PUBLICIDADE

Erisipela: o que é, tratamento e sintomas

Descubra o poder de um sorriso.
Participe da newsletter

Preencha os campos* abaixo.
X

*Ao concluir, você concorda com a nossa Política de Privacidade e aceita receber novidades do Minha Vida e seus parceiros.

Cadastro efetuado com sucesso!

Visão Geral

O que é Erisipela?

A erisipela (CID 10 - A46) é uma doença infecciosa causada pelas bactérias Estreptococo beta-hemolítico do grupo A e ocasionalmente Haemophilus influenzae tipo B, que penetram na pele por meio de ferimentos (como picada de inseto, frieira e micose).

De acordo com a dermatologista Kaliandra Cainelli, a erisipela consiste em uma celulite infecciosa superficial, acometendo principalmente os membros inferiores (pernas) de pacientes idosos, embora possa aparecer no rosto também.

Em alguns casos a doença pode envolver outros tipos de bactérias, como Estafilococos e Klebsiella.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Erisipela é contagiosa?

A erisipela é uma doença que pode ser contagiosa, justamente por sua transmissão ocorrer através do contato com bactérias.

Dessa forma, o contato não cuidadoso com paciente que carregam as bactérias e tenham feridas abertas não tratadas pode causar contágio.

Para que isso não acontece, é recomendado evitar o compartilhamento de toalhas e objetos pessoais.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Sintomas

Sintomas de Erisipela

Os sintomas da erisipela variam conforme a gravidade da doença. Entre os sinais que a doença manifesta no corpo, destacam-se:

Estágio inicial da erisipela

O quadro tem início súbito, com bordas bem demarcadas e elevadas que permitem diferenciar bem a infecção da área de pele sã.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Estágio avançado da erisipela

Em casos graves, pode ocorrer formação de bolhas e levar a uma evolução para um quadro de infecção generalizada, chamada sepse com risco de óbito.

Visão Geral

Causas

A erisipela é causada por bactérias, como a Estreptococo beta-hemolítico do grupo A e ocasionalmente Haemophilus influenzae tipo B.

A “porta de entrada” para a infecção pode ser uma úlcera venosa crônica, pé de atleta, picada de insetos, ferimento cutâneo traumático e manipulação inadequada das unhas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Através dessas portas de entradas, as bactérias de erisipela penetram na pele, atingindo as camadas cutâneas inferiores e se espalhando facilmente com muita velocidade.

Homem com erisipela na perna - Foto: Shutterstock
Homem com erisipela na perna - Foto: Shutterstock

Fatores de risco

Os principais fatores de risco para a erisipela são aqueles que permitem uma porta de entrada na pele como:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Baixa imunidade

Pacientes com a imunidade comprometida também têm risco aumentado para erisipela, como:

Diagnóstico e Exames

Diagnóstico de Erisipela

O diagnóstico da erisipela é clínico e feito com base nos sintomas. A aparência da pele, essencialmente, somada à cultura de material cutâneo também ajudam no diagnóstico.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A cultura consegue detectar a bactéria envolvida e permite determinar para qual antibiótico ela é sensível. Exames complementares podem ser usados, como hemograma, tomografia e ressonância magnética para diagnosticar a erisipela.

Celulite infecciosa e erisipela

Embora a erisipela seja uma celulite infecciosa superficial, ela não é cientificamente uma celulite infecciosa - por mais que os sintomas sejam parecidos.

Isso porque a celulite infecciosa é uma inflamação profunda da derme e do tecido subcutâneo, que torna difícil de diferenciar a parte infectada da parte não infectada. Ela também acomete somente as pernas normalmente.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A erisipela, por outro lado, é uma infecção superficial, fácil diferenciar a parte infectada e a parte não infectada. Ela também acomete não só as pernas, mas o rosto.

Convivendo (prognóstico)

Erisipela tem cura?

