Marilia perguntou:

Como impedir a baixa da imunidade durante quimioterapia para câncer de reto?

  • Respondido em 13/06/2014
    Dra. Tamara Mazaracki Nutrologia - CRM 52301716/RJ
    especialista minha vida
    Olá,

    Existem alimentos e condimentos que agem estimulando a função imunológica, tais como o alho, cúrcuma ou açafrão, gengibre, cravo, chá verde e preto, iogurte caseiro e mel. Procure se alimentar com proteínas de alto valor biológico, como peixe, carne magra, ovos caipiras, pois o nosso sistema imunológico precisa delas para produzir anticorpos. A proteína do soro do leite (whey protein) também é um imunoestimulante de primeira linha.

    Coma muitas frutas, verduras e legumes, de preferência crus ou pouco cozidos. Abuse de sucos frescos misturando frutas e folhas, tais como salsa, couve e aipo, assim você estará ingerindo importantes vitaminas, minerais e outros fitonutrientes, todos com ação imunoestimulante. Tomar líquido em abundância ajuda o corpo a eliminar toxinas com mais rapidez, pois estimula e facilita o trabalho do sistema circulatório, dos rins e do fígado. Dê preferência à água mineral. Troque o refrigerante e sucos processados por água de coco.

    Ação negativa no sistema imunológico: comer açúcar em excesso, frituras, alimentos processados e refinados, reduz a competência imunológica, deixa o sistema digestivo pesado e atrapalha a absorção de nutrientes importantes. Prefira sempre alimentos frescos, pouco cozidos, orgânicos se possível. Troque o doce por frutas frescas.

    O cigarro deve ser evitado a qualquer custo – é o maior imunodepressor do nosso corpo. Evite também ser um fumante passivo, se afaste de pessoas que fumam e locais cheios de fumaça. Não exponha crianças à fumaça de cigarros. Bebida alcoólica, assim como o cigarro, também é um imunodepressor.

    Procure a ajuda de um médico para saber como e quanto tomar os suplementos sugeridos em seguida. Os nutrientes e extratos essenciais para a imunidade são: vitamina C, vitamina A, betacaroteno, zinco, selênio, equinácea (erva super imunoestimulante), chlorella (tipo de alga riquíssima em minerais e fitonutrientes pró-imunidade), probióticos (os famosos lactobacilos, presentes nos iogurtes e leites fermentados), própolis (resina produzida pelas abelhas a partir do pólen das flores, outro super imunoestimulante), timomodulina (extrato de timo que ajuda o corpo a produzir células de defesa, os linfócitos T, diretamente responsáveis pela nossa capacidade imunológica), alguns aminoácidos como glutamina, arginina e BCAA, e ômega-3. Muito importante é verificar o nível de vitamina D3 no sangue (25 hidroxi D) e suplementar para manter no nível máximo (entre 80 e 100).

    PUBLICIDADE