publicidade

Esteira ou elíptico? Compare os dois aparelhos

Eles se diferem no impacto do exercício, mas o trabalho do músculo é parecido

Por Ana Paula de Araujo - atualizado em 29/05/2013


Aos que preferem a praticidade de fazer exercício físico sem sair de casa, ter um aparelho próprio é uma ótima opção. Mas qual será o melhor investimento: uma esteira ou um elíptico? "Independente do aparelho, a pessoa deve gostar e se sentir confortável durante o exercício, desfrutando de todos os benefícios", conta Andressa Peters, personal trainer da Academia FIT, em Curitiba. Segundo ela, tanto a esteira quanto o elíptico são excelentes para treinar o condicionamento físico, mas há algumas diferenças. Para ajudar nessa escolha, compare os principais prós e contras de cada aparelho. 

de 8

1

Condicionamento físico exigido - Getty Images

2

Condicionamento físico exigido - Getty Images

Necessidade de condicionamento físico

1. Na esteira, é possível fazer tanto caminhada quanto corrida. Se o exercício escolhido for a caminhada, não será preciso um grande condicionamento físico, já que ela é indicada para iniciantes. "Tudo depende da intensidade do exercício, frequência cardíaca, ritmo e tempo de duração da atividade", afirma a personal trainer Andressa Peters.

2. Assim como na esteira, o condicionamento físico exigido pelo elíptico também depende da intensidade do exercício. "Um iniciante consegue fazer uma caminhada na esteira e também consegue realizar um exercício ininterrupto no elíptico", conta o personal trainer Jairo Diógenes, coordenador técnico da Academia Fitness Together, em São Paulo. 

Impacto nas articulações - Getty Images

Impacto nas articulações

1. Mais uma vez, o impacto da esteira depende do exercício escolhido. No entanto, segundo a personal trainer Andressa, esse aparelho oferece mais impacto do que o elíptico.

2. "O elíptico é considerado de baixo impacto, já que não há necessidade de tirar o pé do aparelho, oferecendo uma quantidade mínima de tensão nas articulações", diz Andressa. 

Trabalho muscular - Getty Images

Trabalho muscular

1. A esteira trabalha bem os músculos inferiores - panturrilha, coxa, posterior da coxa e glúteos - e segundo o personal trainer Jairo Diógenes, também são trabalhados o abdômen, o chamado músculo eretor da espinha, o sacroiliolombar, e os braços, mesmo que de maneira secundária.

2. Segundo Diógenes, o elíptico também trabalha estes músculos, mas o forte está mesmo nos grupos inferiores, já que o aparelho solicita maior esforço dessa região do que a esteira.  

Gasto calórico - Getty Images

Gasto calórico

1. O gasto calórico depende de uma série de fatores, como peso da pessoa, condicionamento, metabolismo, idade, clima, intensidade do exercício e duração. Mas a média do gasto calórico da esteira está entre 300 a 500 kcal por hora de exercício.

2. Considerando os mesmos fatores, no elíptico, o gasto calórico varia de 400 a 500 kcal, aproximadamente. 

Variação de treino - Getty Images

Variação de treino

1. O treino da esteira pode ser bem variado. "A esteira tem opções de treinamento diferenciadas, como programas, inclinações para simular subidas, declinações para simular descidas, ajustes de velocidade e também é possível aumentar a intensidade do treinamento e o gasto calórico", cita a personal trainer Andressa.

2. O elíptico não oferece tantas variações, conta Andressa, mas ainda assim é possível sair da monotonia, ajustando carga, intensidade e programas de treinamento. 

Indicação para quem está acima do peso - Getty Images

Indicação para quem está acima do peso

1. Quem está acima do peso pode usar a esteira desde que o treino escolhido seja a caminhada. Diógenes explica que o impacto, embora pequeno, ainda existe. "A esteira pode ser utilizada por pessoas com sobrepeso desde que seja com velocidade baixa, sem inclinação e que a pessoa faça um fortalecimento muscular na região do joelho para não ocasionar lesões nas articulações", indica Andressa.

2. Podemos dizer que o elíptico é mais seguro para quem está acima do peso. "O movimento do pedal do elíptico simula uma caminhada totalmente sem impacto", diz o personal Jairo Diógenes. 

Risco de lesão - Getty Images

Risco de lesão

1. "A prática de exercícios na esteira envolve um risco maior de distender o joelho, por causa da própria execução do movimento", diz Jairo Diógenes.

2. "O elíptico, por ser de menor impacto, oferece menos risco de lesões, tanto no joelho quanto no tornozelo", afirma Andressa.  

Contraindicações - Getty Images

Contraindicações

1. Você sabia que a labirintite pode ser um empecilho na hora de fazer esteira? "Dependendo do nível de labirintite, a esteira pode gerar vertigem e, por isso, em meio a crises, é melhor evitá-la", aconselha Jairo Diógenes. A esteira também é contraindicada para quem está muito acima do peso ou tem problemas nos joelhos e na coluna.

2. As contraindicações do elíptico são menores: "O elíptico é contraindicado apenas para quem sofre de patologias sérias nos joelhos", alerta Andressa.  

ver texto completo


Este conteúdo ajudou você? Já ajudou você e + 1254 pessoa(s) Já avaliou

Imprima

Erro

erro

Comente

Compartilhe

Shopping Vida Saudável

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

siga o minha vida e melhore sua qualidade de vida

Saiba mais

Copyright 2006/2014 Minha Vida - Todos os direitos reservados

"As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas."


Você está usando uma versão antiga do seu navegador :( Para obter uma melhor experiência, atualize agora!
X