marta perguntou:

Uma vez feito o exame de retirada o liquido da espinha pra o diaguinostico de meningite e dado o diaguinostico?

  • Respondido em 19/07/2016
    Dra. Sumire Sakabe Infectologia - CRM 94070/SP
    especialista minha vida
    Olá,

    O “líquido retirado da espinha” é o líquido cefalorraquidiano, ou líquor. Ele fica no espaço subaracnóideo, entre a aracnoide e a pia máter (camadas que cobrem o cérebro) e acompanham a medula espinhal. O líquor é estéril, nele não devem existir vírus, bactérias ou fungos. Na meningite, este líquor fica inflamado. Quando este líquido é colhido, seja por uma punção na região lombar ou ainda no pescoço, o líquor é submetido a exames no laboratório. Alguns destes exames dependem da observação em microscópio, que permite medir o grau de inflamação. Outros exames como coloração de gram, tinta da China e látex permitem ver (ao microscópio) bactérias ou fungos, ou inferir sua presença no líquor, causando meningite. Os exames de cultura consistem em semear o líquor em um ambiente onde bactérias e fungos possam crescer. Assim, ainda que eles não estejam presentes em quantidade suficiente par serem vistos ao microscópio, podem ser detectados ao final de dias, caso haja crescimento na cultura. Exames conhecidos como PCR, que identificam o DNA de bactérias, vírus e fungos também podem ser feitos e ajudar no diagnóstico. O exame do líquor é o exame mais importante para o diagnóstico de meningites – sejam elas de causa infecciosa ou não.
    Espero ter ajudado!

    PUBLICIDADE