A erisipela é uma infecção bacteriana que tem cura. Para isso, é necessário o diagnostico rápido e tratamento adequado a fim de evitar complicações.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Erisipela

O tratamento para erisipela é feito com antibióticos. Existe também a possibilidade de técnicas de resfriamento e cirurgia para remoção do tecido lesionado.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Antibiótico para erisipela

O tipo exato de antibiótico dependerá de vários fatores, como a bactéria que causou a doença.

Geralmente, os antibióticos para erisipela usados são da família das penicilinas, utilizado por 10 a 14 dias, por via oral nos casos mais simples.

Nos casos mais graves pode ser necessário o uso antibióticos intravenosos, além de haver necessidade de internação do paciente.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O antibiótico mais usado é a penicilina procaína ou cristalina.

Para verificar o progresso do tratamento, a área afetada da pele é delineada com uma caneta especial.

Isso permite ver se os antibióticos estão tendo efeito e se a infecção e a vermelhidão estão desaparecendo.

Tratamento com resfriamento

Também é recomendável que você resfrie o inchaço e aplique envoltórios anti-sépticos úmidos.

Os analgésicos anti-inflamatórios, como o ibuprofeno, podem ser usados para aliviar a dor e a febre.

Além disso, é recomendado o uso tópico de cremes antibióticos, elevação do membro afetado e repouso no leito.

Cirurgia para erisipela

A cirurgia só será indicada em casos de complicações como a ocorrência de necrose, abscessos ou gangrena, na qual há tecido desvitalizado que precisa ser retirado.

Tratamentos caseiros para erisipela

O uso de tratamentos caseiros para erisipela não é indicado.Segundo a dermatologista Kaliandra Cainelli, a doença pode se desenvolver para uma sepse (infecção generalizada) caso não haja pronto-atendimento médico - o que explica a contraindicação.

O que pode ser feito em domicílio são medidas para evitar a piora do quadro como:

Medicamentos para Erisipela

Os medicamentos mais usados para o tratamento de erisipela são:

Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique.

Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula.

Sintomas

Buscando ajuda médica

Ao apresentar os primeiros sinais de erisipela é essencial procurar ajuda médica, para que o tratamento adequado seja iniciado o quanto antes. Consulte o médico se:

Aproveite a consulta e tire todas as dúvidas que você tiver. Lembre-se também de fazer uma descrição completa de seus sintomas. Isso ajudará o médico a fazer o diagnóstico da erisipela.

Diagnóstico e Exames

Na consulta médica

Especialistas que podem diagnosticar a erisipela são:

Anote previamente todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram, bem como um histórico médico, com outras condições que você tenha tido durante a vida e remédios que toma com frequência.

Perguntas sobre erisipela que o médico pode fazer

Convivendo (prognóstico)

Complicações possíveis

A erisipela, em determinados pacientes, pode se repetir por várias vezes, causando alterações na circulação e predispondo ao desenvolvimento de inchaço crônico no membro afetado.

Em casos mais graves, como em pacientes debilitados, pode se tornar uma infecção generalizada e levar à morte.

Se houver complicações, apenas o tratamento rápido pode evitar maiores danos. Sinais de uma infecção mais grave incluem o seguinte:

Se você notar algum destes sintomas, é importante ligar imediatamente para os serviços de emergência.

Convivendo/ Prognóstico

Pacientes com quadros de repetição da erisipela, muitas vezes tem que conviver com a doença e por isso precisam seguir algumas regras, como:

Prevenção

Prevenção

Algumas formas de prevenir a erisipela são:

Em pacientes contaminados, deve-se descolonizar a pele. Aplicar penicilina benzatina intramuscular a cada 21 dias, nos casos de erisipela de repetição.

Referências

Greice Rampon, médica dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia - Secção RS (SBD-RS) - CRM 30343 RS

Kaliandra Cainelli, médica dermatologista - CRM 801534 RJ

National Center for Biotechnology Information

Sociedade Brasileira de Dermatologia

Manual MSD - Versão para profissionais de Saúde

University of Iowa Stead Family Children's Hospital