Candidíase: sintomas, tratamentos e causas

REVISADO POR
Dr. Fabio Laginha
Ginecologia e Obstetrícia - CRM 42141/SP
especialista minha vida

Visão Geral

O que é Candidíase?

Sinônimos: monilíase

A candidíase é uma infecção causada pelo fungo Candida, geralmente Candida albicans. E pode afetar a pele unha órgãos genitais, garganta, corrente sanguínea e boca.

Especialistas respondem:

Candidíase é o mesmo que tricomoníase?

Candidíase é uma alergia vaginal?

Causas

O principal causador da candidíase vaginal é o fungo Candida albicans. Esse fungo já existe em pequenas quantidades no organismo da mulher e vive em equilíbrio com a flora vaginal. No entanto, alguns fatores podem levar ao seu desequilíbrio no organismo, levando o fungo a se reproduzir e a causar sintomas. Como a região genital feminina é quente e úmida, é uma região mais propícia para o fungo se propagar.

Especialistas respondem sobre as causas da candidíase:

Fazer sexo oral causa candidíase?

A candidíase pode estar relacionada a frequência sexual?

Virgens também podem ter candidíase?

Quem está em tratamento para candidíase pode transmiti-la ao parceiro?

Fatores de risco

Diversos hábitos podem aumentar o risco do fungo Candida albicans se espalhar pelo organismo, causando a candidíase vaginal. Veja alguns deles:

Uso de antibióticos

A microbiota vaginal é formada por diversas bactérias. Algumas delas são aliadas do organismo e ajudam a conter as bactérias e fungos que podem ser nocivos. No entanto, antibióticos de largo espectro - aqueles que são eficazes contra uma ampla gama de bactérias - podem matar essas bactérias saudáveis na sua vagina, o que pode levar ao crescimento de leveduras, como o fingo da candidíase vaginal.

Aumento dos níveis de estrogênio

Infecções fúngicas parecem ocorrer mais frequentemente em mulheres com aumento dos níveis de estrogênio - por exemplo, em mulheres que estão grávidas, que tomam altas doses de pílulas de estrogênio ou que fazem terapia hormonal de estrógeno.

Consumo excessivo de doces e carboidratos em geral

Os carboidratos propiciam o crescimento do fungo da candidíase vaginal de duas formas. A primeira é através da alteração do pH, que se torna mais ácido, logo é um ambiente muito mais propício para que a Candida se prolifere.

Além disso, a glicose também serve como alimento para esse fungo, portanto quando ela está em excesso no sangue, pode ajudar no aparecimento da candidíase vaginal.

Por isso, pessoas com diabetes também podem apresentar mais crises recorrentes de candidíase vaginal (além dos outros tipos).

Sexo sem proteção

Embora a candidíase não seja considerada uma DST, ela pode ser transmitida por meio do contato sexual, principalmente para as genitálias e boca.

Locais e roupas úmidos

O fungo a candidíase prefere locais úmidos, por isso a vagina é um local tão comum para essa infecção. Frequentar piscinas, ficar muito tempo com roupas de banho molhadas ou mesmo não secar corretamente a região genital pode propiciar uma candidíase vaginal.

Outros fatores que interferem no sistema imunológico

  • Dormir mal ou pouco
  • Ingestão insuficiente de vitaminas e minerais, consequência de uma dieta pouco equilibrada
  • Alto nível de estresse
  • Gripes fortes
  • Uso de drogas.

Sintomas

Sintomas de Candidíase

A candidíase vaginal costuma causar principalmente um corrimento esbranquiçado. Veja a lista de principais sintomas:

  • Coceira na área vaginal
  • Dor e vermelhidão na área vaginal
  • Corrimento vaginal branco e agrupado, parecido com queijo cottage
  • Relações sexuais dolorosas.

Especialistas respondem sobre sintomas de candidíase:

O corrimento causado pela candidíase é frequente?

É possível ter candidíase mesmo sem nenhum dos sintomas comuns?

Sapinhos na boca é um sintoma de candidíase?

Candidíase pode afetar a libido da mulher?

Por que a candidíase é mais incômoda em mulheres grávidas?

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Caso você apresente coceira, dor e vermelhidão na área genital, aliadas ou não de corrimento vaginal branco e espesso, procure um ginecologista imediatamente.

Na consulta médica

Especialistas que podem diagnosticar uma candidíase vaginal são:

  • Ginecologista
  • Clínico geral.

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Quais são seus sintomas vaginais?
  • Você nota um odor vaginal mais forte do que o comum?
  • Há quanto tempo você apresenta estes sintomas?
  • Você já tratou alguma infecção vaginal?
  • Você usou antibióticos recentemente?
  • Você é sexualmente ativa?
  • Que medicamentos ou vitaminas você toma regularmente?.

