Minha Vida - Saúde, Alimentação e Bem-Estar

11 motivos que fazem da corrida a queridinha da vez entre os exercícios

Esporte ajuda no controle de doenças e não exige grande preparo

Por Ana Paula de Araujo - publicado em 02/06/2011


A corrida está entre os exercícios físicos mais queridos das pessoas. Hoje, ao contrário do que acontecia na Grécia Antiga, onde o esporte era praticado apenas por um grupo restrito de homens, ela encontrou adesão em diversas camadas sociais, faixas etárias e profissões, chegando ao número de 6 milhões de praticantes no Brasil, segundo pesquisa do Ibope divulgada em 2011.

Não é para menos: a corrida traz uma série de benefícios que ultrapassam o plano físico. Além de emagrecer e combater diversas doenças, como hipertensão e diabetes, quem corre tem mais chances de sorrir para a vida, pois aumenta a autoestima e o bem-estar. Quer saber por que mais a corrida virou moda? Acompanhe 11 motivos: 

de 11

Corrida é democrática - Getty Images

É um esporte democrático

Para correr, você não precisa ser um exímio atleta. Aliás, boa vontade é mais bem-vinda do que habilidades específicas quando o assunto é corrida. Mas, atenção: isso não quer dizer que o esporte não exige cuidados. "Qualquer pessoa pode correr, só que sempre respeitando suas condições físicas atuais e crescendo dentro do treinamento diário", explica o personal trainer Edson Ramalho.

Wanderlei de Oliveira, corredor e criador da CORPORE (Corredores Paulistas Reunidos), alerta que pessoas que estão cinco quilos acima de seu peso ideal podem ter problemas ao praticar o esporte, já que, a cada passada, o impacto nas articulações é de três vezes o seu peso.

Correr emagrece - Getty Images

Emagrece

Em uma hora de corrida, é possível queimar, aproximadamente, 600 calorias - pode variar para mais ou menos, levando em consideração o preparo físico de cada indivíduo -, o que ajuda no combate ao sobrepeso. Para que essa queima aconteça, o personal trainer Edson Ramalho aconselha que a pessoa corra, no mínimo, 30 minutos, em frequência cardíaca máxima de 60% a 80%. Só assim a gordura se torna o combustível primário, ou seja, é queimada.

Para saber sua frequência cardíaca mínima e máxima, basta seguir a seguinte fórmula:

(220 - sua idade) x 0.6 = frequência cardíaca mínima
(220 - sua idade) x 0.8 = frequência cardíaca máxima

Por exemplo, se a pessoa tem 30 anos, sua frequência cardíaca durante o exercício pode variar de 114 a 152 batimentos por minuto. 

Correr aumenta força muscular - Getty Images

Aumenta sua força

Quer ter glúteos firmes? Correr te ajuda! Segundo o personal trainer Edson Ramalho, quem corre tem toda a musculatura inferior trabalhada, o que inclui pernas, glúteos e músculos do abdômen. 

Correr melhora o condicionamento físico - Getty Images

Melhora o condicionamento físico

O personal trainer Edson Ramalho conta que, depois de duas ou três semanas, já é possível sentir a diferença da corrida no condicionamento físico. Até mesmo tarefas corriqueiras, como subir escadas, tornam-se mais fáceis. Como resultado, os afazeres ficam menos cansativos e mais prazerosos. 

Correr controla doenças - Getty Images

Controla doenças

Diabetes, hipertensão, asma e colesterol alto são apenas algumas doenças que podem ser mantidas a rédeas curtas com ajuda da corrida. Tudo isso acontece graças ao condicionamento físico que a atividade proporciona. Sendo uma atividade aeróbica, a corrida de longa duração e baixa intensidade condiciona o coração.

Segundo o médico do esporte Ricardo Munir Nahaf, da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte (SBMEE), depois de algum tempo de prática, seu organismo passa a economizar energia para realizar algumas tarefas. Essa economia gerada pelo condicionamento físico é que impede que ele se sobrecarregue, facilitando o controle de pressão, colesterol e peso. 

