4 sinais de que sua menstruação não está saudável

É importante observar vários quesitos do ciclo menstrual para saber quando há algo de errado

Sabia que a menstruação pode dar indicativos de como anda a sua saúde íntima? Ela possui algumas características que sugerem quando está ou não saudável, por isso é importante observar o que acontece durante o ciclo menstrual e, se notar algo de errado, procurar um médico para mais orientações. Mas você sabe quais são os itens importantes para observar?

Ciclos com durações variadas

O ciclo menstrual é o período contado a partir do primeiro dia de menstruação até o dia anterior à próxima menstruação. Um ciclo considerado saudável é aquele que tem entre 21 e 37 dias1.

Quando ele é mais curto que 21 dias, pode ser um indicativo de que alguma coisa está errada com a sua saúde. Se a menstruação aparece com um intervalo maior do que 37 dias, é também sinal de que um médico deve ser consultado1.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Portanto, anote em um calendário ou em aplicativos específicos quanto tempo dura o seu ciclo menstrual, pois é importante para avaliar a sua saúde. Ciclos curtos ou longos demais podem indicar alterações hormonais que devem ser resolvidas com orientação médica2.

Sangramento menstrual por muito ou pouco tempo

Um sangramento menstrual saudável dura, aproximadamente, entre 3 e 5 dias, mas até 7 dias ainda pode ser considerado normal1. Porém, se o sangramento persistir por mais do que esse período, é sinal de alerta para alguma alteração na saúde.

Além disso, é importante saber que não é normal ter sangramento vaginal entre um período e outro1 - como em outros momentos do ciclo menstrual - ou depois de relações sexuais.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Caso isso esteja acontecendo com você, é importante consultar um médico para uma avaliação mais detalhada, pois há diversas condições que podem provocar essa anormalidade, como infecções, alterações hormonais, entre outros problemas3.

É importante lembrar, porém, que é normal que a mulher tenha um pequeno sangramento no meio do ciclo, resultante da ovulação4.

Fluxo pequeno ou abundante

Uma menstruação considerada saudável deve ter um fluxo normal, ou seja, entre 30 ml e 50 ml de sangue eliminados a cada período1.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Quando há uma perda de sangue maior que essa, ela pode indicar uma condição chamada hipermenorreia, exigindo então uma avaliação médica, já que pode ser consequência de alterações estruturais do útero, como pólipos e miomas1,5.

Além disso, um fluxo menstrual abundante pode provocar outros problemas - como anemia ferropriva - por conta da quantidade de sangue perdida durante o período5.

O contrário também é válido: quando há pouco sangramento (a chamada hipomenorreia), por mais que isso seja o sonho de muitas mulheres, pode ser um indicativo de que há alguma alteração na saúde, necessitando também de acompanhamento médico6.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Observar o comportamento do seu ciclo e consultar um médico com regularidade é a melhor forma de proteger a saúde.

Lembre-se sempre de cuidar da higiene íntima durante o período menstrual. O sabonete íntimo Protex® Cuidado Íntimo Delicate Care é uma opção para esse cuidado, já que foi desenvolvido especialmente para cuidar da saúde feminina, fortalecendo a barreira natural da região íntima e ajudando a manter o pH equilibrado.

E usá-lo é simples: basta aplicar uma pequena quantidade nas mãos, esfregar até criar um pouco de espuma e aplicar na região íntima, enxaguando logo em seguida.

Alteração no odor do sangue menstrual

É importante observar o odor da menstruação, pois um cheiro forte ou fétido pode indicar que alguma infecção está em curso. Portanto, compartilhe essa informação com seu médico caso sinta um cheiro diferente ou forte durante ou após o período menstrual7.

Proteja a região íntima

Hábitos saudáveis são importantes para manter a saúde íntima em dia. Por isso, procure seguir uma dieta adequada e nutritiva, opte por dormir sem calcinha para ventilar a região e consulte seu ginecologista com regularidade, fazendo os exames anuais recomendados.

Outro ponto importante é manter a higiene em dia não apenas durante todo o período menstrual, como também fora dele. Manter a região limpa e o pH equilibrado é importante para a saúde íntima.

Para isso, uma opção são os sabonetes específicos como Protex® Íntimo que, por ser especialmente desenvolvido para cuidar da saúde feminina, é um aliado na hora de manter o equilíbrio da região. De quebra, também ajuda a fortalecer a barreira natural da área íntima e pode ser usado diariamente.

Referências

1. Long WN. Abnormal Vaginal Bleeding. Clinical Methods: The History, Physical, and Laboratory Examinations. 3rd edition. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK282/ Acesso em 12 de agosto de 2020.

2. Mumford SL, Steiner AZ, Pollack AZ. The Utility of Menstrual Cycle Length as an Indicator of Cumulative Hormonal Exposure. The Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3674299/ Acesso em 12 de agosto de 2020.

3. Jeanmonod R, Skelly CL, Agresti D. Vaginal Bleeding. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK470230/ Acesso em 11 de agosto de 2020.

4. Mayo Clinic. Mittelschmerz. Patient Care & Health Information. Disponível em: https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/mittelschmerz/symptoms-causes/syc-20375122 Acesso em 11 de agosto de 2020.

5. Febrasgo. Sangramento Uterino Anormal. Disponível em: https://www.febrasgo.org.br/media/k2/attachments/11-SANGRAMENTO_UTERINO_ANORMAL.pdf Acesso em 13 de agosto de 2020.

6. Fournier MM. Menstrual disorders. Amenorrhea, hypomenorrhea, and oligomenorrhea. Ginecología y Obstetricia de México. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/12561709/ Acesso em 13 de agosto de 2020.

7. Manual de Orientação - Trato Genital Inferior. Vulvovaginites. Febrasgo. Disponível em: https://www.febrasgo.org.br/images/arquivos/manuais/Manual_de_Patologia_do_Trato_Genital_Inferior/Manual-PTGI-Cap-06-Vulvovaginites.pdf Acesso em 11 de agosto de 2020.