PUBLICIDADE

Bico de papagaio: entenda diferentes formas de tratar esse problema de saúde

Novas pesquisas trazem soluções além do clássico tratamento com anti-inflamatórios

Você certamente já ouviu falar na expressão "bico de papagaio", referente a um problema de coluna de uma pessoa mais idosa. Pois é, essa doença é muito comum e se manifesta como saliências na coluna, formadas por formas mais avançadas da osteoartrite.

Essa doença é hoje considerada um problema crescente de saúde pública no mundo todo, tudo devido ao aumento da expectativa de vida. Hoje, a osteoartrite afeta mais da metade da população com mais de 65 anos. Essa é uma doença degenerativa que causa uma inflamação considerada de ?baixo grau? nas cartilagens e membranas que a recobrem, resultando na perda da estrutura das articulações e com isso a deterioração progressiva da função dessas estruturas.

Embora a doença possa ser dependente de fatores herdados e ambientais, sexo, etnia e idade (envelhecimento, morte celular e lubrificação de suas superfícies), também está associada à obesidade e excesso de peso, fatores dietéticos, estilo de vida sedentário e lesões esportivas, recreacionais e laborais como o uso de celulares e tablets.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Como tratar o bico de papagaio?

Hoje a osteoartrite e os bicos de papagaio são tratados, essencialmente, como uso de anti-inflamatórios e de estimulantes da produção de matriz de cartilagem. No entanto, novas linhas de pesquisa têm estudado novas alternativas, como:

Seja qual for a forma de tratamento, o novo modelo da biologia molecular promete fornecer mais elementos que interpretem a osteoartrite em seus diversos momentos, do que a classificação usada há décadas e baseada no desgaste articular implacável ao longo dos anos de vida.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Pelo presente texto, declaro-me isento de conflito de interesses.