PUBLICIDADE

Pneumonia bacteriana: como identificar e tratar

Apenas os sintomas não são suficientes para o diagnóstico de pneumonia

A pneumonia é um quadro pulmonar grave e que merece atenção. Ela é causada por germes que entram em contato com o sistema respiratório, provocando uma infecção. Quando o agente causador é uma bactéria, chamamos de pneumonia bacteriana.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Em outros casos, a pneumonia pode ser causada por vírus, pneumonia viral. No caso viral, geralmente a pneumonia é autolimitada, passando sozinha após alguns dias sem exigir uso de antibióticos. Existe ainda a pneumonia fúngica, causada por fungos e a pneumonia alérgica.

Transmissão da pneumonia bacteriana

A pneumonia bacteriana é a mais importante, adquirida na comunidade, pela população geral. Algumas bactérias estão presentes em nosso nariz, boca, garganta, pele e sistema digestivo, podendo causar a pneumonia quando nossa imunidade cai.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Outros fatores como tabagismo e alcoolismo facilitam o desenvolvimento de pneumonias. Pessoas que fumam apresentam inflamação crônica dos pulmões, o que facilita o desenvolvimento de pneumonias quando expostos aos agentes infecciosos. Já o álcool diminui a imunidade e pode alterar alguns mecanismos de defesa do sistema respiratório.

A pneumonia pode surgir a partir da comunidade, a chamada pneumonia adquirida na comunidade (PAC), ou em regime hospitalar, chamada então pneumonia hospitalar. Esse tipo de pneumonia é mais resistente aos antibióticos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Sintomas da pneumonia bacteriana

De modo geral a pneumonia não é contagiosa e nem transmissível. Mesmo se alguém tossir na nossa frente, só pegaremos a pneumonia caso os mecanismos de defesa do nosso corpo falhem, como em casos de câncer, desnutrição, doença pulmonar prévia ou de outro órgão, alteração do sono, e até stress.

Os principais sintomas são:

Apenas os sintomas não são suficientes para o diagnóstico de pneumonia. Para a confirmação, além da avaliação médica, são necessários exames como de sangue, radiografia de tórax e em alguns casos, coleta do escarro para identificar o agente causador.

Tratamentos

O tratamento é feito em casa com antibióticos e sintomáticos por 1 ou 2 semanas.Os principais antibióticos utilizados nos adultos são amoxacilina, clavulanato e evofloxacino.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Internação hospitalar é indicada nos casos de pessoas idosas, alterações da pressão arterial, dificuldade de respirar, baixa oxigenação do sangue e na alteração da função renal, ou caso seja difícil tomar as medicações no domicílio. Alguns casos graves precisam de internação em UTI, a unidade de terapia intensiva. A pneumonia é causa frequente de óbitos em UTI no mundo todo.

Prevenção

Felizmente, as formas graves de pneumonia podem ser prevenidas com vacina. Para a pneumonia bacteriana temos a vacina pneumocócica polivalente, indicada para adultos com 60 anos ou mais e para adultos de qualquer idade com doenças crônicas e profissionais de saúde.

Para bebês e crianças pequenas a vacina pneumocócica conjugada é mais indicada. A vacina anual contra a gripe também é importante, pois um quadro gripal pode diminuir as respostas imunológicas e facilitar a migração das bactérias para os pulmões causando as pneumonias bacterianas graves.

Outras medidas também podem ser adotadas como praticar atividade física regularmente, manter uma boa alimentação, beber bastante água, evitar o tabagismo, sempre lavar as mãos ou usar álcool gel. Pessoas com doenças crônicas devem manter o uso regular das medicações.