PUBLICIDADE

Jogos de raciocínio não impedem diminuição da capacidade mental, afirma estudo

Aprender a tocar um novo instrumento musical, costurar e praticar jardinagem ajudam a prevenir a demência

Descubra o poder de um sorriso.
Participe da newsletter

Preencha os campos* abaixo.
X

*Ao concluir, você concorda com a nossa Política de Privacidade e aceita receber novidades do Minha Vida e seus parceiros.

Cadastro efetuado com sucesso!

Um estudo escocês publicado na revista científica BJM descobriu que os jogos de raciocínio como palavras cruzadas e sudoku não evitam a diminuição da capacidade cognitiva causada pela idade.

Quem exercita o cérebro com esse tipo de jogo tem a mente mais desenvolvida, mas o estudo provou que a redução da sua atividade com o passar dos anos não é mais lenta que a de pessoas que não praticam exercícios para a mente.

Liderado pelo especialista Roger Staff, da Universidade de Aberdeen, a pesquisa recrutou 498 voluntários nascidos em 1936 para a realização da análise que consistiu em aplicar testes de memória e raciocínio lógico.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Os participantes foram analisados durante 15 anos e os resultados mostraram que os indivíduos com hábito de resolver problemas de revistas tiveram melhor desempenho. Entretanto, a prática não os tornou mais resistentes ao desgaste da mente com o passar do tempo, ou seja, com a chegada do envelhecimento.

Estudos comprovam que o treinamento cognitivo melhora sim a memória e o pensamento das pessoas, principalmente idosos e pessoas na meia-idade, mas não previne a demência. De acordo com um relatório do Conselho Global da Saúde do Cérebro é recomendado aprender a tocar um novo instrumento musical, costurar e praticar jardinagem para prevenir a demência.