Adalberto perguntou:

O que fazer quando uma criança está na terceira série mas ainda tem dificuldades na leitura? Pode ser TDAH?

  • Respondido em 06/02/2015
    Dirk Belau Psicologia e Psicanálise - CRP 06/117170/SP
    Olá,

    a dificuldade de leitura se chama dislexia. Parece óbvio que a dislexia é um problema de concentração. Mas não a concentração em geral. Pois ela está muito frequentemente combinada com facilidade da criança em todas as outras matérias. Então, a nossa dificuldade de entender a dislexia é de entender porquê o problema da criança fica só na leitura e escritura. Não temos uma resposta a esta pergunta. A comunidade biológica diz que isto vem de um problema no cérebro, pois dá para ver pelos métodos da imaginaria do cérebro que a região do cérebro onde a leitura e a escritura são processados ficou um pouco diferente em pessoas com dislexia em comparação com pessoas que não tem dislexia. Mas esta não é uma explicação. Já que a pessoa tem dislexia, onde querem que ela aconteça? No cérebro. A questão porquê ela acontece não fica respondida assim.

    Se pode ser TDAH? Primeiro veja se a criança tem dificuldades também nas outras matérias ou não. Se ela não tem, ficamos com a dislexia e ponto. Se ela tem, pode ser porquê o problema de leitura já a prejudica no que diz respeito a sua autoestima, ao seu prestigio na turma, a sua alegria, etc. Isto atrapalha os estudos todos. Neste caso vai ser difícil distinguir entre dislexia e TDAH. Se a criança reage revoltada à dislexia e à discriminação que ela está sofrendo por causa dela, isto é um bom sinal. Deixe acontecer. Ajuda à criança de se equilibrar e manter a sua dignidade.

    Aliás, tanto a dislexia que o TDAH, dá para entender no contexto da vida da criança 24 horas. Ai é a tarefa dos pais de dar uma olhada honesta a si mesmos e às condições que a criança tem para estudar, brincar e dormir. Os pais tem lhe dado o tempo e a atenção deles? Alguém senta com ela para fazer exercícios de leitura, cada dia um pouco? A criança dorme sozinha? Ela dorme o tempo suficiente cada noite? Ela tem um espaço para estudar onde a TV não está ligada (a TV não ensina ler e escrever)? Os pais brigam muito entre eles ou até com a criança? Os irmãos da criança são pacientes com ela? Estas perguntas são importantes. Se elas devem ser respondidas negativamente, ou algumas delas, os pais é que tem que mudar alguma coisa nesta casa e talvez no comportamento deles. Perguntem a criança o que gostaria que fosse mudado.

    Não adianta rotular a criança. Isto não ajuda. Também não ajudam os químicos que os médicos propõem quando uma criança não joga o jogo. Só a deixam mais triste, talvez menos revoltada, mas sem a solução. A dislexia se supera com paciência e amor dos adultos e com exercícios.

    PUBLICIDADE