PUBLICIDADE

Embolia pulmonar: o que é, sintomas e tratamentos

Descubra o poder de um sorriso.
Participe da newsletter

Preencha os campos* abaixo.
X

*Ao concluir, você concorda com a nossa Política de Privacidade e aceita receber novidades do Minha Vida e seus parceiros.

Cadastro efetuado com sucesso!

Visão Geral

O que é Embolia pulmonar?

A embolia pulmonar é a obstrução de uma ou mais artérias dos pulmões, geralmente, por conta de um coágulo de sangue. “Esse coágulo costuma se formar nas pernas, e ele se desprende da circulação venosa e migra para a circulação sanguínea, passando pelo coração e impactando no pulmão”, explica o pneumologista Bruno Turnes, médico da Beneficência Portuguesa de São Paulo.

De forma geral, essa emergência cardiovascular ocorre quando a passagem do sangue por uma ou mais artérias dos pulmões é interrompida, seja por um coágulo de sangue ou por gordura, ar e até células cancerosas.

Causas

A causa mais frequente da embolia pulmonar é a presença de um coágulo de sangue em uma artéria, que bloqueia a circulação pulmonar. Causas menos comuns, como dito anteriormente, incluem:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Trombose e embolia

O coágulo que causa a embolia é chamado também de trombose venosa profunda (TVP) que se solta e se desloca para os pulmões. Esse coágulo é geralmente proveniente das veias da perna (principalmente da região da coxa) ou da pélvis (área dos quadris).

“Os fragmentos de trombos das veias das pernas, coxas ou da pelve costumam embolizar para os pulmões. Entretanto outros materiais como gordura proveniente de fraturas ou cirurgias, gases devido a mergulhos em profundidade e procedimentos nos vasos também podem obstruir as artérias pulmonares”, esclarece o pneumologista Paulo Sérgio Campos Salles, médico do Hospital Albert Sabin de São Paulo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Diversos fatores podem levar à formação desses trombos, como por exemplo, o uso de anticoncepcionais. Confira abaixo outros fatores de risco.

Fatores de risco

A embolia pulmonar pode ocorrer em todas as pessoas, mas alguns fatores podem aumentar o risco de isso acontecer. Veja:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Cirurgia nos ossos

A cirurgia de implantação de próteses no quadril e no joelho é uma das principais causas de coágulos sanguíneos, especialmente na implantação de próteses no quadril e no joelho.

Durante a preparação dos ossos para as articulações artificiais, os restos de tecido podem entrar na corrente sanguínea e contribuem para causar um coágulo.

Porém, vale lembrar que qualquer cirurgia coloca o corpo em risco para a formação de tromboses e, consequentemente, embolia pulmonar.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O risco cresce conforme o tempo em que você está sob anestesia geral.

Por este motivo, a maioria das pessoas que se submete a cirurgia e possui algum tipo de predisposição para coagulação de sangue recebe medicação antes e depois da cirurgia para evitar a formação de coágulos.

Sintomas

Sintomas de Embolia pulmonar

Os sintomas de embolia pulmonar costumam variar, dependendo do número de bloqueios arteriais e quais partes do pulmão estão envolvidas. Os principais sintomas de embolia pulmonar são:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Como os sintomas da embolia pulmonar dependem do tamanho do coágulo, o pneumologista Bruno Turnes exemplifica que se a obstrução da artéria for por conta de um coágulo pequeno, em geral ele não causa sintomas. No entanto, se for um coágulo grande, ele pode causar um quadro de morte súbita.

