PUBLICIDADE

Álcool e cirrose: nem tudo que você sabe pode ser verdade

Conheça os principais mitos e verdades sobre a relação da substância com essa doença que afeta o fígado

Descubra o poder de um sorriso.
Participe da newsletter

Preencha os campos* abaixo.
X

*Ao concluir, você concorda com a nossa Política de Privacidade e aceita receber novidades do Minha Vida e seus parceiros.

Cadastro efetuado com sucesso!

Dentre os órgãos afetados pelo consumo nocivo de álcool, o fígado é provavelmente o mais conhecido pela maioria das pessoas. É muito compreensível a familiaridade dessa associação, visto que cerca de 90 a 95% do álcool ingerido é metabolizado pelo fígado, por isso, sua maior vulnerabilidade aos danos provocados pela substância.

No entanto, assim como muitas pessoas acreditam que somente o fígado seja afetado pelo álcool (o que é um mito, pois coração, pâncreas, estômago e cérebro também sofrem os efeitos), será que a cirrose só é causada pelo consumo de bebida alcoólica? Confira a seguir alguns dos mitos mais comuns sobre a doença e o uso de álcool:

1 - A cirrose hepática só é causada pelo consumo de bebida alcoólica

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Mito! Além do álcool, relacionado no Brasil a 69,5% dos casos de cirrose hepática entre os homens e 42,6% entre as mulheres, há outros fatores de risco para o desenvolvimento da doença, como as hepatites B e C e esteatose hepática não alcoólica (gordura no fígado).

2 - Mulheres têm maior risco de desenvolver cirrose

Verdade! Apesar dos homens consumirem maior quantidade de bebidas alcoólicas, são as mulheres que têm maior risco de desenvolver cirrose e serem hospitalizadas por doenças do fígado. Isso porque os problemas relacionados ao álcool tendem a surgir mais rápido e são progressivamente mais acentuados nas mulheres, com níveis de consumo mais baixos e em idade mais precoce.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

3 - Só o uso crônico de álcool causa cirrose

Depende! Pessoas sem histórico de doença hepática, mas que apresentam síndrome metabólica, obesidade ou diabetes tipo 2 têm maior risco de desenvolver cirrose mesmo fazendo consumo moderado de álcool. Foi o que demonstrou um estudo populacional escandinavo com mais de 6 mil indivíduos. Como um quarto dos brasileiros sofre de obesidade, a recomendação é que essa população seja cautelosa com a ingestão de bebida alcoólica.

4 - Não adianta parar de beber se já tenho cirrose

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Mito! Mesmo em estados avançados, a interrupção no consumo do álcool pode melhorar significativamente a inflamação do fígado, ainda que não possa reverter completamente os efeitos da doença. Continuar a beber acelera o avanço da doença e encurta a expectativa de vida.

A cirrose hepática é a doença atribuível ao álcool que mais faz vítimas no país, sendo responsável por 15,9% desses óbitos, de acordo com levantamento feito pelo CISA - Centro de Informações sobre Saúde e Álcool. Diante desse cenário, informações de qualidade sobre esse tema são fundamentais para a prevenção e tratamento precoce.

Para quem exagera no consumo de álcool e quer entender melhor se tem risco de ter ou vir a desenvolver cirrose, a recomendação do Instituto Brasileiro do Fígado (Ibrafig) é buscar um hepatologista: exames laboratoriais de rotina, como plaquetas, AST (aspartato aminotransferase), ALT (alanina amnotransferase) e GGT (gamaglutamiltransferase) podem avaliar de forma não invasiva o impacto do uso de álcool no fígado.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)