PUBLICIDADE

Hospital dos EUA testa sedativo sem consentimento de pacientes

Médicos de Minneapolis deram quetamina aos pacientes para tratar experimentalmente sua agitação

De acordo com a lei federal dos Estados Unidos, pacientes devem ser questionados se desejam participar de pesquisas (exceto em situações de emergência, em que o consentimento não é necessário). Mas não foi o que aconteceu com os pacientes do Hennepin County Medical Center, em Minneapolis. Eles foram informados, em uma breve carta, que foram cobaias de um estudo e, sem consentimento, receberam sedativos para tratar experimentalmente sua agitação.

"Você está recebendo este formulário porque você ou alguém de quem cuida foi incluído em um estudo que examina pacientes com agitação", afirmava a carta divulgada pelo The Washington Post. Durante os testes, realizados entre 2014 e junho de 2018, os paramédicos injetaram quetamina, um tipo de anestesia usada por veterinários em cavalos que passou a ser usada como droga recreativa e hoje é estudada por médicos para ser administrada em pacientes agitados.

A queixa contra essa conduta antiética foi assinada por 64 médicos, bioeticistas e pesquisadores acadêmicos que, inclusive, citaram uma pesquisa anterior realizada pelo próprio Hennepin County Medical Center constatando que o uso de quetamina causava problemas respiratórios nos pacientes. O estudo já foi suspenso e uma investigação do caso será feita pela prefeitura de Minneapolis.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)