo, cuja eficácia era prejudicada porque, em sua forma líquida, era facilmente absorvido pela corrente sanguínea. Como a espuma é densa, ela fica concentrada na variz por mais tempo e murcha seu volume instantaneamente. Dentro do organismo, a veia inicialmente é ocluída pelo processo inflamatório (flebite) e

posteriormente existe a resolução com fibrose desta veia. Com este método, é possível tratar até úlcera abertas.

É claro que o tratamento não exclui o tratamento cirúrgico, mas é uma alternativa que pode beneficiar os pacientes de alto risco, pacientes obesos (com obesidade mórbida) e até mesmo os que estiverem em programação para cirurgia bariátrica, ou seja, de obesidade. Essas pessoas poderão se beneficiar do tratamento e evitar problemas de trombose no intra operatório da cirurgia. Quem se submeter a esta técnica pode diminuir os sintomas das varizes e principalmente suas conseqüências.

O Dr. Walter Campos Jr. completa com a seguinte informação Acho que esta técnica é ideal para pacientes com doença venosa avançada que querem ter melhora dos seus sintomas, cicatrização de suas feridas e que não fiquem aborrecidos se estas varizes ficarem manchadas

Como é realizada?
A espuma é produzida misturando-se o líquido esclerosante com ar através de duas seringas conectadas entre si, num movimento de vai e vem. As varizes calibrosas devem ser esclerosadas com a espuma guiada com ultra-som. É um procedimento realizado em consultório que dura aproximadamente 30 minutos.

Quem pode se beneficiar?
Pessoas idosas, com alto risco cirúrgico, com úlcera varicoza em atividade e pacientes obesos. Ocorre uma melhora significativa dos sintomas e alto índice de cicatrização das feridas.

Há riscos para a saúde?
O risco do procedimento é muito baixo. Existem casos com baixo índice de trombose venosa profunda, complicação esta que pode ocorrer na cirurgia convencional de varizes.

Quais são os pontos positivos e pontos negativos?
A Escleroterapia com Espuma possui baixo custo, pode ser realizada em consultório sem anestesia, não necessita de repouso após o tratamento, mas podem ocorrer manchas no trajeto das varizes.

Indicações
- Tratamento de varizes e prevenção de suas complicações;
- Melhora dos sintomas associados às varizes;
- Melhora das alterações hemodinâmicas;
- Obtenção de melhora estética e funcional.

Algumas contra-indicações
- Alergia ao medicamento;
- Doença sistêmica severa;
- Infecção no local da escleroterapia ou infecção severa;
- Imobilização;
- Confinamento no leito;
- Gravidez;
- Edema do membro;
- Polineuropatia diabética;
- Mau estado geral;
- Asma;
- Alergias severas.



Dr. José Mario Reis é médico e cirurgião vascular do Instituto H. Ellis - Centro Multidisciplinar de Diagnóstico e Tratamento em Sexualidade Humana e Sócio Titular da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV).

Colaborou com o texto: Dr. Walter Campos Jr. Médico e Cirurgião Vascular do Instituto H. Ellis - Centro Multidisciplinar de Diagnóstico e Tratamento em Sexualidade Humana.





NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)