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

Também é importante levar suas dúvidas para a consulta por escrito, começando pela mais importante. Isso garante que você conseguirá respostas para todas as perguntas relevantes antes da consulta acabar. Para candidíase vaginal, algumas perguntas básicas incluem:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade
  • Se possível, peça para uma pessoa te acompanhar.
  • Como posso prevenir infecções fúngicas?
  • Quais sintomas eu devo observar?
  • Preciso tomar algum medicamento?
  • Preciso tomar algum medicamento?
  • O que eu faço se meus sintomas retornarem após o tratamento?.

Diagnóstico de Candidíase

O diagnóstico da candidíase vaginal começa a ser feito com o histórico do paciente, como infecções vaginais passadas e também se a paciente já teve alguma DST.

O próximo passo é um exame físico. O ginecologista usa um espéculo para segurar as paredes vaginais para visualizar melhor a vagina e o colo do útero. Ele também pode colher amostras de corrimento para análise laboratorial.

O outro passo é justamente essa análise do corrimento vaginal. Se as infecções por candidíase vaginal forem recorrentes, o médico pode inclusive pedir uma análise mais detalhada.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Candidíase

O tratamento da candidíase vaginal normalmente consiste no uso de pomadas antifúngicas ou medicamentos antimicóticos de uso local.

Em casos de candidíase vaginal recorrente, o médico pode indicar medicamentos orais para que o quadro não retorne. Além disso, mudanças na alimentação pode ajudar esses casos.

Especialistas respondem sobre o tratamento da candidíase:

O que fazer quando nenhum tratamento de candidíase funciona?

Em quanto tempo a pessoa está curada da candidíase?

Existe algum remédio natural para tratar a candidíase?

Medicamentos para Candidíase

Os medicamentos mais usados para o tratamento de candidíase são:

  • Canditrat
  • Clindamin-C
  • Clocef
  • Colpatrin
  • Colpistatin
  • Daktarin
  • Fentizol
  • Flogo Rosa
  • Fluconazol
  • Gynazole-1
  • Gyno-Icaden
  • Gynopac
  • Icaden
  • Itraconazol
  • Nistatina (creme)
  • Nistatina (solução)
  • Nitrato de Miconazol (creme vaginal)
  • Gino-Canesten

Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula.

Convivendo (prognóstico)

Convivendo/ Prognóstico

Uma vez que você for diagnosticado com candidíase, é importante manter alguns cuidados, como:

  • Evitar o consumo de bebidas alcoólicas
  • Não fumar
  • Manter-se sempre hidratado
  • Evitar relações sexuais durante a fase inicial do tratamento
  • Usar preservativo em todas as relações sexuais
  • Evitar alimentos ricos em açucares e gordura
  • Usar cuecas de algodão largas para ajudar a manter a pele e o pênis seco e fresco
  • Evitar roupas quentes, apertadas ou molhadas
  • Usar o medicamento pelo tempo necessário definido pelo médico, pois o tratamento incompleto pode gerar a Candidíase recorrente.

Especialistas respondem:

Pessoas com candidíase podem ter relações sexuais?

Oleaginosas são boas no combate à candidíase?

É preciso trocar as calcinhas após o tratamento da candidíase?

Complicações possíveis

Quando a candidíase vaginal não é tratada corretamente, ela pode se tornar um quadro persistente, tendo quadros de repetição em intervalos cada vez menores de tempo.

Em casos mais sérios, em que existe depressão do sistema imunológico, a candidíase é capaz de atingir órgãos vitais, e inclusive, gerar complicações nos rins, pulmões e levar a óbito.

Especialistas respondem sobre complicações da candidíase:

Candidíase recorrente pode provocar mioma?

Candidíase pode afetar a ovulação? E impedir que a pessoa engravide?

Prevenção

Prevenção

A maioria dos casos de candidíase, incluindo a vaginal, pode ser evitada mantendo a pele limpa e seca, utilizando antibióticos apenas com orientação médica, e seguindo um estilo de vida saudável, incluindo alimentação adequada. Pessoas com diabetes devem tentar manter o açúcar no sangue sob controle. Se você tem HIV ou outra doença que favoreça episódios recorrentes de candidíase, o uso contínuo de drogas antifúngicas pode ajudar a minimizar crises.

Fazer a higiene íntima regularmente, preferir roupas com tecidos de algodão e evitar peças justas, além de evitar o uso contínuo de absorventes internos também ajudam a evitar a candidíase vaginal. Usar camisinha em todas as relações sexuais também evita que você seja infectado.

Fontes e referências

  • Fabio Laginha, responsável pela Clínica da Mulher do Hospital 9 de Julho e especialista Minha Vida
  • Ministério da Saúde
  • Associação de Ginecologia e Obstetrícia do Estado de São Paulo