Sintomas de coronavírus: veja quais são os primeiros sinais

Saiba como identificar uma possível infecção pela COVID-19 e os sinais que o corpo manifesta em casos graves da doença

Atualizado em 17/11/2020

Uma possível infecção pelo novo coronavírus pode provocar sintomas que se assemelham muito com os de outras condições de saúde. Assim, a análise dos sinais da doença que provocou uma pandemia no mundo todo é essencial para o seu controle e prevenção.

Sintomas do coronavírus

Os principais sintomas da COVID-19, de acordo com os parâmetros estabelecidos pelo Ministério da Saúde, são muito similares aos de um resfriado comum.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Alguns casos ainda podem evoluir para um quadro de infecção do trato respiratório inferior, semelhante a uma pneumonia. Desta forma, os sinais mais comuns da doença causada pelo vírus SARS-CoV-2 são:

Sintomas pouco comuns de COVID-19

Por se tratar de uma doença sistêmica, ou seja, que afeta diferentes órgãos e tecidos do corpo humano, a COVID-19 também pode manifestar outros sintomas menos comuns. Entre eles, destacam-se:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Sintomas graves de COVID-19

Além dos quadros leves, que representam a maioria das ocorrências, a COVID-19 pode evoluir para situações mais graves, especialmente quando associada a comorbidades, como hipertensão, problemas respiratórios e obesidade. Nesses casos, o coronavírus pode provocar até mesmo a morte.

Segundo o infectologista Ivan França, os casos graves de COVID-19 são, geralmente, quadros em que os pacientes necessitam de internação hospitalar com respiração mecânica e correspondem a menos de 5% das ocorrências.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Os sintomas graves de COVID-19 são:

Diagnóstico de coronavírus

O diagnóstico de COVID-19 é feito a partir de uma base metodológica que utiliza exames clínicos, critérios epidemiológicos, testes laboratoriais e também exames de imagem.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Desse modo, ao avaliar se o paciente está ou não infectado com o coronavírus, o médico investiga os sintomas, se ele teve contato com pessoas contaminadas nos últimos 14 dias e realiza testes para analisar a reação do organismo ao SARS-CoV-2 (como o RT-PCR e testes sorológicos).

Tratamento de COVID-19

A COVID-19 ainda é uma doença relativamente nova e não possui um tratamento específico. Desta forma, as pessoas infectadas recebem apenas uma intervenção terapêutica para aliviar os sintomas e preservar o bem-estar. Entre os cuidados indicados estão:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

É muito importante que, assim que os primeiros sintomas surgirem, a pessoa procure ajuda médica imediata em Unidades Básicas de Saúde ou UPAS de suas cidades. A orientação ajuda a confirmar o diagnóstico para que a pessoa inicie o tratamento mais adequado e contribui para que o vírus não continue sendo transmitido para a população em geral.

Coronavírus

Vacina da Pfizer tem eficácia de 90% contra a COVID-19

Coronavírus: entenda os riscos para as gestantes

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Como tratar sintomas leves de COVID-19 em casa