PUBLICIDADE

Estudo indica que a língua humana pode sentir odores

A pesquisa americana pode ajudar a reduzir o consumo de açúcar adicionando cheiro na comida

Muitas vezes, quando sentimos o cheiro de alguma comida, automaticamente conseguirmos sentir o gosto dela. Mas e se ao provar um alimento a nossa língua conseguisse sentir o cheiro? Parece bizarro, mas foi o que sugeriu uma nova pesquisa do Centro Monell (EUA), publicada na Revista Chemical Senses da Oxford Academic, que descobriu receptores olfativos na língua, junto com células que identificam o gosto - mesmos sensores presentes no nariz para sentir o cheiro.

De acordo com os pesquisadores, existe uma relação entre o paladar e olfato. Mas não ficou claro se a interação é enviada diretamente para o cérebro ou se a informação é combinada primeiro na língua.

O pesquisador Mehmet Ozdener, do Centro Monell, se questionou sobre o assunto após uma criança de 12 anos perguntar: "As cobras estendem a língua para sentir o cheiro?". Sendo que a resposta para isso é positiva.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Como a pesquisa foi feita

Foram extraídas células presentes na língua humana. E ao analisarem uma célula perceberam que havia receptores do olfato e do paladar que funcionam de forma parecida.

Vale lembrar que isso não significa que se você colocar a língua para fora ela vai cheirar.

O professor Charles Spence, da Universidade de Oxford, afirmou que os resultados do estudo batem com outros experimentos anteriores. Além disso, já foi constatado que as pessoas são capazes de distinguir uma comida de outra apenas pelo odor, mesmo quando o nariz não está envolvido.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Resultados

Em entrevista ao Guardian, o professor Ozdener afirmou que a nova descoberta pode ajudar a usar odores para ter uma alimentação mais saudável. Ao adicionar uma concentração baixa de odor a um alimento para acreditarmos que é mais doce do que é, faz com que a gente reduza a quantidade de açúcar. Isso pode ajudar pessoas com diabetes e a combater a obesidade, por exemplo.

Os especialistas ainda não descobriram quais moléculas são capazes de ativar os receptores do olfato. Primeiro eles vão continuar estudando como funcionam na língua para depois obter mais respostas sobre o sistema olfativo.