Apendicite

Visão Geral

O que é Apendicite?

A apendicite é a inflamação do apêndice - uma pequena bolsa presa ao início do intestino grosso, que, apesar de não ter utilidade significativa para o organismo, é capaz de causar dores abdominais fortíssimas quando inflama.

Causas

As causas da apendicite não são sempre claras, mas algumas situações são conhecidas por levar à inflamação no apêndice. Veja:

  • Obstrução por gordura ou fezes
  • Infecção, como a gastrointestinal causada por vírus.

Em ambos os casos, uma bactéria presente naturalmente dentro do apêndice começa a se multiplicar rapidamente, causando a inflamação e o inchaço do apêndice, que fica também cheio de pus. Se não tratada prontamente, a apendicite pode causar o rompimento do apêndice.

O que é apendicite?

Fatores de risco

Qualquer um pode desenvolver inflamação no apêndice, mas a apendicite é mais comum entre pessoas de 10 a 30 anos.

Não há, contudo, comportamentos considerados de risco e que possam contribuir para a inflamação.

Sintomas

Sintomas de Apendicite

Os sintomas de apendicite variam, dependendo da idade e da posição do apêndice. Crianças e mulheres grávidas podem sentir dores em locais diferentes aos de pessoas adultas, por exemplo. Pode ser difícil de diagnosticar em crianças menores, em idosos e em mulheres em idade reprodutiva, já que, nesses casos, ela pode ser confundida com outros problemas.

Geralmente, o primeiro sintoma é dor em volta do umbigo. A dor pode ser fraca no início, mas se torna cada vez mais aguda e grave. Você pode ter apetite reduzido, náusea, vômitos e uma febre baixa.

À medida que aumenta a inflamação no apêndice, num processo que varia de 12 a 18 horas, a dor tende a se mover para baixo e à direita – local diretamente acima do apêndice, também chamado ponto de McBurney.

Se o apêndice se rompe, a dor pode desaparecer por um breve período e você se sente melhor repentinamente. No entanto, uma vez que o revestimento da cavidade abdominal fica inflamada e infectada (uma condição chamada peritonite), a dor piora e você fica mais doente.

A dor abdominal pode ser pior quando você caminha ou tosse.

Sintomas posteriores incluem:

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Fique atento aos sintomas. Se eles persistirem por mais do que 12 horas, procure um especialista e explique a ele o que está sentindo e o quão forte são as dores. Aproveite e tire todas as suas dúvidas.

O médico poderá lhe perguntar quais partes do seu abdômen doem e se a dor mudou de local com o passar das horas. Descreva também outros sintomas, como febre, náuseas e diarreia.

Diagnóstico de Apendicite

Em geral, os médicos podem diagnosticar a apendicite pela sua descrição dos sintomas, pelo exame físico e pelos exames de laboratório. Em alguns casos, testes adicionais podem ser necessários.

Na apendicite, o nível de dor varia de acordo com o tempo, o que dificulta o diagnóstico. Além disso, apendicite não é o único capaz de causar dores abdominais, então o médico deverá realizar alguns exames para ter certeza absoluta de que se trata de um quadro de inflamação no apêndice.

  • Exame físico: o tipo mais preciso de exame feito pelo médico é o exame físico, em que o médico pressionará a área dolorida. Na apendicite, quando a área em questão for pressionada, a dor sempre aumenta, indicando que naquele local há inflamação. O médico também deverá observar se há rigidez dos músculos do abdômen
  • Exame de sangue: o especialista também poderá optar por um exame de sangue, que mostrará o número de glóbulos brancos presentes no sangue do paciente. Se estiver mais alto do que o normal, é sinal de infecção
  • Exame de urina: este é mais utilizado para que o médico tenha certeza de que as dores não são fruto de pedras nos rins. Na análise dos resultados, é possível determinar a causa dos sintomas por meio da observação de glóbulos vermelhos, que ficam mais visíveis em microscópios quando há um quadro de cálculo renal. Caso eles não indiquem pedra nos rins, o médico suspeita de inflamação
  • Raio-X: o médico também poderá solicitar um raio-X da região abdominal. Por meio da análise das imagens feitas no exame, que saem após poucos minutos, ele poderá fazer o diagnóstico correto.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Apendicite

Geralmente, é feita uma cirurgia para retirar o apêndice inflamado. Como há nenhuma utilidade comprovada para ele, não há problema em retirá-lo sem colocar outro no lugar. Se você tiver um caso sem complicações, um cirurgião normalmente removerá seu apêndice logo após o diagnóstico feito por seu médico. Essa cirurgia é conhecida como apendicectomia.

Se uma tomografia computadorizada mostrar que você tem um abscesso de um apêndice rompido, ou seja, o acúmulo de pus, você pode ser tratado da infecção e ter seu apêndice removido depois que a infecção e a inflamação tiverem passado.

Convivendo (prognóstico)

Convivendo/ Prognóstico

Se seu apêndice for removido antes de ele se romper, você provavelmente ficará bem logo após a cirurgia. Se seu apêndice romper antes da cirurgia, você provavelmente se recuperará mais lentamente, e terá uma probabilidade maior de desenvolver um abscesso ou outras complicações. Nesses casos, você provavelmente ficará no hospital por mais tempo, em observação.

Complicações possíveis

Se o paciente com apendicite não for tratado imediatamente, ele poderá sofrer de algumas complicações mais graves:

  • Peritonite, causado por rompimento do apêndice, em que há inflamação na cavidade abdominal
  • Acúmulo de pus no abdômen, causado por abscesso de um apêndice rompido
  • Conexões anormais entre órgãos abdominais ou entre esses órgãos e a superfície da pele (fístula).

Prevenção

Prevenção

Não há formas de prevenir a apendicite. Todos nascemos com apêndice. O processo de inflamação se dá naturalmente e até bastante comum, já que não há utilidade comprovada para o apêndice em nosso organismo.

Fontes e referências

  • Ministério da Saúde
  • Mayo Clinic
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não