Por isso procure ajuda médica imediatamente se você sentir alguns dos sintomas acima descritos e, principalmente, se você tiver dificuldade para respirar, dor no peito e tosse que vier acompanhada de muco e sangue.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Outros sintomas da embolia pulmonar que podem ocorrer:

Diagnóstico e Exames

Diagnóstico de Embolia pulmonar

O diagnóstico da embolia pulmonar é feito através de exame físico, para que o médico consiga identificar algum sinal de trombose venosa profunda nas pernas do paciente, geralmente caracterizada por uma região vermelha, sensível e inchada, e também medirá a pressão arterial.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Além disso, alguns exames específicos também são solicitados para certificar-se de que se trata de um caso de embolia pulmonar, já que o diagnóstico é difícil de fazer com base somente na observação de sintomas. Entre os exames que podem ajudar no diagnóstico da embolia, destacam-se:

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Embolia pulmonar

O atendimento imediato é essencial para o tratamento da embolia pulmonar, a fim de evitar complicações. De acordo com o pneumologista Paulo Sérgio Campos Salles, o tratamento geralmente acontece em ambiente hospitalar, nas UTIs, visando a estabilização do paciente, fazendo com que a pressão seja controlada, fornecendo oxigênio, e empregando-se remédios conhecidos como anticoagulantes.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

“Empregam-se medicamentos injetáveis a princípio, sendo que posteriormente, para um tratamento que vai durar cerca de 6 meses, entram com medicamentos orais. Dependendo do caso, levando-se em conta a gravidade da embolia e o estado clínico do paciente, outras soluções são utilizadas, como o uso de potentes remédios intravenosos que desfazem os trombos, conhecidos como trombolíticos”, descreve o especialista.

O uso de medicamentos, como anticoagulantes e trombolíticos, contribuem para dissolver os coágulos sanguíneos e/ou para evitar a formação de novos coágulos e melhorar o tratamento da embolia. Mas vale ressaltar que os trombolíticos têm efeitos colaterais potentes e são empregados em situações muito especiais, quando há risco de morte.

Segundo o pneumologista do Hospital Albert Sabin, o especialista Paulo Salles, se o coágulo no pulmão é muito grande - e potencialmente fatal -, a remoção pode ser feita por meio de um tubo ou cateter inserido no vaso sanguíneo. O cateter também pode ser usado para posicionar um filtro na veia principal do corpo, que é a veia cava inferior, evitando que novos coágulos se espalhem pelos pulmões.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Medicamentos para Embolia pulmonar

Os medicamentos mais usados para o tratamento de embolia pulmonar são:

Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula.

Convivendo (prognóstico)

Complicações possíveis

A embolia pulmonar pode levar à morte. Quando ela é diagnosticada e tratada precocemente, no entanto, o número de embolias pulmonares fatais cai drasticamente.

“A tendência é o paciente ir melhorando conforme for fazendo o tratamento, mas se o organismo não conseguir dissolver aquele coágulo que tá no pulmão, ele pode ter um quadro de hipertensão pulmonar”, pondera o pneumologista Bruno Turnes.

A hipertensão pulmonar é uma condição em que a pressão arterial nos pulmões e no lado direito do coração é mais elevada que o normal. Isso acontece quando há obstruções nas artérias dos pulmões, o coração tem de trabalhar mais para empurrar o sangue por esses vasos. Isso aumenta a pressão arterial dentro desses vasos e do coração e pode desgastar o órgão.

“O coração vai começar a entrar em falência , então o paciente pode desenvolver um quadro de insuficiência cardíaca da parte direita do coração, ou seja, o coração perde força de contração. É o que chamamos de hipertensão pulmonar”, completa o especialista da Beneficência Portuguesa de São Paulo.

Em casos raros, pode ser que alguns pequenos êmbolos se desenvolvam dentro do pulmão, resultando em um caso de trombose crônica.

Prevenção

Prevenção

Para prevenir a ocorrência de embolia pulmonar, é fundamental evitar a coagulação do sangue.

Por isso, o médico poderá prescrever medicamentos anticoagulantes, meias de compressão para melhorar o fluxo sanguíneo e reduzir as chances de coagulação.

Movimentar suas pernas com frequência durante longas viagens de avião e automóvel ou em outras situações nas quais você fica sentado ou deitado por longos períodos pode ajudar a prevenir a coagulação.

Pessoas com alto risco de coágulos sanguíneos podem precisar de injeções de heparina quando estiverem em um voo que dura mais de quatro horas.

Outro métodos de evitar a formação de coágulos é a prática de atividades físicas moderadas regularmente e deixar o tabagismo de lado.

Referências