Correr nocauteia o diabetes - Getty Images

Controla o diabetes

Já falamos dele, mas vale enfatizar que a prática da corrida por diabéticos pode, em alguns casos, dispensar o uso do remédio de controle da doença. A já conhecida síndrome metabólica - síndrome que agrupa problemas de saúde como pressão alta; aumento nos níveis de triglicérides, glicemia e mau colesterol (LDL) e diminuição do bom colesterol (HDL) - está diretamente ligada ao sedentarismo e à gordura corporal, em especial a visceral.

"Quando você faz essa atividade, você consegue metabolizar tudo isso", afirma o médico do esporte Ricardo Munir Nahaf. Ele conta que, com a corrida, o remédio se torna mais efetivo e, em alguns casos, principalmente de diabetes tipo 2, pode até ser dispensado. 

Correr combate a osteoporose - Getty Images

Combate a osteoporose

Estudos indicam que correr propicia a mineralização (calcificação) óssea, ou seja, quem corre diminui as chances de ter osteoporose. O personal trainer Edson Ramalho explica que o impacto gerado pela corrida, desde que seguro, fortifica os ossos. 

Correr aumenta o bem-estar - Getty Images

Melhora o bem-estar

A produção de endorfina vinda da corrida é a principal responsável pela sensação de bem-estar que sucede a corrida. "Toda atividade física possibilita a produção de endorfina, então a pessoa aumenta a sensação de bem estar com a prática", explica Antonio Carlos Amador Pereira, psicólogo da PUC-SP.

Ele acredita que, por a corrida ser um exercício aeróbico, a sensação pode ser ainda mais forte. Além disso, o fato de ser praticada ao ar livre potencializa ainda mais a sensação de bem-estar e diminui as chances de bater o clássico desânimo, já que não dá muito espaço para monotonia. 

Correr promove o bom humor - Getty Images

Promove o bom humor

Mais uma vez, a endorfina é responsável pelo desenvolvimento de um humor estável para aquelas pessoas que praticam esse esporte regularmente. Essa substância deixa a pessoa tranquila e bem-humorada. "O que acontece muitas vezes é que, quando essa pessoa não pode praticar, ela fica mal-humorada, quase como uma abstinência de endorfina", ilustra o psicólogo da PUC-SP Antonio Carlos Amador Pereira, que também lembra que a corrida manda o estresse para o escanteio. 

Correr deixa a autoestima nos ares - Getty Images

Melhora a autoestima

Corrida é um esporte de superação. Segundo o psicólogo da PUC-SP Antonio Carlos Amador Pereira, quando o corredor consegue superar a si mesmo, a elevação da autoestima é inevitável, já que a pessoa sabe quanta disciplina e esforço foram necessários para atingir uma meta. "A autoestima está muito mais ligada a ser capaz", expõe. O psicólogo também lembra que o esporte está relacionado ao combate à depressão.

Há, ainda, o que o espelho te diz: não enxergar alguns pneuzinhos ou, quem sabe, caber naquela calça antiga é muito gratificante, como lembra o médico do esporte Ricardo Munir Nahaf.  

Correr aumenta seu círculo de amizades - Getty Images

Aumenta seu círculo de amizades

As pessoas costumam viver isoladas, como explica o psicólogo da PUC-SP Antonio Carlos Amador Pereira, o que não é nada bom. Correndo, você conhece pessoas que compartilham objetivos similares aos seus e não deixarão de te incentivar quando o desânimo bater. "Outro lado positivo: não tem briga. As pessoas são solidárias, uma ajuda a outra, o que leva ao aumento do círculo de amizades", lembra o corredor Wanderlei de Oliveira. 

ver texto completo


Este conteúdo ajudou você? Já ajudou você e + 1254 pessoa(s) Já avaliou

Imprima

Erro

erro

Comente

Compartilhe

Shopping Vida Saudável

PUBLICIDADE

Copyright 2006/2014 Minha Vida - Todos os direitos reservados

"As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas."