Minha Vida - Saúde, Alimentação e Bem-Estar

Funcionamento irregular do intestino pode sinalizar que a saúde vai mal

Alimentação, medicamentos e outros problemas podem alterar a função deste órgão

Por Natalia do Vale - publicado em 14/10/2009


Quando as funções do intestino estão alteradas, podem sinalizar doenças graves e nem sempre relacionadas ao seu funcionamento: depressão, enxaqueca, problemas no coração e no sistema nervoso são algumas das doenças mais comuns. Por isso, a gastroenterologista Luciana Lobato aconselha cuidado e atenção com esse órgão."Ficar segurando a vontade de ir ao banheiro, passar dias com o intestino preso e não soltar gases é sinal de que ou sua alimentação ou seu intestino estão com algum problema", explica.

O intestino é uma espécie de regulador das demais funções de nosso organismo, nele ocorrem a absorção e a eliminação de nutrientes essenciais para a nossa saúde. Quando ele falha, compromete o funcionamento de outros órgãos e se torna a porta de entrada de muitos males que afetam em cheio a nossa saúde. Por isso, ficar de olho na dieta e nos hábitos diários são fundamentais para evitar problemas: "Primeiro, deve-se prestar atenção na frequência com que você vai ao banheiro. O normal, recomendado pela Associação Americana de Nutrição e Dietética, é defecar entre 3 vezes ao dia ou uma vez a cada três dias; mais ou menos que isso é sinal de que algo vão mal", explica Luciana.

Outro fator bastante importante é a consistência das fezes. Se estiverem muito moles ou muito duras, podem indicar hábitos de vida não saudáveis ou de doenças como o diabetes e disfunções da tireoide.  

Constipação

Constipação
É quando as fezes estão muito duras. Nestes casos, os principais vilões são os hábitos alimentares e doenças ligadas ao metabolismo ou ao sistema nervoso: "Se a pessoa não bebe água, não come fibras, é sedentária e fica segurando a vontade de ir ao banheiro, a tendência é que o intestino trabalhe com maior dificuldade e as fezes fiquem endurecidas", explica a médica. "Fezes muito duras também são um sintoma de males como o diabetes, hipotiroidismo, Mal de Parkinson ou doença de Chagas. Por isso, marcar uma consulta com um médico é essencial", diz Luciana. 


Tratamento

Fibras. Sua ação mais famosa é o regulamento do intestino. Por aumentarem o volume das fezes, aceleram sua eliminação. As fibras estão classificadas em dois grupos: as solúveis e as insolúveis em água.

Fibras solúveis: aumentam o tempo de exposição dos nutrientes no estômago, proporcionando uma melhora na digestão dos açúcares e das gorduras. Auxiliam também as reações de fermentação, produzindo altas concentrações de substâncias específicas denominadas ácidos graxos que regularizam o trânsito intestinal de forma suave e protegem o intestino de doenças como: diarreia, inflamações intestinais e câncer de cólon.

São boas fontes de fibras solúveis: maçã, morango, maracujá (polpa), verduras, aveia, cevada, leguminosas (feijão, lentilha, soja, grão de bico), farelo de trigo e farelo de aveia  

Fibras

Fibras insolúveis: aumentam o bolo fecal, aceleram o tempo de trânsito intestinal, previnem a constipação intestinal e melhora a retenção de água (a fibra se liga a molécula de água, deixando as fezes macias) . São boas fontes: grãos integrais, farelo de trigo, soja, centeio e verduras.

Porém, as fibras só são eficientes para a flora intestinal quando ingeridas em doses suficientes. "O ideal é ingerir, no mínimo, 25 gramas por dia. "Em casos extremos, é possível substituir a fibra natural pela sintética, mas não é recomendado, pois, ela não tem os demais nutrientes que a natural oferece", afirma Luciana. "Outro problema comum é a pessoa que decide ingerir fibras em grande quantidade de uma vez só, porém, a sobrecarga pode causar um efeito inverso e provocar prisão de ventre para um intestino que não está acostumado", explica Luciana. 

Hidrate seu corpo: as fibras sozinhas não fazem efeito algum. É preciso hidratar o corpo para que elas sejam facilmente digeridas. "Sem água, as fibras viram um bolo nada digestivo e podem até prender o intestino, causando mal-estar", explica Luciana.

Exercícios físicos
: Pratique regularmente. "Eles liberam adrenalina e estimulam o funcionamento do intestino", diz a médica.

Fezes muito moles

Se o assunto é diarreia ou fezes amolecidas, uma das causas do problema pode ser a ação de agentes externos, como medicamentos analgésicos e antitérmicos, ou doenças como hipertiroidismo, intolerância alimentar, principalmente à lactose, infecções ou doenças do sistema digestivo, como a Doença de Crohn, que é a inflamação crônica de uma das regiões do intestino.

Intestino preso
Falta de fibras, de água e as alterações hormonais, principalmente nas mulheres, são algumas das principais causas do problema. Para evitar o mal-estar e a barriga inchada, invista em hábitos saudáveis e horários regrados. "Se você brecar o funcionamento natural do seu intestino, por falta de tempo ou por falta de disciplina na alimentação ou pela falta exercícios, você corre um sério risco de que ele não funcione adequadamente", diz Luciana. 



Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.
Este conteúdo ajudou você? Já ajudou você e + 1254 pessoa(s) Já avaliou

Imprima

Erro

erro

Comente

Compartilhe

Shopping Vida Saudável

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Copyright 2006/2014 Minha Vida - Todos os direitos reservados

"As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas."